DIFERENÇA E CRIAÇÃO NO ENCONTRO ENTRE PROFESSORES E ALUNOS

  • Ana Cristina Rossetto Rocha
  • Ana Cristina Rossetto Rocha

Resumo

Neste texto, compartilho construções de pensamento forjadas na minha experiência como musicista e educadora musical e que foram ampliadas pelas pesquisas realizadas no mestrado (UNICAMP, 2011) e doutorado (UNICAMP, 2017). Um conjunto de entrevistas realizadas com ex-alunos da Escola Municipal de Iniciação Artística (EMIA - SP), instituição que pertence à Secretaria de Cultura da Prefeitura de São Paulo e tem como proposta a iniciação de seus alunos às linguagens das artes visuais, dança, música e teatro de maneira integrada, constituiu o material de pesquisa da minha tese de doutorado. Nessa pesquisa, me propus a investigar a ressonância da experiência vivida na escola no decorrer da vida dos ex-alunos, a atuação da memória como dispositivo de ressignificação e a potência da iniciação artística como campo propício às práticas do cuidado de si – noção que atravessou a cultura e a filosofia greco-romana por um período de longa duração e foi retomada por Michel Foucault nos seus últimos trabalhos. A abordagem cartográfica, referenciada no conceito de cartografia de Gilles Deleuze e Félix Guattari ofereceu-me a principal orientação metodológica. Na escrita deste artigo, retomei a pesquisa, enfatizando, porém, como motivo e inspiração a noção da diferença como potência ­­- ideia que atravessa o conjunto da obra de Deleuze. Afetada por esse motivo, a abordagem discute a memória como criação, as especificidades e a integração entre linguagens artísticas, e a relevância de pensarmos as relações entre os processos criativos artísticos e a dimensão existencial da vida, que implicam na composição de uma estética da existência (Foucault, 2010).

Biografia do Autor

Ana Cristina Rossetto Rocha

Musicista, educadora musical e pesquisadora. Atua na formação de professores e presta assessoria a instituições públicas e privadas. Integra a equipe formativa do Projeto Brincadeiras Musicais da Palavra Cantada. Foi professora da Escola Municipal de Iniciação Artística (SMC, São Paulo), desde sua fundação até 2012.

Ana Cristina Rossetto Rocha

Musicista, educadora musical e pesquisadora. Atua na formação de professores e presta assessoria a instituições públicas e privadas. Integra a equipe formativa do Projeto Brincadeiras Musicais da Palavra Cantada. Foi professora da Escola Municipal de Iniciação Artística (SMC, São Paulo), desde sua fundação até 2012.

Publicado
2019-12-20
Seção
Dossiê - ENTRE O TEATRO, AS ARTES VISUAIS E A MÚSICA: Caminhos para se pensar o