Perfil epidemiológico das intoxicações exógenas no Tocantins de 2014 a 2019

Resumo

Objetivo: Descrever o perfil clínico e epidemiológico de indivíduos intoxicados por causas externas no estado do Tocantins entre 2014 e 2019. Método: Realizou-se um estudo transversal retrospectivo, a partir de dados acerca de intoxicações exógenas entre os anos de 2014 a 2019, coletados no Sistema de Informações sobre Agravos e Notificações. Efetuou-se análise das variáveis número de casos, sexo, faixa etária, agente tóxico, circunstância, município de notificação, classificação final e evolução. Resultados: Constatou-se 9140 casos notificados, sendo que o sexo masculino (57,71%) e as faixas etárias de 20 a 39 anos (36,55%) e de 1 a 4 anos (19,21%), foram os mais prevalentes. A cidade de Palmas apresentou a maior quantidade de notificações do estado (28,92%). A tentativa de suicídio foi a circunstância mais registrada (35,45%) e o agente tóxico primordialmente utilizado foram os medicamentos (40,07%), no entanto a maioria dos desfechos resultaram em cura sem sequelas(86,38%). Conclusão: A tentativa de suicídio foi o principal responsável por intoxicações, especialmente por ingestão de medicamentos, que ocorreram em jovens de 20 a 39 anos, demonstrando crescente preocupação dos profissionais da saúde frente ao uso indevido de medicamentos com a finalidade de autoextermínio, devido a sua letalidade e obtenção facilitada. O elevado grau de intoxicações em crianças menores de 4 anos se mostrou alarmante, uma vez que os casos presentes no estados se encontram elevados e cuja principal causa estão a curiosidade, falta de conhecimento e falta de supervisão.

 

Palavras chaves: Intoxicação; Tentativa de suicídio; Uso indevido de medicamentos; Substâncias tóxicas.

Biografia do Autor

Thayslla Priscylla Cândido Mansos, Universidade Federal do Tocantins

Acadêmica da Universidade Federal do Tocantins (UFT) campus Palmas. Palmas,
Tocantins, Brasil.

Melyssa Souza Carvalho, Universidade Federal do Tocantins

Acadêmica Universidade Federal do Tocantins (UFT) campus Palmas. Palmas,
Tocantins, Brasil.

Jaqueline das Dores Dias Oliveira , Universidade Federal do Tocantins

Graduação em ciências biológicas pela Universidade Federal de Uberlândia,
Mestrado e Doutorado em Genética e Bioquímica pela Universidade Federal de
Uberlândia, Docente da Universidade Federal do Tocantins (UFT) campus Palmas.
Palmas, Tocantins, Brasil.

Publicado
2022-05-08