GESTÃO DA APRENDIZAGEM, PROATIVIDADE E AUTONOMIA DOS DISCENTES: NOVAS PRÁTICAS

  • Aline Deanne Santana de Carvalho
  • Vinícius Istofel Oliveira
  • Ana Carolina Batista de Souza Guedes Universidade Federal do Tocantins
  • José Lauro Martins
Palavras-chave: Autonomia, Proatividade, Docência-Discência

Resumo

Neste artigo propomos a reflexão sobre o processo de aprendizagem, tendo a relação docência-discência como ponto de partida para o entendimento de diversas questões relacionadas ao processo educativo, além do uso de metodologias ativas neste processo. Como metodologia foi realizada a revisão de literatura com temas relacionados à autonomia, proatividade e construção de conhecimento. Nesse contexto, percebe-se que o aluno deve ser um gestor do seu conhecimento no processo de aprendizagem, e o professor um mediador; a aprendizagem será significativa quando docentes e discentes contribuírem, cada um exercendo seu papel, de forma efetiva e eficaz no processo educativo; o aluno é o responsável primário na construção do seu conhecimento, exercendo suas atividades de maneira autônoma e proativa. 

 

PALAVRAS-CHAVE: Autonomia; Proatividade; Docência-Discência.

 

 

ABSTRACT

In this article we propose reflection on the learning process, having the teaching-learning relationship as a starting point for the understanding of various issues related to the educational process, in addition to the use of active methodologies in this process. As a methodology was conducted the revision of literature with themes related to autonomy, proactivity and knowledge construction. In this context, it is understood that the student must be a manager of his knowledge in the learning process, and the teacher a mediator; Learning will be significant when teachers and students contribute, each exercising their role in an effective and effective manner in the educational process; The student is the primary responsible in constructing his knowledge, exercising his activities autonomously and proactively. 

KEYWORDS: Autonomy; Proactivity; Teaching-Learning.

 

 

RESUMEN

En este artículo proponemos la reflexión sobre el proceso de aprendizaje, teniendo la relación entre enseñanza y aprendizaje como punto de partida para la comprensión de diversas cuestiones relacionadas con el proceso educativo, además del uso de metodologías activas en este proceso. Como metodología se llevó a cabo la revisión de la literatura con temas relacionados con la autonomía, la proactividad y la construcción del conocimiento. En ese contexto, se entiende que el alumno debe ser un gestor de su conocimiento en el proceso de aprendizaje, y el profesor un mediador; El aprendizaje será significativo cuando los docentes y los estudiantes contribuyan, cada uno ejerciendo su papel de manera efectiva y eficaz en el proceso educativo; El alumno es el responsable primario en la construcción de sus conocimientos, ejerciendo sus actividades de manera autónoma y proactiva. 

PALABRAS CLAVE: Autonomía; Proactividad; Enseñanza-Aprendizaje.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aline Deanne Santana de Carvalho

Especialista em Gestão Ambiental pela Faculdade Suldamérica. Graduada em Ciências Biológicas pela Fundação Universidade Federal do Tocantins (2010).

Vinícius Istofel Oliveira

Especialista em Gestão Pública pelo Instituto Tocantinense de Pós Graduação. Graduado em Tecnologia de Processamentos de Dados pela Fundação Universidade do Tocantins.

Ana Carolina Batista de Souza Guedes, Universidade Federal do Tocantins

Graduada em Medicina pela União das Faculdades Integradas do Tocantins (2006). Trabalha como médica ginecologista e obstetra da Secretaria Estadual de Saúde do Tocantins.

José Lauro Martins

Doutor em Ciência da Educação pela Universidade do Minho na linha de pesquisa Tecnologias Educativas. Docente adjunto da Universidade Federal do Tocantins.

Referências

BARBERO, J. M. Heredando el futuro. Pensar la educación desde la comunicación. Nómadas (Col), Bogotá, Colombia, n. 5, p. 14, 1996. ISSN 0121-7550. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=105118998002.

BAUMEISTER, H.-P. Networked Learning in the Knowledge Economy - A Systemic Challenge for Universities. EURODL - European Journal of Open, Distance and E-learning, Budapest, 2005. ISSN 1027-5207. Disponível em: http://www.eurodl.org/materials/contrib/2005/Baumeister.htm.

BERBEL, N. A. N. As metodologias ativas e a promoção da autonomia de estudantes. Semina: Ciências Sociais e Humanas, Londrina, v. 32, n. 1, p. 25-40, jan./jun. 2011. ISSN 1679-0383.

DEMO, P. Educar pela Pesquisa. 10ª. ed. São Paulo: Educar pela Pesquisa, 2007. 160 p. ISBN 9788585701215/1518-8345.

FONSECA, V. D. APRENDER A REAPRENDER: A EDUCABILIDADE COGNITIVA DO SÉCULO XXI. Perspectivas Online, v. 3, n. 11, 2009. ISSN 1982-5501. Disponível em: http://www.seer.perspectivasonline.com.br/index.php/revista_antiga/article/view/390/301.

FREIRE, P. Extensão Ou Comunicação? Tradução de Rosisca Darcy de Oliveira. 8. ed. Rio de Janeiro: Paz E Terra, v. 24, 1983. ISBN 9788577531813.

FREIRE, P. Pedagogia da esperança. Rio de Janeiro: Paz E Terra, 1992. 245 p.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. 50ª. ed. Rio de Janeiro: Paz E Terra, 2011. 184 p. ISBN 9788577531646.

GONZÁLEZ, F. S. La era conectiva: por el desorden natural de los artefactos y nodos In G. Siemens, Conociendo el conocimiento (D. V. Emilio Quintana, Trans., pp. i-xv). [S.l.]: Nodos Ele, 2010.

GUIMARÃES, S. É. R. Avaliação do estilo motivacional do professor : adaptação e validação de um instrumento. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, p. 12. 2003.

ILLICH, I.; BOYARS, M. Deschooling society. [S.l.]: Marion Boyars Publishers, 2000. 150 p.

LÉVY, P. As Tecnologias da Inteligência. São Paulo: Editora 34, 1993. 208 p. ISBN 8585490152/978-8585490157.

LÉVY, P. A Inteligencia Coletiva Por uma antropologia do cyberespaco. 5ª. ed. São Paulo: Loyola, 2007. 212 p. ISBN 978-85-15-01613-6.

MARTINS, J. L.; SILVA, B. Narrativas da Dependência nas Redes de Aprendizagem Online: Como os Professores Usam as Redes de Aprendizagem para Promover a Autonomia. HOLOS, Natal, v. 1, p. 16-30, fev. 2016. ISSN 1807-1600. Disponível em: http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/4002.

MARTINS, J. L.; SILVA, B. D. Implicações da autonomia na gestão da aprendizagem em ambiente virtual. HOLOS, v. 8, 2016. ISSN 1807.1600.

PEIXOTO, J.; CARVALHO, R. M. A. Autonomia do aluno no Ensino Superior a Distância. Colabor@, Porto Alegre, v. 7, n. 26, p. 9, 2011. ISSN 1519-8529.

PIAGET, J. Development and learning. In M. Gauvain & G. M. Cole (Ed.) Readings on the development of children. CEPA, Ithaca, n. 2, p. 19-28, 1997. Disponível em: http://cepa.info/3043.

SIEMENS, G. Conociendo el conocimiento. Tradução de David Vidal, Lola Torres y Emilio Quintana. [S.l.]: Ediciones Nodos Ele, 2010. xx + 160 p. ISBN 978-90-815937-1-7.

SOUSA, S. C. D.; SILVA, H. M. D. C. D. E. Pensando a educação à distância. Lugares de Educação, Bananeiras, v. 1, n. 2, p. 189-203, jul. dez. 2011. ISSN 2237-1451. Disponível em: http://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/rle.

VIEIRA, F. Pedagogia da dependência e pedagogia para a autonomia Introdução a dois modos distintos de ensinar e aprender (uma língua) em contexto escolar. EUROPAL, Braga, n. Cadernos 1, 1999. 1-4. Disponível em: http://www.euro-pal.net/GetResource?id=144.
Publicado
2017-12-10
Como Citar
Carvalho, A. D. S. de, Oliveira, V. I., Guedes, A. C. B. de S., & Martins, J. L. (2017). GESTÃO DA APRENDIZAGEM, PROATIVIDADE E AUTONOMIA DOS DISCENTES: NOVAS PRÁTICAS. Aturá - Revista Pan-Amazônica De Comunicação, 1(3), 175-188. Recuperado de https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/atura/article/view/4096

Artigos mais lidos do(s) mesmo(s) autor(es)

1 2 > >>