POR UMA PEDAGOGIA DA CRIAÇÃO COM O CINEMA BRASILEIRO: Curadoria e expansão do repertório

Palavras-chave: Cinema brasileiro; curadoria; repertório; pedagogia da criação.

Resumo

A proposta deste texto é analisar as potencialidades de uma curadoria diversificada no que se refere ao audiovisual, dentro do campo da educação. Partindo do pouco acesso da população brasileira aos filmes realizados no país, o artigo busca compartilhar algumas possibilidades de expansão do repertório, a partir de uma pedagogia da criação (BERGALA, 2008). Buscamos enriquecer o debate com as teorizações de Deleuze e Guattari (1988-2016) a respeito da força do encontro com a arte para o movimento do pensamento. Como resultado parcial, defendemos que o trabalho de curadoria que busca vasculhar o panorama audiovisual brasileiro, pode desencadear experiências estéticas, que ultrapassa qualquer modelo de escolarização instituído.

 

PALAVRAS-CHAVE: Cinema brasileiro; curadoria; repertório; pedagogia da criação.

 

 

ABSTRACT

The purpose of this text is to analyze the potentialities of a diversified curatorship of the audio-visual in the field of education. Starting from the lack of access of the Brazilian population to the independent films made in the country the article seeks to share some possibilities of expansion of the repertoire, based on a pedagogy of creation (BERGALA, 2008). We seek to enrich the debate with the theorizations of Deleuze and Guattari (1988-2016) regarding the strength of the encounter with art for the movement of thought. As a partial result, we defend that the curatorial work that searches the brazilian audiovisual panorama can trigger aesthetic experiences, which surpasses any model of instituted schooling.

 

KEYWORDS: Brazilian cinema; curatorship; repertoire; pedagogy of creation.

 

 

RESUMEN

La propuesta de este texto es analizar las potencialidades de una curaduría diversificada en lo que se refiere al audiovisual, dentro del campo de la educación. A partir del poco acceso de la población brasileña a las películas realizadas en el país, el artículo busca compartir algunas posibilidades de expansión del repertorio, a partir de una pedagogía de la creación (BERGALA, 2008). Buscamos enriquecer el debate con las teorizaciones de Deleuze y Guattari (1988-2016) acerca de la fuerza del encuentro con el arte para el movimiento del pensamiento. Como resultado parcial de la investigación, defendemos que el trabajo de curaduría que busca ver el panorama audiovisual brasileño, puede desencadenar experiencias estéticas, que supera cualquier modelo de escolarización instituido.

 PALABRAS CLAVE: Cine brasileño; curaduría; repertorio; pedagogía de la creación.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cintia Langie, Universidade Federal de Pelotas

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Educação pela Universidade Federal de Pelotas (UFPEL). Mestrado em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Graduada em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). E-mail: cintialangie@gmail.com.  

Carla Gonçalves Rodrigues, Universidade Federal de Pelotas

Doutora em Educação pela UFRGS, Mestre em Educação pela UFPel, Graduada em Psicologia pela UCPel. Professora associada da FaE/UFPel, docente permanente do PPGE da UFPel. Email: cgrm@ufpel.edu.br.

Referências

BERGALA, Alain. A hipótese-cinema. Hipótese-cinema. Pequeno tratado de transmissão do cinema dentro e fora da escola Tradução: Mônica Costa Netto, Silvia Pimenta. Rio de Janeiro: Booklink; CINEAD-LISE/FE/UFRJ, 2008.

BERNARDET, Jean-Claude. Brasil em tempo de cinema: ensaio sobre o cinema brasileiro. 2ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

DELEUZE, Gilles. A imagem-movimento. São Paulo: Brasiliense, 1983.

_________. Diferença e repetição. Tradução de Luiz Orlandi e Roberto Machado. Rio de Janeiro: Graal, 1988.

DELEUZE, Gilles; PARNET, Claire. L’ Abécédaire de Gilles Deleuze. Entrevista com Gilles Deleuze. Editoração: Brasil, Ministério de Educação, “TV Escola”, 2001. Paris: Editions Montparnasse, 1997. 1 videocassete, VHS, son., color.

_________. A imagem-tempo. Tradução de Eloisa de Araujo Ribeiro. São Paulo: Brasiliense, 2005.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O que é a filosofia? São Paulo: Editora 34, 2010.

DELEUZE, Gilles. Dois regimes de loucos. Textos e entrevistas (1975-1995). São Paulo: Editora 34, 2016.

FRESQUET, Adriana. Cinema e educação: reflexões e experiências com professores e estudantes de educação básica, dentro e “fora” da escola. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2013.

GOMES, Paulo Emílio Sales. Uma situação colonial? São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

GUATTARI, Félix. Caosmose: um novo paradigma estético. São Paulo: Editora 34, 1992.

GUATTARI, Félix; ROLNIK, Suely. Micropolítica: cartografias do desejo. Rio de Janeiro: Vozes, 2011.

KIAROSTAMI, Abbas. Abbas Kiarostami: duas ou três coisas que sei de mim. São Paulo: Cosac Naify, 2013.

LOUREIRO, Robson. Educação, Cinema e Estética: elementos para uma reeducação do olhar. Revista Educação & Realidade, v. 1, n. 33, p. 135-154, 2008.

MIGLIORIN, Cezar. Cinema e Escola, sob o risco da democracia. In: Revista Contemporânea de Educação, vol 5.n.9. Jul/Dez, 2010.

_________. Inevitavelmente cinema: educação, política e mafuá. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2015.

PINTO, Ivonete. Cinema irrelevante: uma análise do cinema nacional contemporâneo a partir das percepções do crítico Jean-Claude Bernardet. In: Revista Teorema: crítica de cinema v. 21. Porto Alegre: 2012.

ROLNIK, Suely. O saber-do-corpo nas práticas curatoriais: driblando o inconsciente colonial-capitalístico. Texto apresentado oralmente no seminário Curadoria em artes visuais: um panorama histórico e prospectivo, promovido pelo Santander Cultural. Porto Alegre, 18 de maio a 23 de julho de 2017. Disponível em: https://pt.scribd.com/document/363429106/Texto-Suely-Rolnik. Acesso em 14 de dez. de 2017.

Filmes citados

ELENA. Direção: Petra Costa, Brasil, 2012.

Publicado
2018-10-08
Como Citar
LANGIE, C.; RODRIGUES, C. POR UMA PEDAGOGIA DA CRIAÇÃO COM O CINEMA BRASILEIRO: Curadoria e expansão do repertório. Revista Observatório, v. 4, n. 6, p. 704-728, 8 out. 2018.
Seção
Tema Livre / Free Theme / Tema Libre