APRENDIZAGEM ATIVA: reflexão sobre o indicador “metodologia” na avaliação de cursos

  • Tânia Suely Azevedo Brasileiro Universidade Federal do Oeste do Pará - UFOPA
  • Enedina Betânia Betânia Leite de Lucena Pires Nunes Universidade Federal do Tocantins - UFT https://orcid.org/0000-0002-0487-339X
Palavras-chave: Aprendizagem ativa. Metodologia. Avaliação de cursos. Indicador de qualidade.

Resumo

Este estudo busca compreender a relação entre a aprendizagem ativa e o Indicador “Metodologia” do Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação, do MEC. Procura desmistificar uma prática baseada em palestras ajudando a criar uma linguagem do ensino como uma forma ética de expressão, favorecendo o estabelecimento de uma aprendizagem ativa dentro da universidade em que foi aplicada uma ação metodológica de intervenção teórico-prática em sala de aula com a adoção de estratégias em técnicas de problema e confronto. A aprendizagem ativa se constitui como um elemento importante do percurso formativo nas diversas áreas de conhecimento, com forte influência das tecnologias e de indicadores de qualidade e a sua relação com a avaliação da educação superior.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Enedina Betânia Betânia Leite de Lucena Pires Nunes, Universidade Federal do Tocantins - UFT

Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Tocantins (UFT). Pós-graduação lato sensu em Administraçao Pública com ênfase em Gestão Universitária - UFT . Graduada em Administraçao e em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal da Paraíba.

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Instrumento de Avaliação de Cursos de Graduação Presencial e a distância. Brasília, DF, 2017a. Disponível em: <http://download.inep.gov.br/educacao_superior/avaliacao_cursos_graduacao/instrumentos/2017/curso_reconhecimento.pdf>. Acesso em 20 dez. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Instrumento de Avaliação Institucional Externa Presencial e a distância. Brasília, DF, 2017b. Disponível em: <http://download.inep.gov.br/educacao_superior/avaliacao_institucional/instrumentos/2017/IES_recredenciamento.pdf>. Acesso em 20 dez. 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Questionário do Estudante 2016. Disponível em: <http://download.inep.gov.br/educacao_superior/enade/questionario_estudante/questionario_estudante_enade_2016.pdf >. Acesso em: 20 dez. 2017.

BRASILEIRO, Tânia Suely A. La teoría freiriana como fundamento para el aprendizaje activo en la universidad. ¿una propuesta pedagógica utópica? In: I Congresso de Innovacción y Docência Universitaria. 2000. Anais... Barcelona, Espanha, UAB, UB e UPC, 2000, CD-ROM.

CAPRA, Fritjof. O ponto de mutação. (Traducción de Álvaro Cabral). São Paulo, Cultrix, 1994.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1997.

IMBERNÓN, Francisco. La Situación Actual de la Formación Permanente y la Profesionalización del Profesorado en la Europa del Cambio. Artículo pendiente de publicación, presentado en el Curso de Doctorado “Investigación aplicada al Curriculum: el caso de la Formación Permanente en Europa“ en la URV, Tarragona, 1998.

LUCKESI, Cipriano et al. Fazer Universidade: Uma proposta metodológica. Sao Paulo, Cortez, 1991.

RODRÍGUEZ ESPINAR, Sebastian. El debate sobre la calidad de la educación: Sus perspectivas. Universidad de Verano. La Palmas de Gran Canaria, Maspalomas, 1998.

SHULMAN, Lee S. Paradigmas y Programas de Investigación em el Estudio de la Enseñanza: una perspectiva contemporânea. In: WITTROCK, Merlin C. La investigación de la Enseñanza I: Enfoques, teorías y métodos. Barcelona: Paidós Educator, M.E.C.,1989. Cap. 1. p. 4-53. Disponível em: <http://www.terras.edu.ar/biblioteca/11/11DID_Shulman_Unidad_1.pdf>. Acesso em: 20 dez. 2017.

TORRE, Saturnino de la. Innovaciones en didáctica: mirando al año 2000. Innovación Educativa, vol. 1, p. 7-16, 1992. Disponível em: <https://minerva.usc.es/xmlui/bitstream/handle/10347/5346/pg_009-018_innoveduc1.pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em: 20 dez. 2017.

UNESCO. Declaración Mundial sobre la Educación Superior en el siglo XXI: Visión y Acción. In: CONFERENCIA MUNDIAL SOBRE LA EDUCACIÓN SUPERIOR, 1998, Paris. Documento. Paris: Unesco, 1998. 141p. Disponível em: <http://unesdoc.unesco.org/images/0011/001163/116345s.pdf >. Acesso em: 20 dez. 2017.

Publicado
2019-10-01
Como Citar
AZEVEDO BRASILEIRO, T. S.; NUNES, E. B. B. L. DE L. P. APRENDIZAGEM ATIVA: reflexão sobre o indicador “metodologia” na avaliação de cursos. Revista Observatório, v. 5, n. 6, p. 529-546, 1 out. 2019.