ESTUDO DA VIDA ÚTIL DE ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO UTILIZANDO MODELO DE DIFUSÃO DIANTE A AÇÃO DE ÍONS CLORETO

  • Felype Rayan da Silva Sousa Universidade Federal do Tocantins
  • Paulo Victor Silva Avelino de Castro
  • Lucas Carvalho Quintanilha Universidade Federal de Santa Catarina
  • Adão Lincon Bezerra Montel Universidade Federal do Tocantins
  • Raydel Lorenzo Reinaldo Universidade Federal do Tocantins

Resumo

Estruturas de concreto armado estão sujeitas a inúmeras manifestações patológicas, sendo a corrosão iniciada pela difusão de íons cloreto uma das mais agressivas e onerosas. Por isso mesmo, diversos estudos têm sido conduzidos para determinar a vida útil dessas estruturas, mas ainda não há pleno consenso. Nesse sentido, este trabalho objetiva estabelecer um padrão de ensaio para determinar a vida útil de estruturas de concreto armado devido a ação dos íons cloreto, além de analisar a variação do coeficiente de difusão ao se utilizar distintas relações água/cimento. Para alcançar tais objetivos, foram adotadas normativas nacionais e internacionais para orientar as etapas de caracterização dos materiais, além da utilização de equações de modelagens de perfis de penetração de cloretos para determinar o coeficiente de difusão e, por consequência, a vida útil da estrutura. Por fim, pôde-se concluir que ao se diminuir a relação água/cimento, houve diminuição da concentração de cloretos em uma determinada camada, proporcionando assim maior vida útil para o concreto armado. Quanto à analise probabilística, foi possível notar que quanto menor a proporção de água e cimento maior o índice de confiabilidade, uma vez que a probabilidade de falhar também reduz.

Palavras-chave: Corrosão, Difusão de Cloreto, Vita Útil.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. 1998 NM 33:1994- Concreto - Amostragem de concreto fresco. Rio de Janeiro, 1 jul., p. 4.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. 2015a, NBR 12655:2015-Concreto de cimento Portland - Preparo, controle, recebimento e aceitação - Procedimento. Rio de Janeiro, 15 jan., p. 23.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. 2015b, NBR 5738:2015-Concreto - Procedimento para moldagem e cura de corpos de prova. Rio de Janeiro, 28 jan., p. 9.

ANDRADE, J. J. de O. Contribuição à previsão da vida útil das estruturas de concreto armado atacadas pela corrosão de armaduras: Iniciação por cloretos. Porto Alegre, RS. Tese de Doutorado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS; 2001.

ANDRADE, J. J. de O. Critérios Probabilísticos para a Previsão da Vida Útil das Estruturas de Concreto Armado. Revista Engenharia Civil. v. 22, p. 35-47, 2005.

AMERICAN SOCIETY FOR TESTING AND MATERIALS. 2010, ASTM C1556 – Standard Test Method for Determining the Apparent Chloride Diffusion Coefficient of Cementitious Mixtures by Bulk Diffusion. Pennsylvania - USA, p. 7.

AZEVEDO, J. M. C. B. Absorção Por Capilaridade De Soluções Aquosas Salinas Em Materiais Porosos. Porto, POR. Dissertação de Mestrado. Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto; 2013.

BOTELHO, M. H. C; MARCHETTI, O. Concreto Armado Eu Te Amo. 7 ed., São Paulo, Blucher; 2013.

ECHEVERRIA, E. J. C.; MORERA M. T.; MAZKIARÁn C.; GARRIDO J. J. Characterization of the porous structure of soils: adsorption of nitrogen and carbon dioxide and mercury porosimetry. European Journal of Soil Science. v. 50, p. 497-503, 1999.

GJØRV, O. E. Durability Design of Concrete Structures in Severe Environments. 2 ed., New York, CRC Press; 2014.

LORENZO, R.; OSSORIO, A. Predicción de la vida útil de estructuras de hormigón armado mediante la utilización de un modelo de difusión de cloruro. Revista Facultad de Ingenieria Universidad Antioquia, v. 72, p. 161172, 2014.

MOTA, J. M. F.; CANDEIAS NETO, J. A; PONTES, R. B.; CARNEIRO A. M. P. Análise Das Patologias em Estruturas de Concreto na Zona Litorânea da Cidade do Recife-PE. In: CONGRESO LATINOAMERICANO DE PATOLOGÍA, 10, Valparaíso-Chile. Anais. Valparaíso, p. 1-15, 2009.

MOTA, J. M. F.; BARBOSA, F. R; SILVA, A. J. C. e; FRANCO, A. P. G.; CARVALHO, J. R. Corrosão de Armadura em Estruturas de Concreto Armado devido ao Ataque de Íons Cloreto. In: CONGRESSO BRASILEIRO DO CONCRETO, 54, Alagoas. Anais. IBRACON, p. 1-16, 2012.

PEDROSO, F. L. Concreto: As Origens e a Evolução do Material Construtivo Mais Usado pelo Homem. Revista Concreto e construções. n. 53, p 14-19, 2009.

POSSAN, E. Modelagem Da Carbonatação E Previsão De Vida Útil De Estruturas De Concreto Em Ambiente Urbano. Porto Alegre, RS. Tese de Doutorado. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Rio Grande Do Sul; 2010.

SATO, N., M., N.; AGOPYAN, V. Análise da porosidade e de propriedades de transporte de massa em concretos. Boletim técnico. São Paulo, EPUSP, 1998.
Publicado
2018-10-31
Como Citar
Sousa, F. R. da S., Castro, P. V. S. A. de, Quintanilha, L. C., Montel, A. L. B., & Reinaldo, R. L. (2018). ESTUDO DA VIDA ÚTIL DE ESTRUTURAS DE CONCRETO ARMADO UTILIZANDO MODELO DE DIFUSÃO DIANTE A AÇÃO DE ÍONS CLORETO. DESAFIOS - Revista Interdisciplinar Da Universidade Federal Do Tocantins, 5(Especial), 161-168. https://doi.org/10.20873/uft.2359-3652.2018v5nEspecialp161