ALOCAÇÃO DE FITOMASSA E CRESCIMENTO DE CLONES DE CAJUEIRO IRRIGADOS COM ÁGUAS DE DIFERENTES SALINIDADES

  • Leandro de Pádua Souza Pós-Graduando em Engenharia Agrícola, UFCG, Centro de Tecnologia e Recursos Naturais, Campina Grande - PB
  • Reginaldo Gomes Nobre Professor adjunto, Universidade Federal Rural do Semi-Árido, UFERSA, Caraúbas - RN
  • Hans Raj Gheyi Unidade Acadêmica de Engenharia Agrícola, Universidade Federal de Campina Grande, Campina Grande, Brasil
  • Reynaldo Teodoro de Fatima Pós-Graduando em Agronomia, UFPB, Centro de Ciências Agrárias, Areia - PB
  • Elcimar Lopes da Silva Centro de Ciência e Tecnologia Agroalimentar da Universidade Federal de Campina Grande, Pombal, Brasil
  • Jutahy Jorge Elias Pós-Graduação em Ciências Agrárias, UEPB, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Campina Grande, PB, Brasil

Resumo

A produção de porta-enxerto de cajueiro na região semiárida do nordeste brasileiro, onde as águas disponíveis para irrigação geralmente são salinas, está na dependência de clones de cajueiro adaptados as condições edafoclimáticas locais. Desse modo, objetivou-se com esta pesquisa, avaliar os efeitos da irrigação com águas de salinidades crescentes sob a alocação de fitomassa e crescimento de diferentes clones de cajueiros. O experimento foi desenvolvido em casa de vegetação do CCTA/UFCG, Campus Pombal – PB, utilizando-se o delineamento de blocos ao acaso, em esquema fatorial 5 x 4, cujos tratamentos consistiram em diferentes níveis de condutividades elétricas da água de irrigação - CEa (0,3; 1,0; 1,7; 2,4 e 3,1 dS m-1) associados a distintos clones de cajueiro (CCP 76, Embrapa 51, Faga 11 e Crioulo), com três repetições e duas plantas por parcela. A salinidade da água de irrigação de até 1,30 dS m-1 proporciona perdas aceitáveis de 10% na alocação de fitomassa e crescimento dos clones de cajueiro. A alocação de fitomassa seca de folha e a razão de aérea foliar foram aumentadas pelo acréscimo de sais na água de irrigação. O porta-enxerto de cajueiro Crioulo apresenta maior acumulo de fitomassa seca total aos 65 dias após semeio.

Publicado
2020-03-23
Como Citar
Souza, L. de P., Nobre, R. G., Gheyi, H. R., de Fatima, R. T., da Silva, E. L., & Elias, J. J. (2020). ALOCAÇÃO DE FITOMASSA E CRESCIMENTO DE CLONES DE CAJUEIRO IRRIGADOS COM ÁGUAS DE DIFERENTES SALINIDADES. DESAFIOS - Revista Interdisciplinar Da Universidade Federal Do Tocantins, 7(1), 52-63. https://doi.org/10.20873/uftv7-7429
Seção
Artigos