CULTURA ORGANIZACIONAL: características predominantes (estudo de caso em uma instituição de ensino superior no estado do Tocantins)

Palavras-chave: Cultura Organizacional, Cultura Predominante, Instrumento OCAI, IES, pesquisa

Resumo

O presente estudo teve como objetivo identificar a cultura predominante em uma instituição de ensino superior no Estado do Tocantins. As organizações de ensino superior podem se beneficiar da compreensão da cultura a fim de traçarem estratégias de atuação visando enfrentar a intensa competição do mercado. Metodologicamente foi utilizado o enfoque quantitativo, a pesquisa descritiva, estudo de caso e amostra não probabilística por conveniência. No processo de identificação de cultura organizacional, aplicou-se o questionário de Cameron e Quinn (1999) OCAI a uma amostra de 74 pessoas, incluindo corpo docente e administrativo. Os dados da pesquisa revelaram uma grande disparidade entre a cultura atual e a desejável, pois enquanto a cultura atual evidencia que a cultura predominante é a do tipo hierárquica, a desejável vislumbra a do tipo clã, com menos foco em burocracia e controle, para um ambiente mais flexível e dinâmico. Os resultados da pesquisa sugerem mudança organizacional e o fortalecimento da cultura de clã.

 

PALAVRAS CHAVE: Cultura Organizacional; Cultura Predominante; IES; Instrumento OCAI.

 

 

ABSTRACT

The present study aimed to identify the predominant culture in a higher education institution in the State of Tocantins. Higher education organizations can benefit from the understanding of culture in order to outline strategies to deal with the intense competition of the market. Methodologically, we used the quantitative approach, descriptive research, case study and non-probabilistic sample for convenience. In the process of organizational culture identification, the Cameron and Quinn (1999) OCAI questionnaire was applied to a sample of 74 people, including faculty and administrative staff. The research data revealed a great disparity between current and desirable culture, since while current culture shows that the predominant culture is of the hierarchical type, the desirable one envisions clan-type, with less focus on bureaucracy and control, for a more flexible and dynamic environment. The results of the research suggest organizational change and the strengthening of clan culture.

 

KEYWORDS: Organizational Culture; Predominant Culture; IES; OCAI instrument.  

 

RESUMEN

Este estudio tuvo como objetivo identificar la cultura predominante en una institución de educación superior en el estado de Tocantins. Las organizaciones de educación superior pueden beneficiarse de una comprensión de la cultura para diseñar estrategias de acción dirigidas a enfrentar la competencia intensa del mercado. Metodológicamente se utilizaron el enfoque cuantitativo, la investigación descriptiva, el estudio de casos y la muestra de conveniencia no probabilística. En el proceso de identificación de la cultura organizacional, el cuestionario OCAI de Cameron y Quinn (1999) se aplicó a una muestra de 74 personas, incluidos el personal docente y administrativo. Los datos de la encuesta revelaron una gran disparidad entre la cultura actual y la deseable, mientras que mientras la cultura actual muestra que la cultura predominante es jerárquica, la deseable ve el tipo de clan, con menos enfoque en la burocracia y el control, por un tiempo. Entorno más flexible y dinámico. Los resultados de la encuesta sugieren un cambio organizativo y el fortalecimiento de la cultura del clan.

 

PALABRAS CLAVE: Cultura organizacional; Cultura predominante; HEIs; Instrumento OCAI.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elisabeth Aparecida Corrêa Menezes, Universidade Federal do Tocantins

Professora Doutora da Universidade Federal do Tocantins (UFT). Doutora em Administração (Mackenzie). Mestre em Administração (UnB). Graduada em Administração (UDF). Email: elisacor12@gmail.com.  

Ana Paula Neres Cirqueira, Faculdade Guaraí

Docente da Faculdade Guaraí  (FAG). Graduada em Administração (FAG). Especialista em Docência no Ensino Superior (FAG). Especialista em Gestão de Pessoas – MBA (UFT). Email: anapaulaneres@hotmail.com.       

Referências

ALVES, S. Revigorando a cultura da empresa. São Paulo: Makron, 1997.

BOTELHO, Isaura. Dimensões da cultura e políticas públicas. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, V.15, nº 2, 2001.

CAMERON, Kim S; QUINN, Robert E. Diagnosing and Changing Organizational Culture. Mimeo. January. 1996.

CAMERON, Kim S; QUINN, Robert E. Diagnosing and Changing Organizational Culture: based on the competing values framework (Revised Edition). San Francisco: Sage, 136 – 162, 2005.

CAMERON, Kim S; QUINN, Robert E. Diagnosing and Changing Organizational Culture. USA: Addison Wesley Longman, 1999.

CAMERON, Kim S; QUINN, Robert E. Diagnosing and Changing Organizational Culture. Tradução reversa por DOMENICO, S. M. R; LATORRE, S.; TEIXEIRA, M. L. M. (2006)

CAMPELLO, G. V. A; HANASHIRO, D. M. M. Avaliação da cultura organizacional em uma instituição de ensino superior privada: um olhar sob a percepção do corpo docente. XIII SemeAd, setembro, ISSN 2177 – 3866, 2010.

CERVO, Amado Luiz; BERVIAN Pedro Alcino. Metodologia cientifica. 5 Ed. São Paulo: Prentice Hall, 2002.

Dedix Consultoria Empresarial. Origem do termo cultura organizacional. Dedicando Soluções. Disponível em. 2009 a 2013. <http://www.dedix.com.br/index. php? option=com_content&view=article&id=93&Itemid=126 >. Aceso em 27.03.2013 às 16:02 hs.

DOMENICO, S. M. R; LATORRE, S. Z; TEIXEIRA, M. L. M. Relação entre Tipos de Cultura Organizacional e Valores Organizacionais. 30º Encontro da AnPad de 23 a 27 de setembro – Salvador/Bahia, 2006.

FERRO, J. R. Decifrando culturas organizacionais. Tese de doutorado. Fundação Getúlio Vargas. São Paulo, 1991.

FLEIRY, M. T. L. Cultura organizacional e estratégias de mudanças: recolocando estas questões no cenário brasileiro atual. Revista de Administração, São Paulo v.26, n.2, p. 3-11, abril/junho 1991.

FREITAS, Maria E. Cultura Organizacional: formação, tipologias e impactos. São Paulo, Makron, McGrow-Hill, 1991.

FREITAS, M. E; SHINYASHIKI, G; STEVENATO, L. A. Entre a Antropologia e Psicanálise: dilemas metodológicos dos estudos sobre cultura organizacional. Revista de Administração, São Paulo v.32, n.1, p. 23 -37, janeiro/março, 1997.

FREITAS, Maria Éster. Cultura Organizacional: identidade, sedução e carisma? 3ª ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2002.

GEERTZ, Clifford. A Interpretação das Culturas. Rio de Janeiro, LTC Editora, 1989;

GIL, Antônio Carlos. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

GIL, Antônio Carlos. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

LARAIA, Roque de Barros. Cultura: um conceito antropológico. 19 ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2006.

MACEDO, Joselita Nunes. Cultura Organizacional e a Gestão Descentralizada do SUS1. Trabalho apresentado no Seminário sobre inovações gerências em saúde, Porto Alegre, 16 e 17 de agosto. REAd – Edição 04 Vol. 2 N. 3, nov/dez, 1996.

MINTZBERG, H.; AHLSTRAND, B.; LAMPEL, J. Safári de estratégia. Porto Alegre:

Bookman, 2000.

MOTTTA, Fernando C. prestes; CALDAS, Miguel P. Cultura organizacional e cultura brasileira. São Paulo: Atlas, 1997.

NUNES, S.; PORTO JUNIOR, F. G. R.; MORAES, N. Conhecimento e organização: indicativos pós-Bolonha de uma sociedade em construção. Revista Observatório, v. 3, n. 6, p. 338-353, 1 out. 2017. DOI: https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2017v3n6p338.

OLIVEIRA, Marco Antônio G. Como entender a cultura organizacional, São Paulo: Nobel, 1988.

PARO, P. E. P. Diagnóstico de cultura lean, baseado no competing values framework. Monografia. Escola de Engenharia de São Carlos. São Paulo, 2012.

PONTE, J. (2006). Estudos de caso em educação matemática. Bolema, 25, 25-132.

ROBBINS, Stephen Paul. Comportamento Organizacional. 9. Ed, São Paulo: Prentice Hall, 2002.

SAMPIERI, R.H; COLLADO; LUCIO, P. B. Metodologia de Pesquisa. 3.ed. São Paulo: McGraw-Hill, 2006.

SANTOS, N. M. B. F. Diagnosticando a cultura organizacional através da abordagem tipológica de Quinn: uma pesquisa nas empresas brasileiras do setor têxtil. In: ENCONTRO ANUAL DA ANPAD, XVIII, 1994, Curitiba. Anais... Curitiba: ANPAD, 1994.

SOUZA, E. L. P. Aspectos culturais de organizações públicas e suas consequências para o desenvolvimento organizacional. Revista de Administração IA/USP, 13 (4) p. 47-55, out/dez, 1978, b.

SOUZA, E. L. P. Considerações em torno de DO e Cultura Organizacional. Livre – docente em psicologia organizacional do programa de pós – graduação em administração da UFRGS. Revista de Administração IA – USP, p. 8-15.

SOUZA, E. L. P. Clima e Cultura Organizacionais: como se manifestam e como se manejam. Edela Lanjer Pereira Souza – São Paulo: Edgar Blucher: (Porto Velho): Programa de Pós-Graduação em Administração, PPGA – URGS, 1978.

WILLIAMS, Raymond. Palavras – Chave: um vocabulário de cultura e sociedade. Tradução de Sandra Guardini Vasconcelos. São Paulo: Boitempo, 2007.

Publicado
2019-07-01
Como Citar
MENEZES, E. A. C.; CIRQUEIRA, A. P. N. CULTURA ORGANIZACIONAL: características predominantes (estudo de caso em uma instituição de ensino superior no estado do Tocantins). Revista Observatório, v. 5, n. 4, p. 710-748, 1 jul. 2019.
Seção
Tema Livre / Free Theme / Tema Libre