Resenha do filme "Dois dias, uma noite", de Luc Dardenne e Jean-Pierre Dardenne

Resumo

A presente resenha tem o intuito de ampliar as discussões e reflexões acerca da importância dos sindicatos enquanto espaços coletivos de luta, a partir da análise do filme Dois dias, uma noite, dirigido por Luc Dardenne e Jean-Pierre Dardenne, 2014. O longa-metragem traz questões contemporâneas e pertinentes ao mundo do trabalho que, em sua fase atual, tem favorecido o individualismo e a competitividade. Neste cenário, os espaços coletivos acabam sendo fragmentados e enfraquecidos, o que dificulta a luta por melhores condições de trabalho. É o que nos mostra a história da protagonista, que está prestes a perder o emprego após período de afastamento para tratamento de depressão. O modelo fabril capitalista é retratado no longa a partir da história da protagonista e evidencia a intenção da fábrica em manter a produção com redução dos custos, o que leva o empregador a colocar sob responsabilidade dos próprios trabalhadores a decisão por manterem a trabalhadora ou preservarem seu bônus. Na trama, identificamos questões atuais do mundo do trabalho, como o adoecimento, a necessidade financeira, o medo do desemprego e a fragmentação coletiva, mas, também, a empatia e a solidariedade entre trabalhadores, questões que buscamos discutir criticamente neste trabalho.

Biografia do Autor

Yohanna Breunig, Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)

Mestranda em Educação pela Universidade de Santa Cruz do Sul – UNISC (Bolsista PROSUC/Capes). Psicóloga, graduada em Psicologia pela Universidade de Santa Cruz do Sul – UNISC (2017). Integrante do Grupo de Pesquisa Educação, Trabalho e Emancipação. Experiência na área de Psicologia, com ênfase em Processos Clínicos. Mobilidade Acadêmica no Instituto Superior de Psicologia Aplicada - ISPA em Portugal (2016).

Marlon Freitas de Campos, Universidade de Santa Cruz do Sul (UNISC)

Mestre em Educação pela Universidade de Santa Cruz do Sul – UNISC (2018). Psicólogo, graduado em Psicologia pela Universidade Federal do Rio Grande – FURG (2014). Pesquisa na área de Saúde do Trabalhador, Trabalho Docente e Saúde Mental Docente. Atualmente, está como Professor Substituto na Faculdade de Educação da Universidade Federal de Pelotas – UFPel, ministrando a disciplina de Fundamentos Psicológicos da Educação. 

Publicado
2019-06-13