#VELHAPRAISSO: a representação da velhice feminina em campanha publicitária de natura

Palavras-chave: Publicidade, velhice, mulher, representação social

Resumo

Este artigo tem por objetivo refletir acerca da representação social da velhice feminina em um filme publicitário da campanha #velhapraisso, da marca de cosméticos brasileira Natura. Esta marca, nos últimos anos, tem procurado valorizar a beleza das brasileiras, a partir da exaltação das diferenças das belezas presentes no Brasil. Na campanha selecionada, a Natura aborda uma temática relevante socialmente, a velhice, representando-a em uma peça publicitária e propondo, também, a discussão sobre o assunto em ações de interação com as consumidoras da marca em seu site. Na reflexão proposta neste estudo, trabalha-se com a teoria das representações sociais, a partir das propostas teóricas de Moscovici (1978) e Jodelet (2001). E, para esses autores, as representações sociais podem ser consideradas criações dos grupos sociais, as quais auxiliam os indivíduos a reconhecerem comportamentos mais adequados para um momento ou outro, bem como para identificarem e solucionarem certos problemas. O que se propõe, então, é a identificação da representação social da velhice no referido filme publicitário, ou seja, como a marca Natura apresenta a velhice para suas consumidoras. Ao final dessa reflexão, identificou-se que o tratamento dado à velhice abrange duas dimensões, a da idade propriamente dita, e a social, que se refere à adequação de comportamentos sociais, por parte das mulheres, em determinadas situações.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Denise Castilhos de Araujo, Universidade Feevale

Graduada em Letras Português pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1995), mestrado em Semiótica pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (1997) e doutorado em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica (2003). Realizou estágio de pós doutoralmente na Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC, no Programa Interdisciplinar de Pós-Graduação. Atualmente é professora titular da Universidade Feevale, no Mestrado em Processos e Manifestações Culturais e nos cursos de Comunicação Social e Design. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em imagem, narrativas quadrinizadas, cultura e gênero, atuando principalmente nos seguintes temas: comunicação, gênero feminino, mídia, corpo e imagem. E-mail: deniseca@feevale.br.

Referências

BARROS, Myriam M. L. Trajetória dos estudos de velhice no Brasil. Rev. Sociologia, problemas e práticas, n. 52, 2006, p. 109-132.

CARVALHO, Nelly de. Publicidade: a linguagem da sedução. São Paulo, SP: Ática, 1996.

DEBERT, Guita G. A reinvenção da velhice: socialização e processos de reprivatização do envelhecimento. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo: FAPESP, 2012.

DEL PRIORE, Mary. De corpo a corpo com a mulher: pequena história das transformações do corpo feminino no Brasil. São Paulo: Ed SENAC São Paulo, 2000.

GOLDANI, Ana Maria. Mulheres e envelhecimento: desafios pra novos contratos intergeracionais e de gênero. Disponível em http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online/?IsisScript=iah/iah.xis&src=google&base=LILACS&lang=p&nextAction=lnk&exprSearch=288192&indexSearch=ID, acesso em 10.02.2017.

GOLDENBERG, Mirian. Coroas: corpo, envelhecimento, casamento e infidelidade. Rio de Janeiro: Record, 2008

___________________________. Corpo, envelhecimento e felicidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.

____________________. A Bela Velhice. Rio de Janeiro, Record, 2013.

JODELET, Denise. As representações sociais. Rio de Janeiro: Editora da UERJ, 2001.

MOSCOVICI, S. A representação social da Psicanálise. (A. Cabral. Trad.), Rio de Janeiro: Zahar. 1978.

NERI, Anita L. Envelhecimento e qualidade de vida na mulher. Disponível em http://docplayer.com.br/18072-Envelhecimento-e-qualidade-de-vida-na-mulher.html, acesso em 10.02.2017.

SÊGA, Rafael A. O conceito de Representação social nas obras de Denise Jodelet e Serge Moscovici. Revista Anos 90, Porto Alegre, n.13, julho de 2000.

SIBILIA, Paula. O corpo velhos como uma imagem com falhas: a moral da pele lisa e a censura mediática da velhice. Rev. Comunicação, Mída e Consumo. São Paulo. Ano 9, vol.9, p. 83-113, 2012

VALA, J. MONTEIRO, M. B. Psicologia Social. 7ª. ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian. 2006.

VESTERGAARD, Torben; SCHRODER, Kim. A Linguagem da propaganda. 3.ed. São Paulo, SP: Martins Fontes, 2000.

Publicado
2017-03-30
Como Citar
CASTILHOS DE ARAUJO, D. #VELHAPRAISSO: a representação da velhice feminina em campanha publicitária de natura. Revista Observatório, v. 3, n. 1, p. 161-182, 30 mar. 2017.
Seção
Dossiê Temático / Thematic dossier / Dossier temático

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)