¿Calidad en la atención, calidad en el empleo? Las fuentes de intensificación laboral en ocupaciones de cuidado, análisis de dos establecimientos de salud privada

Resumo

O presente artigo analisa a justaposição de elementos que incidem na configuração de intensificação do trabalho nos serviços de saúde privados, especificamente nas ocupações de cuidado. Para isso servir-nos-emos das pesquisas e observações realizadas ao pessoal de enfermaria e limpeza de dois estabelecimentos de carácter privado localizados na cidade da La Plata, Buenos Aires, Argentina. Nos últimos tempos, diversos estudos coincidem em assinalar que o fenómeno da intensificação do trabalho expressa a busca por elevar a produtividade das empresas sem aumentar a dotação de trabalhadores empregados, a partir da aceleração dos ritmos e a diversificação das pressões, a mudança nos tempos de trabalho, a redução dos momentos de descanso e a sobrecarga de tarefas. A partir de o enfoque dos riscos psicossociais no trabalho, buscaremos rastrear as particularidades de dito fenómeno nos serviços de saúde, onde as demandas são tanto de índole interna como externa. Ademais, a literatura especializada sinaliza que as ocupações de cuidado têm sido historicamente pouco valorizadas, mal avaliadas e realizadas em condições de trabalho sumamente precárias.

Biografia do Autor

Sofía Malleville, Universidade Nacional de La Plata

Licenciada e Professora em Sociologia. Doutoranda por lá Comissão de Investigações Científicas de lá Província de Buenos Aires (CIC-PBA). Laboratório de Estúdios em Sociologia y Economia dele Trabalho, Instituto de Investigações em Humanidades y Ciências Socialites (IdIHCS), Facultada de Humanidades y Ciências de lá Educação, Universidade Nacional de La Plata.

 

Publicado
2019-02-08
Seção
Artigos Teóricos e Empíricos