WEBJORNALISMO E CONSTRUÇÃO DE SENTIDOS: Uma análise das noticias sobre a população LGBT no G1 Tocantins

  • Alice Agnes Spíndola Mota Pinho Universidade Federal do Tocantins
  • Andréia Fernandes da Silva Universidade Federal do Tocantins
  • Zeninho Luiz Gasparetto Neto Universidade Federal do Tocantins
Palavras-chave: Webjornalismo, Comunicação, LGBTfobia, Agenciabilidade

Resumo

O trabalho analisa a produção jornalística de notícias que abordam temas envolvendo a população LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais). O Portal G1 Tocantins foi escolhido para ser o objeto de estudo deste trabalho coletando notícias do ano de 2017, considerado o ano com mais mortes de pessoas LGBT comparado aos últimos três anos. Após submeter o corpus à análise de conteúdo e análise de sentimento, os resultados apontam que os meios de comunicação podem auxiliar na construção de sentidos, muitas vezes negativos, acerca da comunidade LGBT e que ainda é preciso avançar bastante na problematização perante as diferentes formas de discriminação, opressão da comunidade LGBT.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alice Agnes Spíndola Mota Pinho, Universidade Federal do Tocantins

PhD in anthropology from the Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE / IUL). Federal University of Tocantins (UFT). aliceagnes@uft.edu.br.  

Referências

Acevedo, C. R., Nohara, J., & Ramuski, C. L. (2008). Relações raciais na mídia: um estudo no contexto brasileito. Rev. Psicologia & Política, São Paulo, v. 10, nº 19, 57-73. Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519549X2010000100006&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em 14/06/ 2020.

Bardin, L. (1977). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

Braga, A. (2011). Sociabilidades digitais e a reconfiguração das relações sociais. Disponível em: <http://desigualdadediversidade.soc.puc-rio.br/media/09%20DeD%20_%20n.%209%20-%20artigo%204%20-%20ADRIANA.pdf>. Acesso em: 09/10/2020.

Burnett, L. (1991). A língua envergonhada. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

Canavilhas, J. M. (2001). Webjornalismo - Considerações gerais sobre jornalismo na web. Biblioteca On-line de Ciências da Comunicação. Disponível em: <http://www.bocc.ubi.pt/_esp/autor.php?codautor=602>. Acesso em: 09/04/2018.

Edgar, A., & Sedgwick, P. (2003). Teoria cultural de A a Z: conceitos-chave para entender o mundo contemporâneo. São Paulo: Contexto.

Freire Filho, J. (2004). Mídia, estereótipos e representação das minorias. In: Revista ECO-PÓS, vol. 7, n. 2, agosto-dezembro, 45-71.

Giddens, A. (1984). A constituição da sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 458.

Gonçalves, G. O. (2017). Signo da diversidade: narrativa e compreensão jornalística com pessoas LGBT. Dissertação (Mestrado em Teoria e Pesquisa em Comunicação) - Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo. Disponível em: <http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27152/tde-07112017-152204/>. Acesso em: 04/05/2018.

Hall, S. et al. (1999). A produção social das notícias: O 'Mugging' nos Media. In: Traquina, N. (Org.). Jornalismo: questões, teorias e “estórias”. 2ª ed. Lisboa: Vega, 224-248.

Long, P., & Oleg, J. P. (2011). Heterogeneidade, ator e estructura: para a reconstituição do conceito de estructura. In: Schneider, S., & Gazolla, M. (orgs.). Os atores do Desenvolvimento Rural: perspectivas teóricas e práticas sociais. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 21-48.

Lopes, H. V. (2017). Narrativas transexuais na mídia: uma análise sobre representação da população T nos portais de notícias tocantinenses. Monografia (Graduação em Comunicação Social – Jornalismo) – Universidade Federal do Tocantins, Tocantins.

Louro, G. L. (2003) Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis: Vozes.

Martins, A. R. N. (2006). Imprensa, minorias e análise do discurso – um espaço de construção da democracia. Cadernos de linguagem e sociedade, 8.

Miskolci, R., & Campana, M. (2017). “Ideologia de gênero”: notas para a genealogia de um pânico moral contemporâneo. Soc. estado., Brasília, v. 32, n. 3, 725-748, Dez. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69922017000300725&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 14/05/2018.

Moura, I., & Melo, P. V. (2014). Guia Mídia e Direitos Humanos. São Paulo: Intervozes. Disponível em: <https://intervozes.org.br/wp-content/uploads/2017/03/Guia-Mídia-e-Direitos-Humanos-menor.pdf>. Acesso em 10/10/2020.

Oliveira, D. J. S. (2015). Avaliação do método de análise de sentimento em mídias sociais aplicado na Gestão Social e política. Dissertação (Mestrado Profissional em Administração Pública) - Universidade Federal de Lavras, Lavras. Disponível em: <http://repositorio.ufla.br/jspui/handle/1/5253> Acesso em: 24/04/2018

Palacin, L., & Moraes, M. A. S. (1989). História de Goiás. 5ª ed. Goiânia: Ed. da UCG.

Pang, B., & Lee, L. (2008). Opinion Mining and Sentiment Analysis. Foundations and Trends in Information Retrieval. Disponível em: <https://www.researchgate.net/publication/215470760_Opinion_Mining_and_Sentiment_Analysis> Acesso em: 24/04/18

Peruzzo, C. M. K. (2005). Mídia regional e local: aspectos conceituais e tendências. Comunicação & Sociedade. São Bernardo do Campo: Póscom-Umesp, a. 26, n. 43, 67-84.

Reis, T., org. (2018). Manual de Comunicação LGBTI+. Curitiba: Aliança Nacional LGBTI / GayLatino. Disponível em: <https://www.grupodignidade.org.br/wp-content/uploads/2018/05/manual-comunicacao-LGBTI.pdf> Acesso em: 09/10/2020.

Rocha, L. V. (2017). A mídia regional na era on-line: mapeamento dos sites e blogs jornalísticos no Estado do Tocantins. Artigo (Curso de Jornalismo) – Universidade Federal do Tocantins, Tocantins. Disponível em: < https://www.researchgate.net/publication/319458230_A_midia_regional_na_era_on-line_mapeamento_dos_sites_e_blogs_jornalisticos_no_Estado_do_Tocantins_1> Acesso em: 05/04/2018.

Rocha, L. V., & Souza, S. M. B. (2016). Mídia regional: mapeamento dos veículos de comunicação no Estado do Tocantins. Artigo (Curso de Jornalismo) – Universidade Federal do Tocantins, Tocantins. Disponível em: < http://portalintercom.org.br/anais/nacional2016/resumos/R11-0410-1.pdf> Acesso em: 04/05/2018.

Simmel, G. (1983). Sociologia. Em: MORAES FILHO, Evaristo (org). São Paulo: Atica.

Sodré, M. (2005). Por um conceito de minoria. Disponível em http://pt.scribd.com/doc/59696720/SODRE-Muniz-Por-Um-Conceito-de-Minori>. Acesso em: 10/01/2018.

Traquina, N. (2001). O estudo do jornalismo no século XX. São Leopoldo, RS: Editora Unisinos.

Wolf, M. (2003). Teorias de Comunicação de Massa. São Paulo: Martins Fontes.

Publicado
2020-10-01
Como Citar
PINHO, A. A. S. M.; FERNANDES DA SILVA, A.; GASPARETTO NETO, Z. L. WEBJORNALISMO E CONSTRUÇÃO DE SENTIDOS: Uma análise das noticias sobre a população LGBT no G1 Tocantins. Revista Observatório , v. 6, n. 6, p. a8pt, 1 out. 2020.