INCIDÊNCIA E MORTALIDADE POR CÂNCER DE PRÓSTATA NO TOCANTINS E PALMAS, NO PERÍODO DE 2010 A 2014.

  • Amanda Mesquita Grangeiro UFT
  • Kênia Marques Novato Universidade Federal do Tocantins
  • João Lucas Rosa Universidade Federal do Tocantins
  • Daniel Loures Deotti Nunes Universidade Federal do Tocantins
  • Giovanni Montinni Sandoval Universidade Federal do Tocantins

Resumo

OBJETIVO: Realizar um levantamento acerca da incidência e mortalidade por câncer de próstata no Estado do Tocantins e na cidade de Palmas, no período entre 2010 e 2014. MATERIAIS E MÉTODOS: Realizado estudo retrospectivo utilizando como fonte de dados às estimativas para o biênio 2016-2017 do INCA e o Atlas Online de Mortalidade. Foram considerados, para critério de inclusão, os pacientes que tiveram como causa do óbito o câncer de próstata em todas as idades, sendo analisada a abrangência no Brasil e no Estado do Tocantins. Para o tabulamento dos dados, foi considerada a distribuição por faixa etária, selecionando-se o ano, a região, e a classificação do tumor primário de acordo com o Código Internacional de Doenças, CID-10 C61, que corresponde à neoplasia maligna de próstata. RESULTADOS: Em valores absolutos, durante o período de 2010 a 2014, o total de mortes em decorrência do câncer de próstata, foi de 513. Em análise por faixa etária, não foram registrados óbitos em idade de 0 a 29 anos, observando-se mortalidade apenas a partir dos 30 anos de idade. Segundo a Atlas Online de Mortalidade do INCA, o câncer de próstata foi a neoplasia com maior mortalidade nos anos de 2010 a 2014 no Estado do Tocantins, sendo a maior taxa de 18,08 por 100 mil homens, no ano de 2014. CONCLUSÃO: O câncer de próstata é a neoplasia que mais mata os homens no Brasil, especialmente os indivíduos de idade mais avançada, essa realidade também se faz presente no estado do Tocantins. A idade avançada e o histórico familiar, apresentam –se como as principais causas, mostrando a necessidade de uma política de saúde voltada para esses grupos específicos que esteja focada nas estratégias de prevenção e o diagnóstico precoce.

Palavras-chave: câncer de próstata, mortalidade, neoplasia.

ABSTRACT

OBJECTIVE: To carry out a survey about the incidence and mortality of prostate cancer in the state of Tocantins and in the city of Palmas, between 2010 and 2014. MATERIALS AND METHODS: A retrospective study was carried out, based on the estimates for the biennium 2016-2017 and the Online Atlas of Mortality. Patients of all ages who had prostate cancer as the cause of death were considered. In addition, the survey for the mortality of this pathology covers the incidence in Brazil and in the state of Tocantins. The distribution by age group was considered, and for the data tabulation, the year and region were also considered, the primary tumor being in accordance to the International Code of Diseases, ICD-10 C61, which corresponds to malignant neoplasm of the prostate. RESULTS: In absolute values, during the period from 2010 to 2014, the total number of deaths due to prostate cancer was 513. In analysis by age group, no deaths were recorded from 0 to 29 years old, observing mortality only after 30 years of age. According to the INCA’s Online Atlas of Mortality, prostate cancer was the neoplasm with the highest mortality in the years of 2010 until 2014 in the state of Tocantins, with the highest rate of 18.08 per 100 thousand men in 2014. CONCLUSION: Prostate cancer is the neoplasm that most kills men in Brazil, especially the elderly. This reality is also present in the state of Tocantins. Old age and family history are presented as the main causes, which shows the need for a health policy focused on these specific groups, more specifically, on prevention strategies and early diagnosis.

Keywords: prostate cancer, mortality, neoplasm.

Publicado
2019-05-06