Avaliação da inflamabilidade de seis espécies nativas na região sul do Tocantins

Palavras-chave: fogo, inflamáveis, Cerrado

Resumo

A vegetação lenhosa do Cerrado apresenta propriedades adaptativas ao fogo. As queimadas durante a estação seca podem ocasionar em mudanças significativas na estrutura e composição florística da vegetação. Este trabalho teve como objetivo avaliar a inflamabilidade de seis espécies nativas de um fragmento de Cerrado, localizado no sul do Tocantins. Foram coletadas amostras compostas de materiais finos das espécies selecionadas, com diâmetro inferior a 7 mm, excluindo folhas jovens e gemas apicais. Para cada espécie, realizou-se 50 repetições, sendo analisados: frequência de ignição, tempo para ignição, duração da combustão, índice de combustão, além da determinação do valor de inflamabilidade. Dentre as espécies avaliadas, Curatella americana L., Clethra scabra Pers. e Anacardium occidentale L. obtiveram valores significativos com destaque para Clethra scabra Pers. que obteve os maiores valores médios das variáveis de inflamabilidade. Observamos também que a maioria das espécies tiveram um índice de combustão classificados como muito alto (IC = 4 e IC = 5). Com este estudo podemos concluir que a maioria das espécies são inflamáveis, sendo que Clethra scabra Pers. foi a espécie que apresentou o melhor resultado das variáveis de inflamabilidade sendo classificada como altamente inflamável. Por outro lado, Macrolobium limbatum Spruce ex Benth. var. limbatum e Ziziphus cinnamomum Triana & Planch. foram as espécies que obtiveram os menores resultados sendo classificadas como fracamente inflamáveis.

Referências

ANDERSON, H.E. (1970). Forest fuel ignitibility. Fire Tech-nology 6, p.312-322.

BARTON, C.M.; ULLAH, I.I.; BERGIN, S. Land use, water and Mediterranean landscapes: modelling long-term dynam-ics of complex socio-ecological systems. Philosophical Transactions da Royal Society, v.368, p.5275-5297, 2010.

COUTINHO, L.M.O Cerrado e a ecologia do fogo. Ciência Hoje, v.12, n.68, p.22-30, 1990b.

COUTINHO, L.M. Fire in the ecology of Brasilian Cerrado. In GOLDAMMER, J.G., (Ed.) Fire in the Tropical Biota: ecological processes and global challenges. Ecological Stu-dies. Berlin: Springer-Verlang, 1990. p.82-105.

EITEN, G. Vegetação do cerrado. In: PINTO, M.N. (Org). Cerrado: caracterização, ocupação e perspectivas. Brasília: Edunb/SEMATEC, 1994. p.17-73.

HERNANDO, C.L. Combustibles forestales: inflamabilidad. In: Vélez, R. M. (Coord). La defensa contra incêndios fores-tales: fundamentos y experiências, 2. ed. Espanha: Mcgrawhill, 2009.

KLINK, C.A. MACHADO, R.B.A conservação do Cerrado brasileiro. Megadiversidade. v.1, n.1. Julho 2005.

MARTIN, R.E.; GORDON, D.A.; GUTIERREZ, M.E; LEE, D.S; MOLINA, D.M.; SCHROEDER, R.A.; SAPSISDB STEPHENS, S.L.; CHAMBERSM. (1994). Assessing the flammability of domestic and wildland vegetation. In ‘Pro-ceedings of the 12th 60 conference on fire and forest mete-orology’, (Society of American Foresters: Bethesda, MD), Jekyll Island, GA. p. 130–137

NEVES, P.C. Avaliação da inflamabilidade de cinco espécies da floresta ombrófila mista. 2016.

PETRICCIONE, M. Infiammabilità della lettiera di diverse specie vegetali di ambiente mediterraneo. 2007. Tese de Doutorado. Università degli Studi di Napoli Federico II.

SOARES, R.V.; BATISTA, A.C.; Tetto, A.F. Incêndios florestais: controle, efeitos e uso do fogo. 2. ed. Curitiba, 2017. 255p.

PIVELLO, V.R.; COUTUNHO, L.M. The use of fire in the cerrado and amazonian rainforests of brazil: past and pre-sent. Fire ecology, 2011. v.7, n.1, p.24-39.

RIBEIRO, J.F.; WALTER, B.M.T. Fitofisionomias do bioma cerrado. In: SANO, S. M.; ALM EIDA, S. P. (Eds.). Cer-rado: ambiente e flora. Planaltina: Embrapa Cerrados, 1998. p.89-166.

RODRIGUEZ, Y.C. et al. Inflamabilidad de especies vegetales del ecosistema de pinares. Revista Cubana de Ciencias Fo-restales: CFORES, v.4, n.1, p.5, 2016.

VALETTE, J.C. Inflammabilities of mediterranean species. Porto Carras: Research and Development of the European Commission European School of Climatology and Natural Hazards, 1992. 12 p. (Document PIF9208).

Publicado
2019-12-31
Como Citar
Ramos, Y. A., da Silva, A. D. P., Oliveira, R. R. A. de, Fortes, R. A., da Silva, F. de C. S., Batista, A. C., Giongo, M., & Coelho, M. C. B. (2019). Avaliação da inflamabilidade de seis espécies nativas na região sul do Tocantins. Journal of Biotechnology and Biodiversity, 7(4), 443-448. https://doi.org/10.20873/jbb.uft.cemaf.v7n4.ramos

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)