RESHAPING THE WORK AND IDENTITY OF JOURNALISTS: research reflections on the Covid-19 pandemic

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20873/uft.2447-4266.2022v8n1a7en

Palavras-chave:

Identidade profissional de jornalistas, Pandemia de Covid-19, Jornalistas, Trabalho jornalístico, Comunicadores

Resumo

Este artigo traz uma reflexão acerca do que se delineia como identidade profissional dos jornalistas. A análise parte de uma pesquisa realizada pelo CPCT-ECA/USP em 2021, e cujo corpus é composto por respostas dos profissionais de todos os Estados, que trabalham no jornalismo e em áreas correlatas. A relação das respostas válidas apontou que mais da metade dos respondentes declarou se identificar como jornalista; informação que vem acompanhada, ao longo da pesquisa, pela declaração da função e da atividade que realizam como jornalistas, razão que nos levou a essa reflexão. Para tanto, apresentamos os dados da pesquisa, discutimos o que se entende por identidade profissional vinculada a valores e, por fim, fazemos algumas ponderações à título de conclusão.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cláudia Nonato

Este artigo traz uma reflexão acerca do que se delineia como identidade profissional dos jornalistas. A análise parte de uma pesquisa realizada pelo CPCT-ECA/USP em 2021, e cujo corpus é composto por respostas dos profissionais de todos os Estados, que trabalham no jornalismo e em áreas correlatas. A relação das respostas válidas apontou que mais da metade dos respondentes declarou se identificar como jornalista; informação que vem acompanhada, ao longo da pesquisa, pela declaração da função e da atividade que realizam como jornalistas, razão que nos levou a essa reflexão. Para tanto, apresentamos os dados da pesquisa, discutimos o que se entende por identidade profissional vinculada a valores e, por fim, fazemos algumas ponderações à título de conclusão.

Referências

ADGHIRNI, Z. L. & RIBEIRO, G. de S. N., 2011. Jornalismo online e identidade profissional do jornalista. In: Encontro Nacional da COMPÓS. Anais. DF: Universidade de Brasília. Available at: http://www.compos.org.br/data/biblioteca_1214.pdf. Access on: Jan. 21, 2022.

ANTUNES, R., 2018. O privilégio da servidão: o novo proletariado de serviços na era digital. São Paulo: Boitempo.

BARBOSA, S.; SILVA et al., 2013. A atuação jornalística em plataformas móveis. Estudo sobre produtos autóctones e a mudança no estatuto do jornalista. Brazilian journalism research, [S. l.], v. 9, n. 2, p. 10–29. DOI: 10.25200/BJR.v9n2.2013.549. Available at: https://bjr.sbpjor.org.br/bjr/article/view/549. Access on: Jan. 20, 2022.

FIGARO, R. (Coord), 2021. Relatório da pesquisa - Como trabalham os comunicadores no contexto de um ano da pandemia de Covid-19 [recurso eletrônico]: ...1 ano e 500 mil mortes depois – São Paulo: ECA-USP: Centro de Pesquisa em Comunicação e Trabalho.

FONSECA, V. P. S., 2008. Questões sobre a identidade do jornalista contemporâneo. Estudos em Jornalismo e Mídia - Ano V - n. 2 pp. XX - XX July/Dec. Available at:

https://doi.org/10.5007/1984-6924.2008v5n2p129> Access on: Jan. 20, 2022.

FONSECA, V. P. S. & KUHN, W. L., 2009. Jornalista contemporâneo: apontamentos para discutir a identidade profissional. Intexto. Vol 2 n. 21. Available at:< https://seer.ufrgs.br/intexto/article/view/11053 >Access on: Jan. 20, 2022.

GENRO FILHO, A., 2012. O segredo da pirâmide. Para uma teoria marxista do jornalismo. Florianópolis: Insular.

GROHMANN, R., 2020. Plataformização do trabalho: características e alternativas. In: ANTUNES, R. (org.). Uberização, trabalho digital e indústria 4.0. São Paulo: Boitempo.

MOLIANI, J. A., 2020. O trabalho em agências de comunicação: processos produtivos e densificação da atividade no jornalismo de rabo preso com o cliente. Tese doutorado. ECA_USP. Available at: https://nuvem.utfpr.edu.br/index.php/s/SMxJwJm5X3kD2zg

MOROZOV, E., 2020. Big Tech. A ascensão dos dados e a morte da política. São Paulo: Ubu.

PEREIRA, F. H., 2005. A elite dos jornalistas brasileiros: representativi¬dade e legitimidade dentro do grupo profissional. Biblioteca online de Ciências da Comunicação (BOCC), Available at: http://bocc.ubi.pt/pag/pereira-fabio-elite-dos-jornalistas-brasileiros.pdf>Access on: Jan. 20, 2022.

SCHWARTZ, Y. & DURRIVE, L. (Org.)., 2007. Trabalho & Ergologia: conversas sobre a atividade humana. 2. ed. Niterói: EdUFF.

SRNICEK, N., 2018. Capitalismo de plataformas. Buenos Aires: Caja Negra Editora.

TRAQUINA, N., 2005. Teorias do jornalismo. Vol. II A tribo jornalística. Uma comunidade interpretativa transnacional. Florianópolis: Insular.

Publicado

2022-04-01

Como Citar

FIGARO, Roseli; MOLIANI, João Augusto; PACHI FILHO, Fernando Felício; NONATO, Cláudia. RESHAPING THE WORK AND IDENTITY OF JOURNALISTS: research reflections on the Covid-19 pandemic. Revista Observatório , [S. l.], v. 8, n. 1, p. a7en, 2022. DOI: 10.20873/uft.2447-4266.2022v8n1a7en. Disponível em: https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/observatorio/article/view/14990. Acesso em: 16 jun. 2024.