As migrações interestaduais para a Região Metropolitana de Goiânia: uma análise dos fluxos migratórios nos períodos 1986/1991, 1995/2000, e 2005/2010.

Palavras-chave: Migração, RMG, e Metropolização

Resumo

O presente artigo tem o objetivo de analisar os fluxos migratórios interestaduais para a Região Metropolitana de Goiânia (RMG) nos quinquênios 1986/1991, 1995/2000, e 2005/2010. Como metodologia, utilizamos os microdados das Amostras dos Censos 1991, 2000 e 2010 obtidos através do software SPSS, e de materiais bibliográficos, como artigos, dissertações, teses, e livros. A análise dos dados tem mostrado que, diferente de outras regiões metropolitanas brasileiras, na RMG os fluxos migratórios interestaduais tem apresentado crescimento significativo, tantos nos fluxos de chegada quanto nos saldos migratórios. Percebemos também, que esses possuem majoritariamente como espaços de origem apenas oito estados, a maior parte limítrofe ao território goiano, como também do crescimento e da grande participação dos estados do Maranhão, Tocantins, Bahia, e Pará.  Além disso, em conversas informais com alguns migrantes, notamos que parte deles migrou para a região devido possuir familiares que já residiam em Goiânia ou nos municípios do entorno, como também por causa da oferta de empregos no setor do comércio, serviços, e da construção civil. 

Referências

ARRAIS, Tadeu Alencar. A produção do território goiano: economia, urbanização, metropolização. Goiânia: Ed. UFG, 2013

BAENINGER, Rosana. PERES, Roberta Guimarães. Metrópoles Brasileiras no século 2: evidências do Censo Demográfico de 2010. Informe Gepec, v.15, número especial, p.634-648, 2011.

BRITO, Fausto. O deslocamento da população brasileira para as metrópoles. Estudos Avançados. São Paulo. v. 20, n.57, 2006.

_____________SOUZA, Joseane. Expansão Urbana nas Grandes Metrópoles. O significado das migrações intrametropolitanas e da mobilidade pendular na reprodução da pobreza. São Paulo em Perspectiva, v. 19, n. 4, p. 48-63, out./dez. 2005.

BRASIL. Censos Demográficos: amostras – 1991, 2000 e 2010. Rio de Janeiro: IBGE.

_______. Atlas do Censo Demográfico 2010. Rio de Janeiro: IBGE.

CUNHA, J.M. Aspectos Demográficos da Estruturação das Regiões Metropolitanas Brasileiras. In: Hogan et all (org). Migração e Ambiente nas Aglomerações Urbanas. NEPO/PRONEX-UNICAMP, 2001.

SANTOS, Milton. A urbanização brasileira. São Paulo: Hucitec,1994 – (Estudos Urbanos; 5).3Ed.

SERRANO, Agnes de França. et al. A migração como fator de distribuição de pessoas com alta escolaridade no território brasileiro. Brasil em Desenvolvimento – Brasília – IPEA. 2013. Volume 3.

SILVA, Erica Tavares da. Estrutura urbana e mobilidade espacial nas metrópoles. 2012. 248f. Tese de doutorado (Doutorado em Planejamento Urbano e Regional) Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional – Programa de Pós-Graduação em Planejamento Urbano e Regional. Rio de Janeiro, RJ, 2012.

MATOS, Ralfo. Migração e Urbanização no Brasil. Geografias (UFMG) v.14, p. 7–27, 2012.

MOYSÉS, Aristides. Goiânia: metrópole não planejada. Goiânia: Ed. Da UCG, 2004. 420 p.

Publicado
2016-03-21