A intertextualidade entre a história e a literatura do testemunho: o personagem Preto Chaves

  • Maria Leal Pinto UFT

Resumo

Esse artigo possui como tema um diálogo intertextual entre a literatura do testemunho e a história, buscando como objetivo principal investigar a trajetória de vida do militante comunista de Francisco Manoel Chaves, conhecido como Preto Chaves.  A vida desse militante aparece na obra de Graciliano Ramos, Memórias do Cárcere, tornando-se um dos personagens políticos que conviveram com o autor na cadeia; muito posteriormente, Preto Chaves reaparece nas bibliografias históricas que versam sobre a Guerrilha do Araguaia, epopeia comunista que ocorreu no início dos anos 70 no Norte de Goiás e Sul do Pará. A fim de trilhar os caminhos desta pesquisa realizamos um trabalho qualitativo através de revisão bibliográfica e entrevistas na região que fora epicentro da guerrilha. Como resultado de pesquisa evidenciamos que podemos tecer a própria história do Brasil no século XX por meio da história de vida desta figura, como se enfeixássemos através do seu personagem a história do país nas suas sucessivas lutas contra a opressão política.

Biografia do Autor

Maria Leal Pinto, UFT

Mestranda PPG-CULT/UFT. E-mail: mariazozimo2016@gmail.com

Publicado
2018-12-18