OPÇÕES CONTRACEPTIVAS PARA REDUÇÃO DE EVENTOS TROMBOEMBÓLICOS EM MULHERES DIABÉTICAS

  • Andressa Daiana Nascimento do Carmo
  • Adroaldo Lunardelli Centro Universitário Ritter dos Reis (UniRitter)

Resumo

Introdução: A diabetes mellitus é um grave e crescente problema de saúde pública, podendo levar à consequências irreversíveis na saúde de seus portadores, prevendo-se crescimento no número de novos portadores para os próximos anos. O uso de métodos contraceptivos hormonais também cresceu nos últimos anos, e com o retardamento das gestações, estes números tendem a aumentar ainda mais. A prescrição de contracepção hormonal para mulheres diabéticas deve ser cuidadosamente avaliada, pois a presença da doença já confere risco para eventos adversos à saúde da paciente, em especial os eventos tromboembólicos.

Objetivos: O estudo objetivou revisar a literatura quanto aos métodos contraceptivos hormonais mais adequados para pacientes diabéticos, buscando redução de eventos adversos e melhora na qualidade de vida destes.

Materiais e métodos: Trata-se de uma revisão integrativa da literatura onde foram acessadas as bases de dados Medline/Pubmed, ScienceDirect e Scielo. Utilizou-se os descritores contraceptive, thrombosis e diabetes, bem como a combinação destas palavras.

Resultados: Foram encontrados 4 trabalhos que se enquadraram na temática do estudo e foram incluídos na revisão. Apenas 1 foi realizado exclusivamente com pacientes diabéticas.

Conclusão: A utilização de contracepção hormonal combinada apresenta a mesma probabilidade de causar eventos tromboembólicos em mulheres com e sem diabetes, mas o risco absoluto em mulheres com diabetes é maior devido à doença, que é um agravante para estes incidentes. mulheres diabéticas que utilizam contracepção com estrogênio têm risco maior de desenvolver complicações trombóticas quando comparadas às que utilizam progestogênio ou as não usuárias.

Palavras-chave: diabetes mellitus; anticoncepção; estrogênios; progesterona; tromboembolia.

ABSTRACT

Introduction: Diabetes mellitus is a serious and growing public health problem, and may lead to irreversible consequences for the health of its patients, with a projected increase in the number of new patients for the coming years. The use of hormonal contraceptive methods has also grown in recent years, and with the delay of pregnancies, these numbers tend to increase even more. The prescription of hormonal contraception for diabetic women should be carefully evaluated, since the presence of the disease already confers risk to adverse events to the patient's health, especially thromboembolic events.

Objective: The present study aimed to review the literature regarding on the most appropriate hormonal contraceptive methods for diabetic patients, seeking to reduce adverse events and improve their quality’s life.

Materials and Methods: It is an integrative literature review conducted by searching the databases Medline/Pubmed, ScienceDirect and Scielo. The following descriptors were used: contraceptive, thrombosis and diabetes, as well as the combination of these words.

Results: Four papers were found that fit the theme of the study and were included in the review. Only 1 was performed exclusively with diabetic patients.

Conclusion: Using combined hormonal contraception has the same probability of causing thromboembolic events in women with and without diabetes, but the absolute risk in women with diabetes is greater because of the disease, which is an aggravating factor for these incidents. Diabetic women who use estrogen contraception are at greater risk of developing thrombotic complications when compared to those using progestogen or non-users.

Keywords: diabetes mellitus; contraception; estrogens; progesterone; thromboembolism

Publicado
2019-05-06
Seção
Revisões de Literatura