A UVA ORGÂNICA NA REGIÃO DE COLONIZAÇÃO ITALIANA DO NORDESTE DO RIO GRANDE DO SUL:

A experiência dos agricultores da Ecovêneto em Cotiporã (RS)

  • Vinício Luís Pierozan Universidade Federal do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: 'Uva Orgânica', 'Vitivinicultura', 'Agricultura familiar', 'RCI'

Resumo

A Região de Colonização Italiana do Nordeste do Rio Grande do Sul (RCI) possui características culturais presentes em seu território, que estão fortemente atreladas ao processo de ocupação e povoamento inicial do espaço sulino, a partir de 1875 pelos colonos italianos. O trabalho dedicado à produção de uva e vinho se insere dentro desse contexto e, com o passar dos anos, este ofício se tornou a principal atividade agrícola da RCI, que desde as primeiras vinhas que foram plantadas na região mantém sua tradição vitivinícola centrada no núcleo familiar, em que diferentes gerações de uma mesma família compartilham do mesmo ambiente de trabalho, a propriedade agrícola da família com o cultivo dos parreirais. Este é o caso do município de Cotiporã, que apresenta uma quantidade expressiva de agricultores familiares, em sua maior parte, descendentes dos primeiros colonos italianos, que se instalaram onde hoje se localiza o município e continuaram se dedicando à cultura da uva e do vinho, tornando o município um dos maiores produtores de uva do Estado. A maior parte da uva cultivada na RCI é realizada nos moldes da agricultura convencional. Porém, em Cotiporã, um grupo de agricultores decidiu converter os vinhedos do sistema convencional para o orgânico. Dessa forma, o artigo busca entender os motivos que têm impulsionado a mudança de paradigma agrícola no município. Os procedimentos metodológicos que orientaram a pesquisa foram: revisão bibliográfica, entrevistas semiestruturadas, trabalho de campo e análise dos dados e documentos coletados.

Biografia do Autor

Vinício Luís Pierozan, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestre em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2017) e graduado em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2014). Atualmente é Professor Estatutário de Geografia na rede municipal de ensino de Canoas, RS. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Humana e Ensino de Geografia, atuando principalmente nos seguintes temas: geografia agrária, geografia cultural, ensino de geografia, educação tutorial e turismo.

Referências

BATTISTI, Elisa et al. Palatalização das oclusivas alveolares e a rede social dos informantes. Revista Virtual de Estudos da Linguagem - ReVEL. v. 5, n. 9, p. 1-29, 2007.

BRASIL. Companhia Nacional de Abastecimento – CONAB. Preços Mínimos, 2017. Disponível em: <https://www.conab.gov.br/precos-minimos>. Acesso em: 21 de abril de 2020.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Cotiporã (RS) – Mapa Municipal Estatístico, 2018. Disponível em: <http://geoftp.ibge.gov.br/cartas_e_mapas/mapas_para_fins_de_levantamentos_estatisticos/censo_demografico_2010/mapas_municipais_estatisticos/rs/cotipora_v2.pdf>. Acesso em: 29 de janeiro de 2020.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Cotiporã - Rio Grande do Sul (RS) – Histórico do município, 2010. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/dtbs/riograndedosul/cotipora.pdf>. Acesso em: 15 de dezembro de 2019.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. História de Cotiporã, 2017. Disponível em: <https://cidades.ibge.gov.br/brasil/rs/cotipora/historico>. Acesso em: 17 de abril de 2020.

BRASIL. Lei N° 11.476, de 29 de maio de 2007. Dispõe sobre a regulamentação das profissões de Enólogo e Técnico em Enologia. Diário Oficial da União, Brasília, 29 mai. 2007. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2007/Lei/L11476.htm>. Acesso em: 22 de abril de 2020.

FLORES, Carlos Alberto et al. Vinhos de Pinto Bandeira: características de identidade regional para uma Indicação Geográfica. Circular Técnica, n. 55. Bento Gonçalves: EMBRAPA Uva e Vinho, 2005. p.1-12.

FROSI, Vitalina Maria.; MIORANZA, Ciro. Imigração Italiana no Nordeste do Rio Grande do Sul: processos de formação e evolução de uma comunidade ítalo-brasileira. Caxias do Sul: Editora da UCS, 2009.

GUERRA, Celito Crivellaro. Uvas Americanas e Híbridas para Processamento em Clima Temperado, 2003. Disponível em: <https://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/FontesHTML/Uva/UvaAmericanaHibridaClimaTemperado/colheita.htm>. Acesso em: 21 de abril de 2020.

INSTITUTO BRASILEIRO DO VINHO – IBRAVIN. Medalhas no exterior crescem 80%, 2018a. Disponível em: <https://www.ibravin.org.br/Noticia/medalhas-no-exterior-crescem-80-/402>. Acesso em: 13 de abril de 2020.

INSTITUTO BRASILEIRO DO VINHO – IBRAVIN. Nota Sobre Acordo Livre Comércio e medidas compensatórias: Acordo de Livre Comércio Mercosul - União Europeia, 2019. Disponível em: <https://www.ibravin.org.br/Noticia/nota-sobre-acordo-livre-comercio-e-medidas-compensatorias/422>. Acesso em: 12 de abril de 2020.

INSTITUTO BRASILEIRO DO VINHO – IBRAVIN. Qualidade marca a safra de uva 2018 no Rio Grande do Sul, 2018b. Disponível em: <https://www.ibravin.org.br/Noticia/qualidade-marca-a-safra-de-uva-2018-no-rio-grande-do-sul/367>. Acesso em: 12 de abril de 2020.

INSTITUTO BRASILEIRO DO VINHO – IBRAVIN. Safra de 2017 é recorde no Rio Grande do Sul, 2017. Disponível em: <https://www.ibravin.org.br/Noticia/safra-de-uva-2017-e-recorde-no-rio-grande-do-sul/281>. Acesso em: 17 de abril de 2020.

INTERNATIONAL ORGANISATION OF VINE AND WINE – OIV. Statistics, 2016. Disponível em: <http://www.oiv.int/en/statistiques/recherche>. Acesso em: 23 de abril de 2020.

MANFIO, Vanessa. A vitivinicultura no espaço geográfico do Rio Grande do Sul, Brasil: uma abordagem sobre a Campanha Gaúcha. Caminhos de Geografia. Uberlândia, v. 20, n. 70, p. 433-477, 2019.

MANFIO, Vanessa.; PIEROZAN, Vinício Luís.; MEDEIROS.; Rosa Maria Vieira. A produção de uva orgânica no estado do Rio Grande do Sul: as experiências dos agricultores familiares de Cotiporã e Dom Pedrito. Para Onde!?. Porto Alegre, v. 11, n. 1, p. 36-44, 2019.

MANFIO, Vanessa.; PIEROZAN, Vinício Luís. As novas alternativas rurais na Quarta Colônia, RS, Brasil: um estudo sobre a agricultura de base agroecológica e a agricultura orgânica. InterEspaço: Revista de Geografia e Interdisciplinaridade. Grajaú, v. 3, n. 9, p. 175-194, 2017.

MANFIO, Vanessa.; PIEROZAN, Vinício Luís. Território, cultura e identidade dos colonizadores italianos no Rio Grande do Sul: uma análise sobre a Serra Gaúcha e a Quarta Colônia. GEOUSP Espaço e Tempo (Online). São Paulo, v. 23, n. 1, p. 144-162, 2019.

MELLO, Loiva Maria Ribeiro de. Desempenho da vitivinicultura brasileira em 2015, 2016. Disponível em: <https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/9952204/ar-da-vitivinicultura-brasileira-em-2015>. Acesso em: 13 de abril de 2020.

MELLO, Loiva Maria Ribeiro de.; MACHADO, Carlos Alberto Ely. Área cultivada com videiras no Rio Grande do Sul: 2008-2012. Documentos, n. 87. Bento Gonçalves: EMBRAPA Uva e Vinho, 2013. p.1-49.

MELLO, Loiva Maria Ribeiro de.; MACHADO, Carlos Alberto Ely. Dados da Vitivinicultura: produção de vinhos, sucos e derivados do Rio Grande do Sul em 2018, 2018. Disponível em: <http://vitibrasil.cnpuv.embrapa.br/index.php?opcao=opt_02&in>. Acesso em: 12 de abril de 2020.

MELLO, Loiva Maria Ribeiro de et al. Dados cadastrais da viticultura do Rio Grande do Sul: 2013 a 2015. In: MELLO, Loiva M. R. de.; MACHADO, Carlos A. E. (Orgs.). Cadastro Vitícola do Rio Grande do Sul: 2013 a 2015. Brasília: EMBRAPA Uva e Vinho, 2017. p.09-30.

NACHTIGAL, Jair Costa et al. Definição de sistema de produção de videiras de base ecológica em assentamentos de reforma agrária no Rio Grande do Sul. Cadernos de Agroecologia. Guarapari, v. 2, n. 2, p. 178-181, 2007.

PIEROZAN, Vinício Luís. A produção de uva orgânica na Serra Gaúcha: o caso dos agricultores orgânicos de Cotiporã/RS. Geographia Meridionalis. Pelotas, v. 4, n. 2, p. 168-184, 2018.

PIEROZAN, Vinício Luís. A produção de uva orgânica no estado do Rio Grande do Sul: as experiências dos viticultores de Cotiporã, RS. Revista Geonorte. Manaus, v. 10, n. 36, p. 17- 35, 2019.

RIO GRANDE DO SUL. Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural – SEAPDR. Vitivinicultura gaúcha representa 90% da produção nacional de vinhos, 2013. Disponível em: <https://www.agricultura.rs.gov.br/vitivinicultura-gaucha-representa-90-da-producao-nacional-de-vinhos-5891d2ea62361>. Acesso em: 13 de abril de 2020.

RIZZON, Luiz Antenor.; ZANUS, Mauro Celso.; MANFREDINI, Sadi. Como elaborar vinho de qualidade na pequena propriedade. Documentos, n. 12. 1. ed. Bento Gonçalves: EMBRAPA Uva e Vinho, 1994. p.1-52.

SABBATINI, Mario.; FRANZINA, Emilio. I Veneti in Brasile nel Centenario dell’emigrazione (1876-1976). Vicenza: Accademia Olimpica, 1977.

TONIETTO, Jorge et al. O clima vitícola das regiões produtoras de uvas para vinhos finos do Brasil. In: TONIETTO, Jorge.; RUIZ, Vicente S.; GÓMEZ-MIGUEL, Vicente D. (Orgs.). Clima, zonificación, y tipicidad del vino en regiones vitivinícolas iberoamericanas. Madrid: CYTED, 2012. p.111-143.

Publicado
2020-05-23
Como Citar
Pierozan, V. L. (2020). A UVA ORGÂNICA NA REGIÃO DE COLONIZAÇÃO ITALIANA DO NORDESTE DO RIO GRANDE DO SUL:. Revista Tocantinense De Geografia, 9(18), 22-39. https://doi.org/10.20873/uft.2317-9430.2020v9n18p22