ABORDAGEM TERAPEUTICA DE ABSCESSOS CEREBRAIS MÚLTIPLOS DE CAUSA IDIOPÁTICA EM PACIENTE IMUNOCOMPETENTE: RELATO DE CASO.

  • Ermilton Barreira Parente Júnior Universidade Federal do Tocantins
  • Marlon Daniel Gomes Coelho Universidade Federal do Tocantins
  • Thais Mahassem Cavalcante de Macedo Parente Universidade Federal do Tocantins
  • Olivia Maria Veloso Coutinho
  • Oscar Nunes Alves

Resumo

Introdução: Abscessos cerebrais múltiplos são focos de infecções piogênicas do parênquima cerebral que requerem uma atenção imediata e eficaz para reducão de morbimortalidade. A identificação do agente etiológico e do foco infeccioso normalmente é de grande valia na programação terapêutica. Esse trabalho busca relatar um raro caso de abscessos cerebrais múltiplos em paciente imunocompetente e sem fatores de risco evidentes, e o papel fundamental da antibioticoterapia empírica na resolução do caso. Relato do caso: Paciente, 75 anos, sem evidência de imunossupressão e doenças prévias iniciou quadro de alterações das atividades básicas da vida diária, confusão de tempo e espaço, hipersonia, lentificação da marcha, disartria e dor em pontada na região temporal direita que não cessava ao uso de analgésicos. Em Ressôncia magnética evidenciou-se múltiplos abscessos em região temporal gerando efeito de massa e hipertensão intracraniana. Realizado craniotomias com drenagens de secreções purulentas e culturas do material que não identificaram o agente etiológico. Discussão: A abordagem terapêutica dos abscessos cerebrais ainda não se encontra definida. Em virtude disso, cada caso tem sido conduzido de forma individualizada de acordo com a localização das lesões, seu estágio evolutivo e as condições clínicas do paciente. No caso em questão não indentificou-se a origem dos abscessos e a resolução do quadro foi obtida através das drenagens cirúrgicas em associação a antibioticoterapia empírica. Com os avanços da neuroimagem e da farmacologia, a redução da mortalidade por abscessos cerebrais reduziu para menos de 10%. Porém, a não identificação de um agente etiológico e diversas abordagens neurocirúrgicas podem acarretar em mais comorbidades para o paciente. Apresentamos um raro caso de abcessos cerebrais em paciente imunocompetente sem identificação de organismo agressor e o papel da antibioticoterapia empírica na resolução do caso.  

Palavras-chave: abscesso encefálico; imunocompetência; diagnóstico;  terapêutica; antimicrobianos.

ABSTRACT

Introduction: Multiple brain abscesses are centers of pyogenic cerebral parenchymal infections that require immediate and effective attention to reduce morbidity and mortality. The identification of the etiologic agent and the infectious focus are usually of great value in terms of therapeutic planning. This paper seeks to report a rare case of multiple brain abscesses in an immunocompetent patient with no evident risk factors and the fundamental role that empirical antibiotic therapy plays in the resolution of the case. Case report: A 75-year-old patient with no evidence of immunosuppression and previous illnesses began to experience changes in her basic daily live activities, confusion in time and space, hypersomnia, gait slowing, dysarthria and stabbing pain in the right temporal region of the brain that would not cease even with use of analgesics. Magnetic Resonance revealed multiple abscesses in the temporal region generating mass effect and intracranial hypertension. It was performed craniotomies with drainage of purulent secretions and it was prepared cultures out of the material which resulted in no identification of the etiological agent. Discussion: The therapeutic approach of brain abscesses has not yet been defined. As a result, each case has been conducted in an individualized manner according to the location of the lesions, their evolutionary stage and the patient's clinical conditions. In the case of this report, the abscess’ origin was not identified and the resolution of the condition was obtained through surgical drainage in association with empirical antibiotic therapy. With advances in neuroimaging and pharmacology, reduction in mortality from brain abscesses reduced to less than 10%. However, failure to identify an etiologic agent and several neurosurgical approaches may lead to more comorbidities for the patient. We present a rare case of cerebral abscesses in an immunocompetent patient without identification of an aggressor organism and the importance of empirical antibiotic therapy in the resolution of the case.

Keywords: brain abscess; immunocompetence; diagnosis; therapeutics; anti-infective agents.

Publicado
2018-12-09