As Configurações da Linguagem Roseana em Ave, Palavra

  • Elvira Livonete Costa PUC GO

Resumo

A variedade formal e temática dos textos reunidos em Ave, Palavra manifesta a força criativa da experiência literária de Guimarães Rosa. Em sua tessitura o autor elabora contornos voltados para as possibilidades várias abstraídas da rebeldia que mana de sua escrita, impulsionando os fluxos poéticos para longe de qualquer enrijecimento oriundo de preceitos e regras avessas à liberdade imprescindível ao fenômeno da criação artística, haja vista que a poesia contemporânea estabelecida em Ave, Palavra evoca um equilíbrio expressivo forjado no deserto longínquo do pensamento, e sustentado por um movimento de desconstrução que repele o arquétipo composicional compactado pelo tempo. Esse trabalho propõe uma investigação acerca dos diálogos possíveis entre a revolucionária ação poética de Guimarães Rosa em Ave, Palavra e as concepções artísticas dos movimentos de vanguarda europeia.

Biografia do Autor

Elvira Livonete Costa, PUC GO

Mestrado em Letras - Literatura e Crítica Literária pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (2016). Graduação em Letras - Português e Inglês pela Universidade Estadual de Goiás (2003). Pós-Graduação em Psicologia da Educação pela Faculdade de Anápolis (2006). Atualmente é professora de Língua Portuguesa e Inglês na Secretaria da Educação de Goiás - SEDUCE, Professora de Língua Portuguesa da Faculdade Itapuranga - FAI, membro do Núcleo Docente Estruturante do curso de Ciências Contábeis (NDE) da FAI e do Corpo Editorial da Revista Científica FAI. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Língua Portuguesa e Literatura, atuando principalmente nos seguintes temas: Guimarães Rosa.

Publicado
2018-01-11
Como Citar
Costa, E. L. (2018). As Configurações da Linguagem Roseana em Ave, Palavra. Porto Das Letras, 4(2), 31 - 47. Recuperado de https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/portodasletras/article/view/4519
Seção
ESTUDOS LITERÁRIOS