EXPERIMENTAÇÃO COMO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE FÍSICA ÓPTICA

  • João Pedro Almeida Sales Universidade Federal do Tocantins/Mestrado Nacional Profissional em Ensino de Física
  • Lídia Cruz de Araujo
  • Alexsandro Silvestre Rocha
  • Érica Cupertino Gomes
  • Matheus Pereira Lobo

Resumo

Considerando que o processo de ensino e aprendizagem é uma vertente que permeia em diversos aspectos e metodologias educacionais (como a experimentação), e com o desafio de tornar palpáveis os conceitos físicos abordados em sala de aula, tendo como destaque neste trabalho a Física Óptica, portanto, objetiva-se no presente manuscrito expor experimentos de óptica como forma de revisar, tornar visível e problematizar o conteúdo já estudado pelos alunos, ou seja, utilizamos a experimentação em Física como instrumento de sustentação cognitiva  e com isto contribuir para a aprendizagem dos estudantes. Para tanto, procede-se à experimentação como principal ferramenta para o processo de ensino e aprendizagem da Física Óptica. Desse modo, observou-se que mesmo diante de uma experimentação demonstrativa em Óptica, esta contribui positivamente para a ancoragem deste conhecimento, permitindo inferir que o uso da experimentação no ensino de Física aproxima a teoria da prática, abdicando da mesmice e auxiliando os alunos no processo ensino e aprendizagem.

Publicado
2019-10-02
Como Citar
Almeida Sales, J. P., Cruz de Araujo, L., Silvestre Rocha, A., Cupertino Gomes, Érica, & Pereira Lobo, M. (2019). EXPERIMENTAÇÃO COMO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE FÍSICA ÓPTICA. DESAFIOS - Revista Interdisciplinar Da Universidade Federal Do Tocantins, 6(3), 37-42. https://doi.org/10.20873/uftv6-6240
Seção
Artigos

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)