(DES)INFORMAÇÃO EM CÂMARAS DE ECO DO TWITTER: disputas sobre a cloroquina na pandemia da Covid-19

  • Cecília Almeida Rodrigues Lima Universidade Federal de PernambucoFaculdade Boa Viagem
  • Janaina de Holanda Costa Calazans Universidade Católica de Pernambuco
  • Ivo Henrique Dantas Universidade Federal de Pernambuco
Palavras-chave: Desinformação, Câmaras de Eco, Covid-19, Twitter, Redes sociais.

Resumo

Diante do grande fluxo de informações que circulam pelo Twitter a respeito da pandemia da Covid-19, o presente artigo analisa a polarização do debate em torno da eficácia do uso da cloroquina e hidroxicloroquina no tratamento da doença, a partir de sistemas de referências distintos, além de identificar os indícios de desinformação presentes nos links que mais circularam entre 23 de março e 13 de abril, a partir de uma base de 21.076 tweets. A análise constata a formação de câmaras de eco, numa clara oposição entre o uso de veículos tradicionais de comunicação e sites de teor explicitamente ideológico como fontes de referência para defender um medicamento sem eficácia científica comprovada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cecília Almeida Rodrigues Lima, Universidade Federal de PernambucoFaculdade Boa Viagem

Doutora em Comunicação Social pelo Programa em Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco (PPGCOM-UFPE). Professora do Departamento de Comunicação Social da UFPE.

Janaina de Holanda Costa Calazans, Universidade Católica de Pernambuco

Doutora em Comunicação Social pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco.

Ivo Henrique Dantas, Universidade Federal de Pernambuco

Doutor em Comunicação pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Federal de Pernambuco.

Referências

ABRAMO, Perseu. Padrões de manipulação na grande imprensa. 2ª edição. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2016.

ALEMANNO, Alberto. Editorial: How to counter fake news? A taxonomy of anti-fake news approaches. European journal of risk regulation, v. 9, pp. 1-5, 2018.

BLOCH, Marc. Réflexions d’un historien sur les fausses nouvelles de la guerre. In Revue de Synthèse Historique v. 33, p. 17-40, 1921

CHRISTOFOLETTI, Rogério. Padrões de manipulação no jornalismo brasileiro: fake news e a crítica de Perseu Abramo 30 anos depois. RuMoRes, v. 12, n. 23, p. 56-82, 22 jun. 2018.

DAHLGREN, Peter. Media, knowledge and trust: the deepening epistemic crisis of democracy. In: Javnost - The Public, 0(0):1-9, Jan. 2018. Disponível em: <https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/13183222.2018.1418819?scroll=top&needAccess=true>. Acesso em: 04 jan. 2019.

______. The Internet, public spheres, and political communication: Dispersion and deliberation. Political Communication, 22, Londres: Routledge, 2005.

ESTADÃO SAÚDE SUMMIT. Vacinas e fake news: o impacto de notícias falsas sobre a vacinação no Brasil. 2019. Disponível em: https://summitsaude.estadao.com.br/vacinas-e-fake-news-o-impacto-de-noticias-falsas-sobre-a-vacinacao-no-brasil/. Acesso em 14 jul. 2020.

FIOCRUZ. Estudo identifica principais fake news relacionadas à Covid-19. 2020. Disponível em: https://portal.fiocruz.br/noticia/estudo-identifica-principais-fake-news-relacionadas-Covid-19. Acesso em 14 jul. 2020.

GRADIM, Anabela. Framing: o enquadramento das notícias. Lisboa: Livros Horizonte, 2016

GUESS, Andrew; NYHAN, Brendan; REIFLER, Jason. Exposure to untrustworthy websites in the 2016 U.S. election. 2018 Disponível em: https://www.dartmouth.edu/~nyhan/fake-news-2016.pdf. Acesso em 14 jul. 2020.

HAN, Sam. Web 2.0. Nova Iorque: Routledge, 2011.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. São Paulo: Aleph.

LIBÓRIO, Bárbara; FÁVERO, Bruno. Como a desinformação sobre a cloroquina se multiplicou no Twitter após o aval de Bolsonaro sobre a droga. Aos Fatos. 2020. Disponível em: <https://www.aosfatos.org/noticias/como-desinformacao-sobre-cloroquina-se-multiplicou-no-twitter-apos-aval-de-bolsonaro-droga/>. Acesso em: 14 jul. 2020.

LORENZ, Mirko. Personalização: análise aos 6 graus. In: CANAVILHAS, João. (Ed.) Webjornalismo: 7 características que marcam a diferença. Covilhã: Labcom, 2014.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. 12 mil dúvidas em um ano de combate às Fake News. 2019. Disponível em: <https://www.saude.gov.br/noticias/agencia-saude/45719-12-mil-duvidas-em-um-ano-de-combate-as-fake-news>. Acesso em 14 jul. 2020.

NAILON, Tai; RIBEIRO, Amanda. Como sete sites lucraram com anúncios no Google ao publicar desinformação sobre a pandemia. Aos Fatos. 2020. Disponível em: <https://www.aosfatos.org/noticias/como-sete-sites-lucraram-com-anuncios-no-google-ao-publicar-desinfomacao-sobre-pandemia/>. Acesso em 14 jul. 2020.

PARISER, Eli. O Filtro Invisível. O que a internet está escondendo de você. Rio de Janeiro: Zahar, 2012.

PÉREZ-DASILVA, Jesús-Ángel; MESO-AYERDI, Koldobika; Mendiguren-Galdospín, Terese. Fake news y coronavirus: detección de los principales actores y tendencias a través del análisis de las conversaciones en Twitter. El profesional de la información, v. 29, n. 3, 2020.

QUANDT, T., FRISCHLICH, L., BOBERG, S., SCHATTO-ECKRODT, T.. Fake news. In T. P. Vos & F. Hanusch (Eds.), The international encyclopedia of journalism studies. Malden: Wiley-Blackwell, 2019. Disponível em: <https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/9781118841570.iejs0128>. Acesso em 14 jul. 2020.

RECUERO, Raquel; BASTOS, Marcos; ZAGO, Gabriela. Análise de redes para mídia social. Porto Alegre: Sulina, 2015.

RIBEIRO, Amanda. Em três meses, desinformação sobre Covid-19 foi de cura milagrosa à politização do isolamento. Aos Fatos. 2020. Disponível em: <https://www.aosfatos.org/noticias/em-tres-meses-desinformacao-sobre-Covid-19-foi-de-cura-milagrosa-a-politizacao-do-isolamento/>. Acesso em 14 jul. 2020.

SALAVERRÍA, Ramón; BUSLÓN, Nataly; LÓPEZ-PAN, Fernando; LEÓN, Bienvenido; LÓPEZ-GOÑI, Ignacio; ERVITI, María-Carmen. Desinformación en tiempos de pandemia: tipología de los bulos sobre la Covid-19. El profesional de la información, v. 29, n. 3, 2020, e290315. https://doi.org/10.3145/epi.2020.may.15

SOARES, Felipe; VIEGAS, Paula; SUDBRACK, Shana; RECUERO, Raquel. Desinformação e esfera pública no Twitter: disputas discursivas sobre o assassinato de Marielle Franco. Revista Fronteiras - Estudos Midiáticos. v. 21, n. 3, setembro, 2019.

SPOHR, Dominic. Fake news and ideological polarization: Filter bubbles and selective exposure on social media. Business Information Review 34, p. 150–160, 2017.

TANDOC JR, Edson C.; LIM, Zheng-Wei; LING, Richard. “Defining ‘fake news’”. Digital journalism, v. 6, n. 2, pp. 137-153, 2018. https://doi.org/10.1080/21670811.2017.1360143

UOL. Os 70 dias do Comprova na checagem de informações duvidosas sobre a Covid-19. 2020. Disponível em: <https://noticias.uol.com.br/comprova/ultimas-noticias/2020/06/16/os-70-dias-do-comprova-na-checagem-de-informacoes-duvidosas-sobre-a-covid.htm?aff_source=56d95533a8284936a374e3a6da3d7996>

WARDLE, Claire. First draft’s essential guide to understanding information disorder. First draft. 2019. Disponível em: <https://firstdraftnews.org/wp-content/uploads/2019/10/Information_Disorder_Digital_AW.pdf>. Acesso em 14 jul. 2020.

Publicado
2020-10-01
Como Citar
LIMA, C. A. R.; CALAZANS, J. DE H. C.; DANTAS, I. H. (DES)INFORMAÇÃO EM CÂMARAS DE ECO DO TWITTER: disputas sobre a cloroquina na pandemia da Covid-19. Revista Observatório , v. 6, n. 6, p. a5pt, 1 out. 2020.