Sob um olhar estrangeiro: nuances da trajetória histórica das mulheres amazônicas a partir da perspectiva de Elizabeth Agassiz

Autores

  • Thais Stefhani de Oliveira Leal
  • Arcângelo da Silva Ferreira

Resumo

No decorrer do século XIX pequenas vilas e, posteriormente, a cidade de Manaus receberam a visita de inúmeros viajantes, que na sua maioria, se constituíam de cientistas ávidos pela fauna e flora locais. Uma dessas viagens trouxe o casal Louis e Elizabeth Agassiz, que durante a expedição Tayer percorreram do Rio de Janeiro ao Amazonas. Com o apoio do Imperador Dom Pedro II e ajuda de vários habitantes locais o casal passou cerca de um ano no Brasil. A região que recebeu mais atenção foi a Amazônica, nela, Elizabeth Agassiz descreve lugares, pessoas e animais a sua própria maneira. Para desenvolver esse trabalho, tivemos como fonte principal o livro do relato de viagem da autora, a metodologia utilizada foi a pesquisa bibliográfica elaborada a partir de materiais disponíveis para a pesquisa, além do método indiciário utilizado pelo historiador italiano Carlo Ginzburg, nele é possível interpretar a realidade utilizando indícios que permitam decifrá-la e compreendê-la. Concluímos que, nas representações elaboradas por Elizabeth Agassiz reside expressiva carga ideológica, marcada pelo etnocentrismo, evolucionismo e racismo, teorias em voga no século XIX, além de observar que as mulheres estiveram presentes na sociedade amazônica o problema seria a falta de representatividade relacionada a elas.

Downloads

Publicado

2023-08-30

Como Citar

de Oliveira Leal, T. S., & da Silva Ferreira, A. (2023). Sob um olhar estrangeiro: nuances da trajetória histórica das mulheres amazônicas a partir da perspectiva de Elizabeth Agassiz. REVISTA ANTÍGONA, 1(01). Recuperado de https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/antigona/article/view/16338