QUANTIFICAÇÃO DA ÁREA QUEIMADA NO ESTADO DO TOCANTINS NO PERÍODO DE 2003 A 2011 UTILIZANDO IMAGENS DO SATÉLITE TM/LANDSAT-5

  • Ingridy Mikaelly Pereira Sousa UFT
  • Marcos Giongo UFT

Resumo

aumento da temperatura, diminuição das chuvas, empobrecimento do solo, além de aumentar os riscos de doenças respiratórias. O estado do Tocantins possui características favoráveis para o desenvolvimento de atividades econômicas como a agricultura e pecuária, atrelada a essas atividades está à utilização do fogo para o manejo de áreas de pastagens, atividades agrícolas, entres outros, principalmente em propriedades pequenas. A utilização de dados orbitais representa uma eficiente ferramenta na detecção de áreas queimadas, nesse contexto o presente trabalho utilizou imagens do satélite TM/Landsat-5 para quantificação de áreas queimadas no estado do Tocantins no período de 2003 a 2011. A metodologia aplicada consistiu no processamento de imagens de satélite identificando visualmente as cicatrizes de queimadas nas imagens orbitais. Como resultado tem-se os picos de queimadas em 2007 e 2010 com 5.177.770 e 7.225.070 ha respectivamente, posteriormente, comparando esses dados com o número de focos de calor, confirma-se os maiores registros em 2010 seguido do ano de 2007.

Palavras-chave: Cerrado. Cicatrizes de queimadas. Dados Orbitais.

Referências

ARINO, O; PICCOLINI, I.; SIEGERT, F.; EVA, H.; CHUVIECO, E.; MARTIN, P.; LI, Z.; FRASER, R. H.; KASISCHHE, E.; ROY, D.; PEREIRA, J.; STROPPIANA, D. Burns scars mapping methods. In: F. AHERN, J. GRÉGORIE, C. JUSTICE ( eds.). Forest fire monitoring and mapping: a component of global observation of forest cover. Italy, European Commission Joint Research Centre, p. 198-223; 2000.
BATISTA, A.C. Detecção de incêndios florestais por satélites. Floresta. v.34, n.2, p. 237-241, 2004.

CHUVIECO, E. Fundamentos de teledetección espacial. 3 ed., Madrid, Ediciones Rialp. 1996.
COUTINHO, L. M. Fire in the ecology of the Brazilian cerrado. In: J. GOLDAMMER ( ed.), Fire in the tropical biota. New York, Springer-Velarg, p. 82-105; 1990.

FRANÇA, H. Metodologia de identificação e quantificação de áreas queimadas no Cerrado com imagens AVHRR/NOAA. São Paulo, SP. Tese de Doutorado. Instituto de Biociências da Universidade de São Paulo; 2000.

IBAMA. 2010. Relatório de combate a Incêndios. Brasília, nov., p.14.
KRUG, T.; SANTOS, J.R. Estimativa da área total queimada no cerrado brasileiro em 1999, a partir de dados orbitais. São José dos Campos: 2000. (Relatótio PNUD BRA/95/G31).
LOMBARDI, R.J.R. Estudo da recorrência de queimadas e permanência de cicatrizes do fogo em áreas selecionadas do cerrado brasileiro, utilizando imagens TM/LANDSAT. São Jose dos Campos, SP.
Dissertação de Mestrado. INPE. São Jose dos Campos; 2005.

PEREIRA, J.M.C.; CHUVIECO, E.; BEAUDOIN, A.; DESBOIS N. Remote sensing of burned areas: a review. In: E. CHUVIECO (ed.) A review of remote sensing methods for the study of large wildland fires. Alcalá de Henares, p. 127-183; 1997.
PEREIRA, M.C.; SETZER. A.W. Spectral characteristics of fire scars in Landsat-5 TM images of Amazonia. International Journal of Remote Sensing. v.14, n.11, p.2061-2078, 1993.
SEPLAN. 2012. Atlas do Tocantins: subsídios ao planejamento da gestão territorial. Secretaria do Planejamento e da Modernização da Gestão Pública. Palmas, 80 p.
SOARES, R. V.; BATISTA, A. C.; SANTOS, J. F. Evolução do perfil dos incêndios florestais em áreas protegidas no Brasil, de 1983 a 2002. In: SEMINÁRIO DE ATUALIDADES EM PROTEÇÃO FLORESTAL, 2, Blumenau, Anais. p. 1-10, 2005.
Publicado
2017-03-02
Como Citar
Sousa, I. M. P., & Giongo, M. (2017). QUANTIFICAÇÃO DA ÁREA QUEIMADA NO ESTADO DO TOCANTINS NO PERÍODO DE 2003 A 2011 UTILIZANDO IMAGENS DO SATÉLITE TM/LANDSAT-5. DESAFIOS - Revista Interdisciplinar Da Universidade Federal Do Tocantins, 3(Especial), 126-130. https://doi.org/10.20873/uft.2359-3652.2016v3nespp126