PRIMEIRA ARTERIALIZAÇÃO DO ARCO VENOSO DE MEMBRO INFERIOR NO HGP-TO APÓS TENTATIVA DE REVACULARIZAÇÃO PRÉVIA

Palavras-chave: Arterialização, Isquemia, Revascularização.

Resumo

Introdução: A arterialização do arco venoso é uma técnica que vem sendo praticada desde primórdios do século passado. Desde essas primeiras experiências, muitas outras foram responsáveis pelo aprimoramento da técnica. Existem situações que de maneira precisa, podese indicar a derivação do fluxo arterial através do sistema venoso para que de modo retrógrado alcance a micro-circulação, a fim de tratar a dor em repouso bem com a cicatrização de amputações menores. Material e métodos: O paciente foi submetido à arteriografia. O doppler venoso buscou estudar a efetividade do sistema venoso profundo e também da safena magna até o arco dorsal do pé, com intuito de realizar a ponte de revascularização femoro-pediosa direita. Realizou uma anastomose da safena magna in situ com a artéria femoral de maneira término-lateral. Utilizaram-se as colaterais para entrar com o valvulótomo e retirar as válvulas, da veia safena magna. Relato de caso: No 1°PO Paciente evoluiu com dor pouco intensa em ferida operatória, entretanto seguiu estável e sem intercorrências. No 2° P.O paciente apresenta pulso pedioso palpável e cheio em membro inferior direito com ferida operatória seca, sem sinais flogísticos. Paciente evoluiu com excelente resposta clínica, aquecimento do membro, presença de pulso com frêmito no arco venoso do pé, boa cicatrização da ferida operatória e faz acompanhamento ambulatorial mensal.Discussão e Conclusão:É importante observar sempre a possibilidade da arterialização do arco venoso em situações em que o leito distal está ausente. Apesar da técnica estar sendo mais divulgada, ainda é alto o número de pessoas que são submetidas a outras técnicas menos eficientes e, em alguns casos, até evoluem com amputações da região acometida, sendo que a técnica descrita poderia preceder como alternativa viável.    
Publicado
2015-12-22