DE VILA SANTO ANTONIO A CASA DO PORTUGUÊS: O PATRIMÔNIO CULTURAL ENQUATO FORMA SIMBÓLICA ESPACIAL INSERIDA NA PAISAGEM URBANA DE FORTALEZA - CEARÁ

  • Yan de Abreu Gomes Vasconcelos Universidade Estadual do Ceará

Resumo

Estudar o patrimônio na geografia presume primeiramente conceber a paisagem não somente como o substrato natural, mas também como construção humana, impregnada de subjetividade, pois como afirma Berque (2004) a paisagem é ao mesmo tempo marca, pois corresponde as construções humanas desenvolvidas na transformação da paisagem; e matriz, pois participa dos esquemas de percepção humanas, correspondendo aos seus aspectos simbólicos. Esta concepção se faz essencial para os estudos do patrimônio, sobretudo, os materiais, pela geografia, pois estes se configuram como formas espaciais cristalizadas na paisagem, eivadas de significados adquiridos no transcorrer do tempo pelos diferentes grupos sociais que com eles conviveram. Desta forma, o presente artigo buscou compreender o patrimônio cultural como forma simbólica espacial, tendo como objeto de estudo a Casa do Português, localizada na Avenida João Pessoa, no bairro Damas em Fortaleza – CE, percebendo os múltiplos significados concedidos pelos moradores do bairro e por aqueles que transitam na região com relação a esta forma simbólica espacial.

Publicado
2022-05-17
Como Citar
Vasconcelos, Y. de A. G. (2022). DE VILA SANTO ANTONIO A CASA DO PORTUGUÊS: O PATRIMÔNIO CULTURAL ENQUATO FORMA SIMBÓLICA ESPACIAL INSERIDA NA PAISAGEM URBANA DE FORTALEZA - CEARÁ. DESAFIOS - Revista Interdisciplinar Da Universidade Federal Do Tocantins, 9(2), 73-84. https://doi.org/10.20873/uftv9-11019
Seção
Artigos