A ANÁLISE DA COBERTURA VEGETAL NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIBEIRÃO ÁGUA SUJA, MUNICIPIOS DE CHAPADA DA NATIVIDADE E NATIVIDADE – TOCANTINS (BRASIL)

  • Lucas da Silva Ribeiro Universidade Federal de Santa Maria
  • Sandro Sidnei Vargas de Cristo

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo analisar a conservação da Cobertura Vegetal frente aos aspectos de Uso e Ocupação na bacia hidrográfica do Ribeirão Água Suja, entre os municípios de Chapada da Natividade e Natividade que estão localizados na região sudeste do estado do Tocantins. Como procedimento metodológico utilizou-se técnicas de Sensoriamento Remoto com uso da imagem do satélite Landsat 8, sensor OLI, bandas espectrais 6, 5 e 4, do mês de junho, ano de 2018. Nesta realizou-se a Correção Atmosférica para posteriormente aplicar-se o Índice de Vegetação por Diferença Normalizada (NDVI) e a Classificação Supervisionada. Como principais resultados pode-se observar a espacialização da cobertura vegetal presente na área de estudo, concentrada principalmente nas margens das drenagens e áreas de encostas. Ainda foi possível a identificação dos conflitos de uso e ocupação como indicativos de degradação da cobertura vegetal e aspectos de sua conservação. De modo geral o uso de sensoriamento remoto demonstrou ser de grande importância para este tipo de pesquisa.

Biografia do Autor

Lucas da Silva Ribeiro, Universidade Federal de Santa Maria

Graduação em Geografia Bacharelado pela Universidade Federal do Tocantins – UFT (2019). Bolsista voluntário de Iniciação científica (PIVIC/UFT) 2028 – 2019. Atualmente é mestrando do Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal de Santa Maria – UFSM. Tem experiência na área de Bacias Hidrográficas, Meio Ambiente, Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto.

Sandro Sidnei Vargas de Cristo

Possui Graduação em Geografia Bacharelado pela Universidade Federal de Santa Maria-UFSM (1999), Especialização em Interpretação de Imagens Orbitais e Suborbitais pela Universidade Federal de Santa Maria-UFSM (2001), Mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina-UFSC (2002), Doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul-UFRGS (2013) e Pós-doutorado em Geografia pela Universidade Federal de Santa Maria-UFSM (2017). Atualmente é professor Associado I do Curso de Geografia CPN-UFT. Professor do Programa de Pós-graduação/Mestrado em Geografia CPN-UFT. Coordenador do Laboratório de Geoprocessamento do Curso de Geografia CPN-UFT. Experiência na área de Geociências, com ênfase em Geoprocessamento, Sensoriamento Remoto e Meio Ambiente, atuando nos temas: Riscos Ambientais; Bacias Hidrográficas; Unidades de Conservação da Natureza; Geodiversidade; Geoprocessamento e Sensoriamento Remoto.

Publicado
2022-01-13