A produção de leite em Porto Nacional e a fronteira tecnológica

  • Fernando Morais Universidade Federal do Tocantins, UFT
  • Marina Hizenreder Ertzoque
  • Rodrigo Almeida de Sá
  • Bibiana Zanella Ribeiro
  • Mario Quintas Neto

Resumo

Este artigo analisa a produção de leite e a noção de fronteira tecnológica existente na zona rural de Porto Nacional, através da análise das pequenas propriedades e produtores de leite daquela região, no estado do Tocantins. Utilizou-se o entendimento de fronteira como o espaço não plenamente estruturado e capaz de fomentar realidades e práticas novas ao mesmo tempo em que coexiste com os saberes tradicionais. Os dados foram coletados através de pesquisa empírica, na aplicação de questionário semi-estruturado e entrevistas aos produtores, em visitas periódicas as suas propriedades, com os resultados sendo estratificados e analisados segundo o Diagnóstico Rural Participativo (DRP). Posteriormente, os entendimentos de fronteira tecnológica destes mesmos produtores foram confrontados junto à perspectiva do órgão de fomento, responsável por levar a educação e formação ao campo. Utilizando a pesquisa e os dados e históricos de acompanhamento destes produtores obtidos junto ao Sistema Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), foi possível verificar a compreensão do desenvolvimento e acesso tecnológico ao setor leiteiro desta região. Também foram observadas as discrepâncias entre o discurso de fomento e inclusão tecnológica com a realidade vivida pelos produtores.

Biografia do Autor

Fernando Morais, Universidade Federal do Tocantins, UFT

Departamento de Geografia

Trabalha com geologia; geomorfologia e espeleologia.

Publicado
2018-10-17