A CONSTRUÇÃO SOCIAL DA VIOLÊNCIA NA AMAZÔNIA PARAENSE: relações discursivas do jornal Correio do Tocantins

Palavras-chave: violência, conflitos agrários, Correio do Tocantins, Amazônia paraense, hermenêutica de profundidade

Resumo

Os conflitos agrários na Amazônia configuram-se como um grave problema de violência, proveniente da concentração da propriedade da terra, da formação de latifúndios e do assassinato de trabalhadores. O artigo objetiva compreender a construção social da violência pelo Correio do Tocantins, jornal impresso produzido em Marabá, cidade no sudeste do Estado do Pará. Como postura téorico-metodológica, recorreu-se à hermenêutica de profundidade (THOMPSON, 2011), que propõe a (re)interpretação de construções simbólicas em contextos socialmente estruturados. A análise de seis notícias publicadas na primeira edição do periódico evidencia a atuação dos pistoleiros como colaboradores da polícia e responsabiliza os migrantes pelos crimes.

 

PALAVRAS-CHAVE: Violência; conflitos agrários; Correio do Tocantins; Amazônia paraense; hermenêutica de profundidade.

 

 

ABSTRACT

Agrarian conflicts in the Amazon are a serious problem of violence, resulting from the concentration of land ownership, of the formation of latifundia and of the murder of workers. The article aims to understand the social construction of violence by Correio do Tocantins, a newspaper produced in Marabá, city in the southeast of the state of Pará. As a theoretical-methodological posture, depth hermeneutics was used (THOMPSON, 2011), which proposes (re)interpretation of symbolic constructions in socially structured contexts. The analysis of six news published in the first edition of the journal highlights the role of the gunmen as police collaborators and makes the migrants responsible for the crimes.

 

KEYWORDS: Violence; agrarian conflicts; Correio do Tocantins; Pará Amazon; depth hermeneutics.

 

 

RESUMEN

Los conflictos agrarios en la Amazonía se configuran como un grave problema de violencia, proveniente de la concentración de la propiedad de la tierra, de la formación de latifundios y del asesinato de trabajadores. El artículo tiene como objetivo comprender la construcción social de la violencia a partir del Correio do Tocantins, periódico impreso en la ciudad de Marabá, ubicada en el sudeste del Estado de Pará. Como postura teórica-metodológica, se recurrió a la hermenéutica de profundidad (THOMPSON, 2011), que propone la (re)interpretación de construcciones simbólicas en contextos socialmente estructurados. El análisis de seis noticias publicadas en la primera edición del periódico evidencia la actuación de sicarios como colaboradores de la policía y responsabiliza a los migrantes por los crímenes.

 

PALABRAS CLAVE: Violencia; conflictos agrarios; Correio do Tocantins; Amazonía paraense; hermenéutica de profundidad.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alda Cristina Silva da Costa, Universidade Federal do Pará

Pós-doutora em Comunicação, Linguagens e Cultura (Universidade da Amazônia). Doutora e mestre em Ciências Sociais pelo Programa de Pós-graduação em Sociologia e Antropologia da Universidade Federal do Pará (PPGSA/UFPA). Graduada em Comunicação Social/Jornalismo (UFPA). Coordenadora dos grupos de pesquisa “Mídia e Violência: representações e percepções na Amazônia” e “Narrativas Contemporâneas na Amazônia Paraense (Narramazônia)”. E-mail: aldacristinacosta@gmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-8430-5703. Endereço: Universidade Federal do Pará, rua Augusto Corrêa, 01, Guamá, 66075-110, Belém, PA, Brasil.

Thaís Luciana Corrêa Braga, Universidade do Minho

Doutoranda em Ciências da Comunicação na Universidade do Minho (Portugal). Mestre em Ciências da Comunicação pelo Programa de Pós-graduação Comunicação, Cultura e Amazônia (PPGCOM/UFPA). Graduada em Comunicação Social/Jornalismo (Unama) e em Engenharia Ambiental (Universidade do Estado do Pará). Investigadora nos grupos de pesquisa “Mídia e Violência: representações e percepções na Amazônia” e “Narrativas Contemporâneas na Amazônia Paraense (Narramazônia)”. E-mail: thaislcbraga@gmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-2505-7367. Endereço: Centro de Estudos Comunicação e Sociedade, Universidade do Minho, rua da Universidade, campus Gualtar, 4710-057, Braga, Portugal. 

Ana Caroliny do Nascimento Pinho, Universidade Federal do Pará

Mestre em Ciências da Comunicação (PPGCOM/UFPA). Graduada em Comunicação Social/Jornalismo (Unama). Investigadora nos grupos de pesquisa “Mídia e Violência: representações e percepções na Amazônia” e “Narrativas Contemporâneas na Amazônia Paraense (Narramazônia)”. E-mail: anacarolinypinho@gmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-4139-7468. Endereço: Programa Universidade Federal do Pará, rua Augusto Corrêa, 01, Guamá, 66075-110, Belém, PA, Brasil.

Nathan Nguangu Kabuenge, Universidade Federal do Pará

Mestrando em Ciências da Comunicação (PPGCOM/UFPA). Graduado em Comunicação Social/Jornalismo (UFPA). Investigador nos grupos de pesquisa “Mídia e Violência: representações e percepções na Amazônia” e “Narrativas Contemporâneas na Amazônia Paraense (Narramazônia)”. E-mail: nathannguangu@hotmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-3705-2125. Endereço: Programa Universidade Federal do Pará, rua Augusto Corrêa, 01, Guamá, 66075-110, Belém, PA, Brasil.

Referências

BECKER, Bertha K. Amazônia. São Paulo: Ática, 1996.

BERGER, Peter L.; LUCKMAN, Thomas. A construção social da realidade: tratado de sociologia do conhecimento. 36. ed. Petrópolis: Vozes, 1995.

BUENO, Magali Franco. O imaginário brasileiro sobre a Amazônia: uma leitura por meio do discurso dos viajantes, do Estado, dos livros didáticos de Geografia e da mídia impressa. 2002. 197f. Dissertação (Mestrado em Geografia). Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8136/tde-11052004-103058/pt-br.php Acesso: 21 mar. 2018.

CASTRO, Fábio Fonseca de. Sistemas de comunicação na Amazônia. Revista Fronteiras – estudos midiáticos, Unisinos, v. 14, n. 3, set./dez., 2012. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/fronteiras/article/view/fem.2012.143.01 Acesso: 21 mar. 2018

CERQUEIRA, Daniel; FERREIRA, Helder; LIMA, Renato Sergio de; BUENO, Samira; HANASHIRO, Olaya; BATISTA, Filipe. NICOLATO, Patricia. Atlas da violência 2016. Brasília: Ipea, 2016. Disponível em: http://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/nota_tecnica/160322_nt_17_atlas_da_violencia_2016_finalizado.pdf Acesso: 21 mar. 2018.

COSTA, Alda Cristina Silva. O embate entre o visível e o invisível: a construção social da violência no jornalismo e na política. 2010. 349f. Tese (Doutorado em Ciências Sociais). Universidade Federal do Pará, Belém, 2010. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/bitstream/2011/4931/7/Tese_EmbateEntreVisivel.pdf.pdf Acesso: 21 mar. 2018.

CPT. Atlas de Conflitos na Amazônia. Goiânia: CPT; São Paulo: Entremares, 2017. Disponível em: https://www.cptnacional.org.br/component/jdownloads/send/25-cartilhas/14066-atlas-de-conflitos-na-amazonia?Itemid=0. Acesso: 02 mai. 2018.

CUNHA, Luís. Fronteira, memória e narrativa. 2005. Disponível em: https://repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/17348/3/Fronteira%2c%20mem%c3%b3ria%20e%20narrativa.pdf. Acesso: 21 mar. 2018.

FRANÇA, Vera Regina Veiga. Discurso de identidade, discurso de alteridade: a fala do outro. In: ______. (org.). Imagens do Brasil: modos de ver, modos de conviver. Belo Horizonte: Autêntica, 2002.

HAESBAERT, Rogério. Regional-global: dilemas da região e da regionalização na geografia contemporânea. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.

KRISTEVA, Julia. Estrangeiros para nós mesmos. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.

LOUREIRO, Violeta Refkalefsky; PINTO, Jax Nildo Aragão. A questão fundiária na Amazônia. Estudos avançados, v. 19, n. 54, São Paulo, Mai./Ago., 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142005000200005&lng=en&nrm=iso&tlng=pt>. Acesso em: 02 mai. 2018.

MARTINS, Moisés Lemos. A linguagem, a verdade e o poder: ensaio de semiótica social. Vila Nova de Famalicão: Edições Húmus, 2017.

MARTINS, José de Souza. (1984). A militarização da questão agrária no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1984.

MOUFFE, Chantal. Por um modelo agonístico de democracia. Revista de Sociologia e Política, n. 25, nov. 2005. Disponível em: http://revistas.ufpr.br/rsp/article/view/7071 Acesso: 21 mar. 2018.

PAES LOUREIRO, João de Jesus. Cultura amazônica: uma poética do imaginário. Belém: Cejup, 1995.

PALMER, Richard E. Hermeneutica. Lisboa: Edições 70, 2011.

PETIT, Pere. Chão de promessas: elites políticas e transformações econômicas no estado do Pará pós-1964. Belém: Paka-Tatu, 2003.

PINTO, Pâmela Araújo. Mídia regional brasileira: características dos subsistemas midiáticos das regiões Norte e Sul. 2015. 337f. Tese (Doutorado em Comunicação). Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2015. Disponível em: http://www.ppgcom.uff.br/uploads/tese_67_cbfbfd71f5aa10e526b7c59976e2c323.pdf Acesso: 21 mar. 2018.

RICOEUR, Paul. Hermenêutica e ideologias. 3. ed. Petrópolis: Vozes, 2013.

RODARTE, Lídia Karolina de Sousa. A Amazônia codificada: a configuração narrativa da comunicação institucional. Dissertação (Mestrado em Ciências da Comunicação). 2017. 148 p. Universidade Federal do Pará, Belém, 2017. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/9296 Acesso: 21 mar. 2018

ROMÃO, Davi Mamblona Marques. Jornalismo policial: indústria cultural e violência. Dissertação (Mestrado em Psicologia). 2013. 206f. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/47/47131/tde-30072013-113910/en.php Acesso: 21 mar. 2018

SAUER, Sérgio. Violação dos direitos humanos na Amazônia: conflito e violência na fronteira paraense. Goiânia: CPT; Rio de Janeiro: Justiça Global; Curitiba: Terra de Direitos, 2005. Disponível em: http://www.global.org.br/wp-content/uploads/2015/09/2005-Viola----o-de-DH-na-Amazonia.pdf Acesso: 21 mar. 2018

SCHMINK, Marianne; WOOD, Charles H. Conflitos sociais e a formação da Amazônia. Belém: ed.ufpa, 2012.

SOUZA, Marcelo Lopes de. Os conceitos fundamentais da pesquisa sócio-espacial. 1. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2013.

THOMPSON, John B. Ideologia e cultura moderna: teoria social crítica na era dos meios de comunicação de massa. 12. ed. Petrópolis: Vozes, 2011.

VAN DIJK, Teun Adrianus. La ciencia del texto. Barcelona, Buenos Aires, México: Ediciones Paidós Ibérica, 1983.

______. Opinions and ideologies in the press. In Allan Bell & Peter Garrett (Eds.). Approaches to Media Discourse, v. 21, n. 63. Oxford: Blackwell, 1998. Disponível em: http://www.discourses.org/OldArticles/Opinions%20and%20Ideologies%20in%20the%20Press.pdf Acesso: 21 mar. 2018.

______. Power and the news media. In D. Paletz (Ed.). Political Communication and Action, v. 9, n. 36. Cresskill, NJ: Hampton Press, 1995. Disponível em: http://www.discourses.org/OldArticles/Power%20and%20the%20news%20media.pdf Acesso: 21 mar. 2018

______. Discurso e poder. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2015.

VELOSO, Maria do Socorro Furtado. Imprensa, poder e contra- hegemonia na Amazônia: 20 anos do Jornal Pessoal (1987-2007). 2008. 317 f. Tese (Doutorado em Comunicação) Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27153/tde-27042009-115830/pt-br.php Acesso: 21 mar. 2018.

ZEDUDU. A história do Correio do Tocantins. Disponível em: http://zedudu.com.br/a-histria-do-correio-do-tocantins/. Acesso: 21 mar. 2018

Publicado
2018-10-08
Como Citar
COSTA, A.; BRAGA, T.; PINHO, A.; KABUENGE, N. A CONSTRUÇÃO SOCIAL DA VIOLÊNCIA NA AMAZÔNIA PARAENSE: relações discursivas do jornal Correio do Tocantins. Revista Observatório, v. 4, n. 6, p. 293-321, 8 out. 2018.
Seção
Dossiê Temático II / Thematic dossier II / Dossier temático II