Arquivos - Página 2

  • Educação Física no 1⁰ ano do Ensino Fundamental: Jogos e Brincaderias
    v. 37 n. 1 (2023)

    Esta cartilha digital é um Produto Educacional do Mestrado Profissional em Educação Física, em Rede Nacional, envolvendo 26 Instituições de Ensino Superior, na qual a Universidade Federal do Tocantins (UFT) faz parte. Este material possui caráter informativo e formativo com diretrizes idealizadas para os professores que trabalham com crianças nesta faixa etária, possuindo como principal objetivo destacar a importância das aulas de Educação Física para o desenvolvimento das crianças e propor atividades interessantes a elas. Este produto é fruto dos esforços de pesquisadores da área da Educação Física escolar que produziram perspectivas de conhecimento voltados à prática pedagógica.

  • Leituras históricas sobre populações tocantinenses
    v. 1 n. 36 (2023)

    Este dossiê traz à público pesquisas realizadas por discentes e docentes do Programa de Pós-Graduação em História das Populações Amazônicas, PPGHispam. Trata-se de estudos sobre o envolvimento de religiosos e religiosas católicas junto aos pobres da terra no Tocantins, sobre a formação da Diocese de Porto Nacional; sobre as práticas de ordens religiosas no interior desse estado. Aqui estão reflexões sobre os Xerente e Comunidade Barra do Aroeira. Há ainda estudos sobre as memórias sobre o sertão tocantinense e sobre as curas e práticas médicas quando Tocantins ainda era norte goiano. Cá estão também leituras históricas sobre a formação populacional e econômica do município de Natividade.

  • Estudos Urbanos e das Cidades: Debates e Reflexões
    v. 1 n. 35 (2023)

    No grande desafio que é interpretar a cidade contemporânea, no intuito
    de propor ações a partir de um campo disciplinar que trabalha o espaço e a vida
    cotidiana, como Arquitetura e Urbanismo, cada vez mais tornam-se necessárias
    pesquisas que cumprem a função de desvendar e investigar o papel determinante
    do comércio e do consumo nas transformações sociais, culturais e urbanas no
    século XXI.

    Aqui, a lente de estudo é o setor terciário em uma cidade nova brasileira,
    Palmas, inaugurada em 1989, resultado de um projeto urbano nascido da
    prancheta do então coletivo de arquitetos GrupoQuatro. O traçado, de matizes
    modernistas, configurou um arranjo inicial de comércio, serviços e lazer que
    não priorizou os usos combinados, induzindo uma latente crise de urbanidade
    em um sistema que não favorece o encontro e nem a diversidade. Percebe-se,
    nas atividades do varejo, um novo tecimento de vida cotidiana nos estéreis espaços
    projetados, ao contestar a monotonia da grelha ortogonal por meio de
    subversões do projeto original, passando então a romper muros, abrir frentes
    onde antes não se permitia, conectar quadras segregadas, criar esquinas, colocar
    vitrines, dotar calçadas de mesas e bancos, enfim, dotar um cenário artificial em
    consolidação com simultaneidade (de eventos, usos e pessoas), burburinho e um
    não planejado mix de atividades.

  • Estudos discursivos: objetos de circulação social
    v. 1 n. 34 (2023)

    À luz dos consagrados referenciais teóricos da Análise do Discurso e de
    outras teorias afins, Estudos discursivos: objetos de circulação social é composto
    de artigos acadêmicos que procuram trazer análises, reflexões, críticas e apontamentos
    acerca das discursividades circulantes na sociedade através de suportes
    midiáticos. Desse modo, temas como: armamento civil, 11 de setembro,
    corporalidade, Rio Turuna, imagem tocantinense e mídia impõem-se a partir
    de análises ao integrar um mosaico de operadores de interpretações heterogêneas
    em suas regularidades e em suas irregularidades de sentido.

  • Modelagem e Cultura Digital
    v. 1 n. 33 (2023)

    O livro Modelagem & Cultura Digital é uma compilação de artigos de pesquisadores que atuam em três Programas de Pós-Graduação distintos:

    1. O Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Matemática da Universidade Federal do Tocantins, Câmpus de Araguaína;
    2. Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Uberlândia; e
    3. Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (PROFMAT) da Universidade Federal de Catalão.

    Organizado pelos dois primeiros programas, ainda tiveram a honra e satisfação de contar com a experiência de ter tanto nas correções quanto na organização, também, a consagrada professora Doutora Maria Salett Biembengut, pesquisadora consagrada no tema da Modelagem Matemática na Educação Matemática. Ela nos inspira a compreender a Modelagem como uma área do conhecimento humano que se inventa e reinventa. Outro pesquisador renomado em sua área de atuação, quem também ajuda na organização e nas discussões de alguns artigos é o professor Doutor Arlindo José de Souza Júnior, consagrado pesquisador da área de Tecnologias na Educação, o qual nos inspira na luta coletiva por termos escolas à altura de nosso tempo digital. Na convergência desses dois pesquisadores é que todos os artigos neste livro discutem o entrelaçamento da Modelagem Matemática com as Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação. Convergência que, neste livro, pode ser expressa em duas categorias TDIC – ENSINO e TEXTOS – ROBÓTICA + MAKER.

  • Figurações do Espaço Estrangeiro na Coleção "Amores Expressos"
    v. 32 n. 1 (2023)

    A presente investigação aborda a coleção “Amores Expressos” a partir da categoria analítica do espaço, com vistas a compreender como são tratadas as questões de representação, identidade e alteridade em relação ao estrangeiro na literatura contemporânea brasileira. Publicada pela editora Companhia das Letras a partir de 2008 e ainda não concluída até o presente momento, a coleção é o resultado mais significativo do projeto, de mesmo nome, que enviou dezessete escritores brasileiros para uma estadia de 30 dias em diversas cidades do mundo com a intenção de que lá ambientassem romances tendo o amor como tema. Previa ainda documentários, roteiros de cinema baseados nos livros e blogs escritos por seus autores. Em uma literatura, como a brasileira, tradicionalmente autocentrada, tal como tem apontado a crítica, as obras apresentam uma perspectiva alternativa ao direcionar o seu olhar para fora das fronteiras nacionais. Espera-se, portanto, que a análise dê a entrever como os espaços estrangeiros são percebidos e significados pelos narradores e personagens de nacionalidade brasileira em seis obras, que se apresentam como viajantes ou migrantes que por motivos diversos se encontram em uma situação de contato com uma alteridade, a saber: Cordilheira, de Daniel Galera, Estive em Lisboa e Lembrei de Você, de Luiz Ruffato, O Livro de Praga: narrativas de amor e arte, de Sérgio Sant’Anna, Nunca Vai Embora, de Chico Mattoso, Do Fundo do Poço se Vê a Lua, de Joca Reiners Terron e Barreira, de Amilcar Bettega.

    A dissertação foi estruturada em três capítulos. No primeiro, apresenta-se o projeto e a coleção “Amores Expressos”, a reação do campo literário ao seu anúncio e as características que os distinguem de outras iniciativas editoriais semelhantes. Nesse momento também se discute a metodologia de análise escolhida para abordagem da pesquisa. No segundo, a argumentação baseia-se nos conceitos de identidade a partir do prisma da nacionalidade, com apoio de autores do campo dos Estudos Culturais. A partir daí, desenvolve-se uma discussão teórica dos conceitos de espaço e representação, fundamentais para se compreender as várias formas que a cidade assume na literatura, com apoio de bibliografia interdisciplinar. No terceiro capítulo, realiza-se a leitura dos livros selecionados, conciliando os pontos de contato das narrativas nos aspectos mencionados, apresentando as visões da cidade estrangeira, os movimentos dos seus personagens e os pontos de vista adotados por seus narradores para alcançar os sentidos possíveis dessa tentativa de olhar para fora lançada pela coleção.

  • Psicologia, Educação e Homossexualidades: o normal e o patológico em revistas científicas de 1970 e 1980
    v. 31 n. 1 (2023)

    Os preconceitos e julgamentos morais relativos à sexualidade humana, especialmente quando esta foge à norma social, não deixam de ter repercussões nas investigações científicas, principalmente naquelas localizadas na interface entre a Psicologia e a Educação. A presente tese tem como objetivo compreender como as questões relativas à normalidade e à patologia estiveram imbricadas na maneira pela qual as homossexualidades foram trabalhadas por essas áreas do conhecimento nas décadas de 1970 e 1980, tendo como base empírica a leitura de revistas científicas paulistanas editadas nesse período. A escolha dessas décadas deveu-se aos conceitos foucaultianos de proveniência e emergência histórica. Dito de outra forma, por se considerar esses anos como o momento de virada, em que as homossexualidades deixaram de ter para a Medicina e a Psiquiatria, por exemplo, a concepção de sexualidade desviante, patológica, para tornarem-se uma possibilidade de identidade. Essa virada, por força do movimento social gay, tem como marcos a retirada da homossexualidade do rol dos transtornos mentais pela Associação Americana de Psquiatria, em 1973; pela Associação Americana de Psicologia, em 1975; e, finalmente, pela Organização Mundial da Saúde, em 1990. No Brasil, a despatologização foi feita, em 1985, pelo Conselho Federal de Medicina. O Boletim de Psicologia, publicado pela Associação de Psicologia de São Paulo, e a Revista Brasileira de Psicanálise, publicada pela Sociedade Brasileira de Psicanálise de São Paulo, foram integrados ao corpus da pesquisa pela importância que exerceram no campo da psicologia brasileira. Dado seu prestígio e sua capacidade de impacto, o periódico Caderno de Pesquisa, publicado pela Fundação Carlos Chagas, foi tomado como contraponto no campo educacional. No recolhimento do material, foram encontrados 414 exemplares dessas revistas, totalizando 3822 artigos. Destes, 27 (0,6%) apresentam conteúdos sobre a temática investigada, sendo 18 (0,4%) da área de Psicologia e 9 (0,2%) da área de Educação; 13 (0,3%) fazem parte do Boletim de Psicologia, 5 (0,1%) da Revista Brasileira de Psicanálise, e 9 (0,2%) dos Cadernos de Pesquisa. As análises dos discursos científicos foram realizadas por meio de teorias que os compreendem como formulações sociais e historicamente localizadas. Para tanto, utilizou-se como referencial a perspectiva foucaultiana, particularmente no que se refere à relação poder-saber-sexualidade, como também a teoria Queer. Os resultados sinalizam o relativo silêncio dessas revistas sobre um assunto debatido socialmente e com referências antigas no campo da Psicologia e da Educação. Apesar do movimento de retirada da homossexualidade do rol dos distúrbios patológicos, observada nos catálogos médicos, psiquiátricos e psicológicos, e dos avanços do movimento gay a partir da década de 1970, os discursos presentes nessas revistas científicas são elaborados, em sua maioria, principalmente no Boletim de Psicologia e na Revista Brasileira de Psicanálise, no sentido de patologizar as homossexualidades, apontando para sua identificação através de casos clínicos e também de testes psicológicos e, por conseguinte, para a suposta cura e prevenção. Num sentido alternativo, foram encontrados, nos Cadernos de Pesquisa, discursos que vão no sentido liberalizante das sexualidades, mesmo não abordando de modo direto a homossexualidade. Os artigos analisados estão na contramão dos ganhos sociais, científicos e políticos do homossexual, uns permanecendo no sentido patologizador e outros não abordando diretamente o assunto. Com isso, mesmo estando em um período considerado repressor para as sexualidades dissidentes, os discursos reafirmam a dominação sobre as mentes e os corpos, o que se inscreve na crítica da hipótese repressiva de Foucault.

  • Ensino Superior e os desafios das aprendizagens mediadas pelas tecnologias educacionais
    v. 30 n. 1 (2023)

    A presente obra discute a consolidação do Programa de Formação Docente Continuada - PROFOR da Universidade Federal do Tocantins – UFT. Apresenta o seu fortalecimento e as suas relações com o ensino de graduação a partir de uma perspectiva reflexiva e integradora, valorizando os saberes institucionais e pedagógicos importantes no contexto educacional universitário, trazendo novas experiências educativas e as integrando com o universo das tecnologias educacionais.

  • Jornalismo, convergências e interfaces
    v. 29 n. 1 (2023)

    A coletânea é composta por pesquisas desenvolvidas pelo Nepjor - Grupo de Pesquisa em Jornalismo e Multimídia (CNPq/UFT) – que, ao longo de mais de uma década, vem se dedicando em observar, debater e analisar objetos e fenômenos pertinentes às áreas da Comunicação e do Jornalismo, além de temáticas transversais. A obra Jornalismo, Convergência e Interfaces oferece essa pluralidade em três seções distintas: Estudos do Jornalismo, Convergência e Transmidialidades e Interfaces Comunicacionais. Portanto, nesse livro é possível conhecer um pouco mais sobre a presença da inteligência artificial no jornalismo, algumas especificidades da mídia regional, apreciações sobre modelos de jornalismo independente e sem fins lucrativos e outras experiências práticas envolvendo fotografia e checagem de fatos.

  • Um pedacinho da Educação Fisica: o Aikido
    v. 28 n. 1 (2023)

    A coleção, Um pedacinho da Educação Física, nasce das pesquisas desenvolvidas no Centro de Pesquisa em Esporte e Lazer, Rede CEDES, do Tocantins, em Parceria com o Ministério do Esporte. Além do Centro, os Programas Residência Pedagógica em Educação Física, Programa de Inovação Pedagógica e mestrado profissional em Educação Física. A coleção tem o apoio financeiro da Fundação de Amparo a Pesquisa no Tocantins (FAPT), Edital Universal da UFT (PROPESQ) e Editais de Fomentos a Núcleos de Pesquisa (PROPESQ/PROEX). A ideia da coleção é socializar a Educação Física por meio da Literatura Infantil para crianças pequenas, bem pequenas e em idade de alfabetização, passando desde as elementos da cultural corporal (Esportes, jogos, Danças, Lutas, Ginásticas e Capoeira), bem como esportes paralímpicos, jogos dos 26 estados mais Distrito Federal, Jogos Africanos, Indígenas, além de uma série dedicada ao ensino de anatomia para Crianças, Anatokids. 

  • Um pedacinho da Educação Física: a ginástica artística
    v. 27 n. 1 (2023)

    A coleção, Um pedacinho da Educação Física, nasce das pesquisas desenvolvidas no Centro de Pesquisa em Esporte e Lazer, Rede CEDES, do Tocantins, em Parceria com o Ministério do Esporte. Além do Centro, os Programas Residência Pedagógica em Educação Física, Programa de Inovação Pedagógica e mestrado profissional em Educação Física. A coleção tem o apoio financeiro da Fundação de Amparo a Pesquisa no Tocantins (FAPT), Edital Universal da UFT (PROPESQ) e Editais de Fomentos a Núcleos de Pesquisa (PROPESQ/PROEX). A ideia da coleção é socializar a Educação Física por meio da Literatura Infantil para crianças pequenas, bem pequenas e em idade de alfabetização, passando desde as elementos da cultural corporal (Esportes, jogos, Danças, Lutas, Ginásticas e Capoeira), bem como esportes paralímpicos, jogos dos 26 estados mais Distrito Federal, Jogos Africanos, Indígenas, além de uma série dedicada ao ensino de anatomia para Crianças, Anatokids. 

  • Um pedacinho da Educação Física: o circo
    v. 26 n. 1 (2023)

    A coleção, Um pedacinho da Educação Física, nasce das pesquisas desenvolvidas no Centro de Pesquisa em Esporte e Lazer, Rede CEDES, do Tocantins, em Parceria com o Ministério do Esporte. Além do Centro, os Programas Residência Pedagógica em Educação Física, Programa de Inovação Pedagógica e mestrado profissional em Educação Física. A coleção tem o apoio financeiro da Fundação de Amparo a Pesquisa no Tocantins (FAPT), Edital Universal da UFT (PROPESQ) e Editais de Fomentos a Núcleos de Pesquisa (PROPESQ/PROEX). A ideia da coleção é socializar a Educação Física por meio da Literatura Infantil para crianças pequenas, bem pequenas e em idade de alfabetização, passando desde as elementos da cultural corporal (Esportes, jogos, Danças, Lutas, Ginásticas e Capoeira), bem como esportes paralímpicos, jogos dos 26 estados mais Distrito Federal, Jogos Africanos, Indígenas, além de uma série dedicada ao ensino de anatomia para Crianças, Anatokids. 

  • Um pedacinho da Educação Física: o boliche
    v. 25 n. 1 (2023)

    A coleção, Um pedacinho da Educação Física, nasce das pesquisas desenvolvidas no Centro de Pesquisa em Esporte e Lazer, Rede CEDES, do Tocantins, em Parceria com o Ministério do Esporte. Além do Centro, os Programas Residência Pedagógica em Educação Física, Programa de Inovação Pedagógica e mestrado profissional em Educação Física. A coleção tem o apoio financeiro da Fundação de Amparo a Pesquisa no Tocantins (FAPT), Edital Universal da UFT (PROPESQ) e Editais de Fomentos a Núcleos de Pesquisa (PROPESQ/PROEX). A ideia da coleção é socializar a Educação Física por meio da Literatura Infantil para crianças pequenas, bem pequenas e em idade de alfabetização, passando desde as elementos da cultural corporal (Esportes, jogos, Danças, Lutas, Ginásticas e Capoeira), bem como esportes paralímpicos, jogos dos 26 estados mais Distrito Federal, Jogos Africanos, Indígenas, além de uma série dedicada ao ensino de anatomia para Crianças, Anatokids. 

  • Um pedacinho da Educação Fisica: o Golfe
    v. 24 n. 1 (2023)

    A coleção, Um pedacinho da Educação Física, nasce das pesquisas desenvolvidas no Centro de Pesquisa em Esporte e Lazer, Rede CEDES, do Tocantins, em Parceria com o Ministério do Esporte. Além do Centro, os Programas Residência Pedagógica em Educação Física, Programa de Inovação Pedagógica e mestrado profissional em Educação Física. A coleção tem o apoio financeiro da Fundação de Amparo a Pesquisa no Tocantins (FAPT), Edital Universal da UFT (PROPESQ) e Editais de Fomentos a Núcleos de Pesquisa (PROPESQ/PROEX). A ideia da coleção é socializar a Educação Física por meio da Literatura Infantil para crianças pequenas, bem pequenas e em idade de alfabetização, passando desde as elementos da cultural corporal (Esportes, jogos, Danças, Lutas, Ginásticas e Capoeira), bem como esportes paralímpicos, jogos dos 26 estados mais Distrito Federal, Jogos Africanos, Indígenas, além de uma série dedicada ao ensino de anatomia para Crianças, Anatokids. 

  • Diálogos: Música, Cultura e Sociedade
    v. 23 n. 1 (2023)

    Esta é uma edição temática organizada pelos professores Adriana Demite Stephani, Aparecida de Jesus Soares Pereira e Waldir Pereira da Silva, docentes da Universidade Federal do Tocantins. A publicação tem origem no projeto de pós-graduação Lato senso Música, Cultura e Sociedade da Universidade Federal do Tocantins, vinculado ao grupo de pesquisa GIEM – Gabinete de investigação em Educação Musical e ao curso de Licenciatura em Educação do Campo: códigos e linguagens com habilitação em Artes Visuais e Música, cujo objetivo é proporcionar a formação continuada de docentes e pesquisadores para atuarem no contexto da pesquisa, do ensino e da extensão nas áreas da Música, das Ciências Humanas e Sociais.

    A publicação põe em relevo a colaboração de vários autores que pretendem em seus textos abrir a possibilidade de discussões em uma área de conhecimento interdisciplinar da Música e das Ciências Humanas e Sociais, por meio do diálogo das pluralidades epistemológicas. A maior parte dos autores compõem o corpo docente da pós-graduação e apresentam à comunidade acadêmica e geral, suas filiações teóricas e filosóficas no que tange a investigação em suas respectivas áreas.

  • Um pedacinho da Educação Fisica: o Handebol
    v. 22 n. 1 (2023)

    A coleção, Um pedacinho da Educação Física, nasce das pesquisas desenvolvidas no Centro de Pesquisa em Esporte e Lazer, Rede CEDES, do Tocantins, em Parceria com o Ministério do Esporte. Além do Centro, os Programas Residência Pedagógica em Educação Física, Programa de Inovação Pedagógica e mestrado profissional em Educação Física. A coleção tem o apoio financeiro da Fundação de Amparo a Pesquisa no Tocantins (FAPT), Edital Universal da UFT (PROPESQ) e Editais de Fomentos a Núcleos de Pesquisa (PROPESQ/PROEX). A ideia da coleção é socializar a Educação Física por meio da Literatura Infantil para crianças pequenas, bem pequenas e em idade de alfabetização, passando desde as elementos da cultural corporal (Esportes, jogos, Danças, Lutas, Ginásticas e Capoeira), bem como esportes paralímpicos, jogos dos 26 estados mais Distrito Federal, Jogos Africanos, Indígenas, além de uma série dedicada ao ensino de anatomia para Crianças, Anatokids. 

  • Um pedacinho da Educação Física: o skate
    v. 21 n. 1 (2023)

    A coleção, Um pedacinho da Educação Física, nasce das pesquisas desenvolvidas no Centro de Pesquisa em Esporte e Lazer, Rede CEDES, do Tocantins, em Parceria com o Ministério do Esporte. Além do Centro, os Programas Residência Pedagógica em Educação Física, Programa de Inovação Pedagógica e mestrado profissional em Educação Física. A coleção tem o apoio financeiro da Fundação de Amparo a Pesquisa no Tocantins (FAPT), Edital Universal da UFT (PROPESQ) e Editais de Fomentos a Núcleos de Pesquisa (PROPESQ/PROEX). A ideia da coleção é socializar a Educação Física por meio da Literatura Infantil para crianças pequenas, bem pequenas e em idade de alfabetização, passando desde as elementos da cultural corporal (Esportes, jogos, Danças, Lutas, Ginásticas e Capoeira), bem como esportes paralímpicos, jogos dos 26 estados mais Distrito Federal, Jogos Africanos, Indígenas, além de uma série dedicada ao ensino de anatomia para Crianças, Anatokids. 

  • Um pedacinho da Educação Física: a natação
    v. 20 n. 1 (2023)

    A coleção, Um pedacinho da Educação Física, nasce das pesquisas desenvolvidas no Centro de Pesquisa em Esporte e Lazer, Rede CEDES, do Tocantins, em Parceria com o Ministério do Esporte. Além do Centro, os Programas Residência Pedagógica em Educação Física, Programa de Inovação Pedagógica e mestrado profissional em Educação Física. A coleção tem o apoio financeiro da Fundação de Amparo a Pesquisa no Tocantins (FAPT), Edital Universal da UFT (PROPESQ) e Editais de Fomentos a Núcleos de Pesquisa (PROPESQ/PROEX). A ideia da coleção é socializar a Educação Física por meio da Literatura Infantil para crianças pequenas, bem pequenas e em idade de alfabetização, passando desde as elementos da cultural corporal (Esportes, jogos, Danças, Lutas, Ginásticas e Capoeira), bem como esportes paralímpicos, jogos dos 26 estados mais Distrito Federal, Jogos Africanos, Indígenas, além de uma série dedicada ao ensino de anatomia para Crianças, Anatokids. 

  • Manual de Extensión Rural: práctica colectiva, acceso al mercado y monitoramiento económico para grupos sociales
    v. 19 n. 1 (2023)

    La extensión rural y la asistencia técnica son temas críticos para el desarrollo regional, ya que el campo es una parte inexorable de cualquier estrategia dirigida a reducir las disparidades entre regiones y es con gran alegría que la Universidad Federal de Tocantins (UFT) pone a disposición de la sociedad brasileña este manual de orientación técnica.

    Es un manual que busca avanzar la diversidad presente en la extensión rural, desde el contexto histórico hasta la forma en que se consolidó la asistencia técnica rural en Brasil, pasando de una perspectiva puramente de transferencia de tecnología a debates inclusivos sobre género, participación popular, colectividad. el trabajo, el acceso a los mercados, la solidaridad y la puesta en el centro de la discusión de formas más amplias y aplicadas de políticas públicas.

  • Um pedacinho da Educação Física: Gênero e sexualidade
    v. 18 n. 1 (2023)

    A coleção, Um pedacinho da Educação Física, nasce das pesquisas desenvolvidas no Centro de Pesquisa em Esporte e Lazer, Rede CEDES, do Tocantins, em Parceria com o Ministério do Esporte. Além do Centro, os Programas Residência Pedagógica em Educação Física, Programa de Inovação Pedagógica e mestrado profissional em Educação Física. A coleção tem o apoio financeiro da Fundação de Amparo a Pesquisa no Tocantins (FAPT), Edital Universal da UFT (PROPESQ) e Editais de Fomentos a Núcleos de Pesquisa (PROPESQ/PROEX). A ideia da coleção é socializar a Educação Física por meio da Literatura Infantil para crianças pequenas, bem pequenas e em idade de alfabetização, passando desde as elementos da cultural corporal (Esportes, jogos, Danças, Lutas, Ginásticas e Capoeira), bem como esportes paralímpicos, jogos dos 26 estados mais Distrito Federal, Jogos Africanos, Indígenas, além de uma série dedicada ao ensino de anatomia para Crianças, Anatokids. 

  • Um pedacinho da Educação Física: os jogos
    v. 17 n. 1 (2023)

    A coleção, Um pedacinho da Educação Física, nasce das pesquisas desenvolvidas no Centro de Pesquisa em Esporte e Lazer, Rede CEDES, do Tocantins, em Parceria com o Ministério do Esporte. Além do Centro, os Programas Residência Pedagógica em Educação Física, Programa de Inovação Pedagógica e mestrado profissional em Educação Física. A coleção tem o apoio financeiro da Fundação de Amparo a Pesquisa no Tocantins (FAPT), Edital Universal da UFT (PROPESQ) e Editais de Fomentos a Núcleos de Pesquisa (PROPESQ/PROEX). A ideia da coleção é socializar a Educação Física por meio da Literatura Infantil para crianças pequenas, bem pequenas e em idade de alfabetização, passando desde as elementos da cultural corporal (Esportes, jogos, Danças, Lutas, Ginásticas e Capoeira), bem como esportes paralímpicos, jogos dos 26 estados mais Distrito Federal, Jogos Africanos, Indígenas, além de uma série dedicada ao ensino de anatomia para Crianças, Anatokids. 

  • Um pedacinho da Educação Física: as Práticas Corporais de Aventura
    v. 16 n. 1 (2023)

    A coleção, Um pedacinho da Educação Física, nasce das pesquisas desenvolvidas no Centro de Pesquisa em Esporte e Lazer, Rede CEDES, do Tocantins, em Parceria com o Ministério do Esporte. Além do Centro, os Programas Residência Pedagógica em Educação Física, Programa de Inovação Pedagógica e mestrado profissional em Educação Física. A coleção tem o apoio financeiro da Fundação de Amparo a Pesquisa no Tocantins (FAPT), Edital Universal da UFT (PROPESQ) e Editais de Fomentos a Núcleos de Pesquisa (PROPESQ/PROEX). A ideia da coleção é socializar a Educação Física por meio da Literatura Infantil para crianças pequenas, bem pequenas e em idade de alfabetização, passando desde as elementos da cultural corporal (Esportes, jogos, Danças, Lutas, Ginásticas e Capoeira), bem como esportes paralímpicos, jogos dos 26 estados mais Distrito Federal, Jogos Africanos, Indígenas, além de uma série dedicada ao ensino de anatomia para Crianças, Anatokids. 

  • Manual da Extensão Rural: prática coletiva, acesso ao mercado e monitoramento econômico para grupos sociais
    v. 15 n. 1 (2023)

    O Manual Sobre Extensão Rural apresenta um conjunto de informações sobre a orientação técnica no campo e objetiva apoiar as ações de extensionistas nas áreas rurais, tanto em programas e projetos de extensão universitária quanto para auxiliar nos processos de intervenção de técnicos de empresas públicas e privadas de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) para atuar com diversos públicos e problemáticas do mundo rural. A ideia de construir um manual voltado para algumas questões da Extensão Rural vai de encontro ao objetivo geral do Programa de Extensão intitulado “Sociedade, Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional” que é realizar atividades de educação informal sobre temas correlatos ao meio ambiente e que proporcione a construção do conhecimento e a troca de saberes, seja por meio da transmissão de informações e/ou na sensibilização com os atores locais no campo. A maioria do público beneficiário das ações e dos projetos que compõe o Programa estão situados em comunidades rurais e quilombolas, ribeirinhos, assentados da reforma agrária, reassentados de grandes empreendimentos econômicos, pescadores artesanais e piscicultores familiares, produtores agroecológicos, comunidades quilombolas, entre outros. Os textos e as experiências que foram reunidos na construção deste Manual foram utilizados nas ações de campo e compõem resultados obtidos em projetos de pesquisa e, principalmente, naqueles de extensão universitária em que os autores estiveram envolvidos, o que corresponde a “um conjunto de ações sócio comunitárias voltadas para a produção de benefícios coletivos” (CARNEIRO, 1985). Assim, este Manual poderá apresentar, ainda que de forma sucinta, algumas boas práticas que possam auxiliar a sistematização de experiências inovadoras que conseguiram integrar o tripé estruturante das universidades públicas brasileiras: ensino, pesquisa e extensão, e que também se aplicam à realidade dos inúmeros extensionistas da ATER.

  • Docência e Formação : desafios em tempos de pandemia
    v. 14 n. 1 (2023)

    O presente livro tem como título - DOCÊNCIA E FORMAÇÃO: desafios em tempo de pandemia. A obra reúne autores que discutem a docência em suas nuances em diferentes áreas do conhecimento, bem como a formação docente e muito especialmente essa  coletânea reúne estudos e reflexões que versam sobre a temática em alguns textos do momento crítico, a qual vive o Brasil e o mundo que é a pandemia da Covid-19. Os textos escritos por docentes, na maior crise sanitária dos últimos tempos, se propõem a retratar o momento histórico que certamente subsidiará outros pesquisadores a discutir e entender as possibilidades da defesa da educação como direito, tendo no ato de aprender um princípio universal.

    O livro compõe-se de onze capítulos e para o debate são apresentadas as discussões da docência, da formação, da pandemia, língua portuguesa, literatura, língua inglesa, libras, matemática, ensino remoto, formação inicial via estágio supervisionado em educação infantil, pedagogia, ensino híbrido para velhos e formação docente na pandemia da Covid-19.

    O leitor e a leitora podem conferir a seguir um breve resumo de cada capítulo, bem como a autoria de cada texto, assim desejamos profícua leitura.

  • Intercultural and inter-epistemical dialogues in interface with education
    v. 13 n. 1 (2023)

    This work invites us to reflect not only on educational practices, but also on cultural, political and economic issues that cross educational relationships and experiences in different times and spaces, seen here through the prism of an intercultural perspective and an epistemic bias that opposes the universalists pretensions of hegemonic Western thought. The central issue that articulates the studies gathered here are the possible relationships between different kno- wledge that can support theories and new practices. It is about highlighting dia- logues, experiences and knowledge that were denied and subjugated, as well as the histories and cultures of so many other peoples in Latin America, in a clear invitation to reflect on other possibilities and conditions for the production of knowledge

26-50 de 165