CLÍNICA PSICODINÂMICA DO TRABALHO: SENTIDOS DO TRABALHO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE

SENTIDOS DO TRABALHO PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE

Resumo

O trabalhador e a trabalhadora do século XXI vivenciam um cotidiano laboral cheio de incertezas e instabilidades, provenientes do modelo capitalista vigente, o qual se caracteriza como um dominador social que oprime e precariza as relações de trabalho.  Para tanto, este estudo objetiva compreender os sentidos do trabalho para as/os Agentes Comunitários de Saúde (ACSs) que atuam na Saúde Pública, especificamente em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) situada no interior do Rio Grande do Sul, bem como as repercussões/impactos do seu cotidiano laboral sobre sua saúde. O estudo empreendido caracteriza-se por uma pesquisa-ação com base teórica e metodológica na Psicodinâmica do Trabalho, inaugurando um espaço de escuta e discussão coletiva com as/os trabalhadoras/es no seu ambiente de trabalho. Para a apreciação dos dados utilizou-se a análise de conteúdo, originando as categorias: sentidos do trabalho; dialética do prazer e sofrimento. O estudo revelou que tem sido negado pela organização do trabalho o exercício da capacidade criadora e identitária aos ACSs, acarretando sofrimento patogênico. Assim sendo, conclui-se que é urgente a abertura de espaços potenciais de convivência, onde a cooperação e a mobilização subjetiva encontrem ressonância entre a equipe de saúde e sejam deflagrados caminhos de enfrentamento e transformação do sofrimento.

Biografia do Autor

Andréia Garcia dos Santos, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Possui graduação em Psicologia pelo Centro Universitário Franciscano (2016).  Mestre em Psicologia pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) em 2018. Doutoranda pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia do Trabalho e das Organizações, em especial, Psicodinâmica do Trabalho.

Elisete Soares Traesel, Universidade Federal Fluminense UFF - Campos

Possui graduação em Psicologia e em Educação Especial.Especialização em Saúde Pública e MBA em Gestão Empresarial. Mestre e Doutora em Psicologia Social e Institucional pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul na Linha de Políticas Públicas, Trabalho, Saúde e Produção de Subjetividade. Tem profunda experiência na área da Psicologia, com ênfase em Psicologia do Trabalho e das Organizações,Saúde do Trabalhador , Clínica do Trabalho, Psicodinâmica do Trabalho e em Subjetividade, Sáude e Processos Sociais na Contemporaneidade. É Professora na Universidade Federal Fluminense

Publicado
2018-12-04
Seção
Artigos Teóricos e Empíricos