O lugar das iniciativas de comunicação comunitária nas políticas de comunicação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2015v1n2p216

Palavras-chave:

Políticas de Comunicação, Sistema público de comunicação., Comunicação Comunitária, Sistema público de comunicação

Resumo

Este artigo visa compreender a assimilação das iniciativas de comunicação comunitária na formulação de políticas públicas de comunicação, a partir de uma pesquisa bibliográfica e documental que busca situar as reflexões acadêmicas em torno do tema, a necessidade de sua regulamentação e o envolvimento das organizações sociais na formulação de um marco regulatório para as comunicações, no qual se inserem as iniciativas de comunicação comunitária e a capacidade de sensibilização para o tema. A partir do debate em torno da compreensão de um sistema de comunicação que prescinda de um setor distinto do estatal/governamental e do privado/mercantil, o artigo enfatiza a necessidade de definir bases para a implantação do que, de fato, seria o reconhecimento da importância de atuação histórica da comunicação comunitária em nosso país, atualmente manifesta nas rádios comunitárias e nos canais comunitários de TV a Cabo (bem como nos futuros Canais da Cidadania, em vias de implementação).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adilson Vaz Cabral Filho, Universidade Federal Fluminense

Professor do Curso de Comunicação Social e dos Programas de Estudos Pós-graduados em Política Social e de Pós-graduação em Mídia e Cotidiano da Universidade Federal Fluminense - UFF. Doutor e Mestre em Comunicação Social pela Universidade Metodista de São Paulo - UMESP. Pós-doutor em Comunicação pela Universidad Carlos III de Madrid. Coordenador do grupo de pesquisa EMERGE - Centro de Pesquisas e Produção em Comunicação e Emergência. Presidente da ULEPICC Brasil na gestão 2014-2016. Vice-chair da Seção de Comunicação Comunitária da IAMCR desde 2012. Email: acabral@comunicacao.pro.br.

Bianca Nunes Alcaraz, Universidade Federal Fluminense

Graduanda em Comunicação Social da Universidade Federal Fluminense (UFF). Email: bia.alcaraz@hotmail.com

Felipe Magalhães, Universidade Federal Fluminense

Estudante de Graduação no Curso de Comunicação Social da Universidade Federal Fluminense (UFF). Email: felipeademagalhaes@gmail.com.

Referências

AMARC. Programa Mundial de Legislaciones y Derecho a la Comunicación. Disponível em http://legislations.amarc.org/es/node/111. Acesso em 17/06/2014.

BRASIL. Ministério das Comunicações. Lei 12.485. Disponível em http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2011/Lei/L12485.htm. Acesso em 20/06/2014.

CABRAL, Adilson. Nem privado nem estatal: a ideia de público como um sistema de comunicação. In E-compós, Brasília, v.15, n.1, jan./abr. 2012. Disponível em http://www.compos.org.br/seer/ index.php/e-compos/article/viewFile/ 668/572. Acesso em 07/07/2014.

CRUZ, Valdo; SADI, Andréia. Dilma diz ao PT que fará regulação econômica da mídia. In Folha de São Paulo. Publicado em 28/05/2014. Disponível em http://www1. folha.uol.com.br/poder/2014/05/1461043-dilma-diz-ao-pt-que-fara-regulacao-da-midia.shtml. Acesso em 19/06/2014.

DANTAS, Marcos. Mudanças estruturais nas comunicações públicas. In Revista Brasileira de Políticas de Comunicação. n.3. Publicado em 2013. Disponível em http://www.rbpc.lapcom.unb.br/index.php/revista/article/download/41/34. Acesso em 06/06/2014.

EQUADOR enfrenta a mídia. E o Brasil? Disponível em http://www.cartamaior. com.br/?/Opiniao/Equador-enfrenta-a-midia-E-o-Brasil-/26777. Acesso em 19/06/2014.

INFORME Asociación Mundial de Radios Comunitarias, América latina y Caribe, AMARC ALC-Misión Libertad de Expresión Colombia. Publicado em maio de 2010. Disponível em http://www.amarc.org/documents/rapports/REPORTE_FINAL_COLOMBIA_AMARC_ALC-2.pdf. Acesso em 18/06/2014.

MARINGONI, Gilberto; GLASS, Verena. A regulação da mídia na América Latina. Publicado em 08/05/2012. Disponível em http://www.ipea.gov.br/desafios/index.php? option=com_content&view= article&id=2723:catid=28&Itemid=23. Acesso em 19/06/2014.

MORAES, Dênis de. A Batalha da Mídia: governos progressistas e políticas de comunicação na América Latina e outros ensaios. Pão e Rosas. Rio de Janeiro: 2009.

PAIVA, Raquel. "Contra-Mídia-Hegemônica". In Comunicação e Contra-Hegemonia. Editora UFRJ. Rio de Janeiro: 2008.

PLATAFORMA para um novo Marco Regulatório das Comunicações no Brasil. Disponível em http://www.comunicacaodemocratica.org.br/plataforma/. Acesso em 10/‎05/‎2014.

PRINCÍPIOS para garantizar la diversidad y el pluralismo en la radiodifusión y los servicios de comunicación audiovisual. Publicado em 2010. Disponível em http://legislaciones.amarc.org/40Principios/40_Principios_diversidad_pluralismo.pdf. Acesso em 19/06/2014.

REDAÇÃO FNDC. Fórum Nacional Pela Democratização da Comunicação. Disponível em http://www.fndc.org.br/noticias/para-democratizar-a-democracia-precisamos-fazer-a-disputa-de-ideias-na-sociedade-924401/. Acesso em 27/‎04/‎2014.

Publicado

2015-12-08

Como Citar

CABRAL FILHO, A. V.; ALCARAZ, B. N.; MAGALHÃES, F. O lugar das iniciativas de comunicação comunitária nas políticas de comunicação. Revista Observatório , [S. l.], v. 1, n. 2, p. 216–238, 2015. DOI: 10.20873/uft.2447-4266.2015v1n2p216. Disponível em: https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/observatorio/article/view/1529. Acesso em: 29 jan. 2023.