HISTÓRIA PÚBLICA: a comunicação e a educação histórica

Palavras-chave: História pública, Educação histórica e Comunicação, democratização e estigmatização

Resumo

Este artigo tem como proposta apresentar o conceito e as práticas de História Pública como um novo posicionamento da ciência histórica em diálogo com profissionais da comunicação, no sentido de produzir e divulgar as experiências humanas. Para isso, discute-se a origem do conceito de História Pública e as diferentes formas de educação histórica que a utilização das novas tecnologias podem proporcionar (dentre elas a internet). Nesse sentido, convida-se o leitor para a reflexão sobre as possibilidades de publicização e de democratização do conhecimento histórico e da cultura, ampliando-se a oportunidade de produção, de divulgação e de acesso do público a diferentes formas experiências no tempo. O artigo também intenciona chamar atenção dos profissionais que lidam com a História e com a Comunicação para os perigos de produções exclusivamente submetidas ao mercado que transformam a popularização da História no reforço de estigmas culturais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marta Gouveia de Oliveira Rovai, Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL)

Professora Adjunta da Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL/MG). Pós-doutorado em História pela Universidade Federal Fluminense (UFF/RJ). Doutora em História Social pela Universidade de São Paulo (USP/SP). Membro da Rede Brasileira de História Pública. Líder do Grupo de Pesquisa História do Brasil: memória, cultura e patrimônio (UNIFAL/MG); pesquisadora do Núcleo de Estudos em História Oral (NEHO/USP) e do Laboratório de História Oral e Imagem (LABHOI/UFF). E-mail: martarovai@usp.br.

Referências

ALBIERI, Sara. História Pública e Consciência Histórica In ALMEIDA, Juniele R.; ROVAI, Marta G. O. Introdução à História Pública. São Paulo: Letra e Voz, 2011, p.19-30.

ALMEIDA, Juniele R.; ROVAI, Marta G. O. Introdução à História Pública. São Paulo: Letra e Voz, 2011.

CANCLINI, Néstor García. Culturas Híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: EDUSP, 1997.

LÈVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Editora 34, 1999.

__________. Inteligencia colectiva: por una antropologia del ciberespacio. Washington, 2004. Disponível em: <http://inteligenciacolectiva.bvsalud.org>. Acesso 12 de novembro de 2016.

NOIRET, Serge. História Pública digital. Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v.11, n.1, p. 28-51, maio 2015.

QUEIROZ, Moema Nascimento. A Educação Patrimonial como Instrumento de Cidadania. Revista Museu. Disponível em .Acessado em 21 de novembro de 2016.

RÜSEN, JÖRN. Razão histórica, teoria da história: os fundamentos da ciência histórica. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2001.

SANTHIAGO, Ricardo. Duas palavras, muitos significados. Alguns comentários sobre a história pública no Brasil. In MAUAD, Ana M.; ALMEIDA, Juniele R.; SANTHIAGO, Ricardo. História Pública no Brasil: sentidos e itinerários. São Paulo: Letra e Voz, 2016.

SCHITTINO, Renata. O conceito de público e o compartilhamento da história In MAUAD, Ana M.; ALMEIDA, Juniele R; SANTHIAGO, Ricardo. História Pública no Brasil: sentidos e itinerários. São Paulo: Letra e Voz, 2016, p.40.

Publicado
2017-04-01
Como Citar
ROVAI, M. HISTÓRIA PÚBLICA: a comunicação e a educação histórica. Revista Observatório, v. 3, n. 2, p. 41-65, 1 abr. 2017.
Seção
Dossiê Temático / Thematic dossier / Dossier temático