Journal of Biotechnology and Biodiversity https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/JBB <p>O Journal of Biotechnology and Biodiversity foi criado em 2010 e publica artigos originais, artigos de revisão, estudos de caso e comunicações breves sobre os fundamentos, aplicações e gestão da biodiversidade. O objetivo da revista é avançar e disseminar o conhecimento em todas as áreas afins de Ciências Agrárias, Química, Biotecnologia e Biodiversidade.</p> <p><img src="/periodicos/public/site/images/giongo/jbb4.jpg"></p> Centro de Monitoramento Ambiental e Manejo do Fogo (CeMAF) / Universidade Federal do Tocantins (UFT) pt-BR Journal of Biotechnology and Biodiversity 2179-4804 <p>Copyright (c) 2019 - <a href="https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/JBB" target="_blank" rel="noopener"><strong>Journal of Biotechnology and Biodiversity</strong></a></p> <p><a href="https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/" rel="license"><img src="https://i.creativecommons.org/l/by-nc/4.0/88x31.png" alt="Creative Commons License" width="119" height="42"></a><br>This work is licensed under a&nbsp;<a href="https://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/" rel="license">Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License</a>.</p> <p><strong>&nbsp;Autores que publicam nesta revista concordam com os seguintes termos:&nbsp;</strong></p> <p>Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista, sem pagamento, o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a <a href="http://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/deed.pt"><strong>Creative Commons Attribution License&nbsp;</strong>(CC BY-NC 4.0)</a>,&nbsp;permitindo o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria do trabalho e publicação inicial nesta revista.&nbsp;</p> Vivências com os Macuxi da região do baixo São Marcos - Terra Indígena São Marcos (RR) https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/JBB/article/view/8179 <p>As pesquisas etnocientíficas têm contribuído para o entendimento dos saberes tradicionais dos povos, o presente artigo tem como objetivo apresentar informações relativas ao etnoconhecimento da etnia macuxi (Terra Indígena São Marcos-TISM) – Roraima. O saber ambiental revela informações sobre as práticas, uso e manejo dos recursos naturais próprios de sua etnia e de seu habitat. Estudos desta natureza reforçam a importância das comunidades tradicionais na proteção dos recursos naturais e trazem visibilidade ao conhecimento ecológico tradicional, em espaços de diálogo que possibilitam identificar, avaliar, analisar e monitorar as condições de uso, manejo e sustentabilidade dos recursos naturais nas TIs. As comunidades indígenas são portadoras de um conhecimento complexo e variado sobre a biodiversidade, e no caso dos Macuxi do Baixo São Marcos, em especial por terem sido ainda pouco estudados neste sentido, é necessário compreender e respeitar seus saberes e práticas num contexto mais amplo, assim como informá-los sobre as potencialidades e fragilidades locais. Estudos desta natureza reforçam a importância das relações entre estas comunidades indígenas e a biodiversidade, valorizando e trazendo visibilidade ao etnoconhecimento que possuem.</p> Sandra Kariny Saldanha de Oliveira Márcia Teixeira Falcão Copyright (c) 2020 Journal of Biotechnology and Biodiversity https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2020-08-15 2020-08-15 8 3 158 164 10.20873/jbb.uft.cemaf.v8n3.oliveira Infiltração de água em uma savana tropical brasileira: o caso do Cerrado típico https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/JBB/article/view/8261 <p>A savana brasileira, regionalmente conhecida como Cerrado é uma importante fonte de água devido à sua posição espacial na região de terras de alta altitude conhecida como Planalto Central do Brasil. No entanto, o funcionamento hidrológico desse complexo conjunto de ecossistemas e duas inúmeras variações são pouco compreendidos. O objetivo do presente estudo foi caracterizar a permeabilidade da superfície do solo à água em um dos mais comuns tipos de vegetação do Cerrado: o Cerrado típico que é um tipo de savana. Foram medidas a capacidade de infiltração usando o infiltrômetro&nbsp; Mini-Disk (n = 15) e a resistência do solo à penetração usando o penetrômetro Stolf (n = 7) em um Latossolo sob Cerrado típico localizado em Brasília (Planaltina), Distrito Federal, Brasil. Os resultados indicaram uma alta capacidade de infiltração sob Cerrado típico que pode estar associada à uma baixa resistência do solo à penetração. Este fato destaca a importância dos ecossistemas naturais sem distúrbio, no presente caso o Cerrado típico, como uma cobertura da terra que favorce processos hidrológicos que promovem a recarga do solo e a da água subterrânea que mantém a água nos corpos d´água e reservatórios da região.</p> Felipe Pereira de Lima Frederico Piontkowski de Souza Almeida Sérgio Fernandes Mendonça Filho Johnny Rodrigues de Melo Murta Gleicon Queiroz de Brito Luiz Felippe Salemi Copyright (c) 2020 Journal of Biotechnology and Biodiversity https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2020-08-15 2020-08-15 8 3 165 171 10.20873/jbb.uft.cemaf.v8n3.lima Metodologia para determinação da abundância de árvores urbanas utilizando recursos de geotecnologias de acesso livre https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/JBB/article/view/8944 <p>A arborização dos diferentes espaços públicos nas cidades garante vários benefícios para o ecossistema urbano, dentre eles estão a melhoria da paisagem, a garantia de ambiente favoravél para presença de populaçoes de animais silvestres que convivem nesses espaços, devido à restrição dos ambientes naturais, além disso garante o conforto térmico para a população. O objetivo desse estudo foi o de quantificar a abundância arbórea em ambiente urbano, na cidade de Taiaçu, Estado de São Paulo – Brasil, utilizando-se como método a análise de imagens de satélite, do software de geotecnologia livre Google Earth Pro. Os resultados mostraram que a estimação do número de árvores no município, pela contagem de árvores em vias públicas avistadas por imagens de satélte, mostrou ser possível a utilização da técnica&nbsp; por amostragem de vias públicas urbanas. Foi possível determinar também o número de indivíduos arbóreos por kilômetro de 44, indicando-se que o município de Taiaçu pode ser enquadrado como um&nbsp; município quatro vezes acima do valor considerado crítico. O uso do software mostrou ser de fácil execução e com boa precisão para o&nbsp; municipio de Taiaçu-SP-Brasil.</p> <p>&nbsp;</p> Gilberto Aparecido Rodrigues Luciana Aparecida Ferrarezi Maria Aparecida Bovério Copyright (c) 2020 Journal of Biotechnology and Biodiversity https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2020-08-15 2020-08-15 8 3 172 178 10.20873/jbb.uft.cemaf.v8n3.rodrigues Produção de amilases por levedura selvagem em resposta à diferentes condições de cultivo https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/JBB/article/view/8441 <p>Etanol pode ser produzido a partir de diversas fontes amiláceas, bem como dos resíduos oriundos das mesmas. Assim, em vista da variedade de matéria-prima para produção de etanol, faz-se necessário estudar e selecionar linhagens de microrganismos selvagens que demonstrem a capacidade de hidrolisar o amido em açúcares fermentescíveis. Desta forma, o presente estudo consiste em investigar a influência de parâmetros de cultivo sobre a atividade de amilases, produzidas por leveduras isoladas do processamento de farinha de puba.&nbsp; O delineamento de Plackett e Burman (PB) foi aplicado com o intuito de selecionar e avaliar a influência da temperatura, do pH inicial e das concentrações de inóculo, amido, peptona e extrato de levedura sobre a atividade enzimática. Por meio dos resultados para tal delineamento, verificou-se influência estatisticamente significativa (p &lt; 0,10) da temperatura e das concentrações de amido e inóculo. Em relação aos resultados do Delineamento Composto Central Rotacional (DCCR), observou-se que o efeito linear da temperatura e da concentração de amido foram significativos (p &lt; 0,05) sobre a atividade enzimática. Com a metodologia de superfície de resposta observou-se que a condição ótima para atividade da enzima amilase é obtida quando se aumenta a temperatura e a concentração de amido do meio. Assim, os resultados obtidos no presente estudo sugerem que as amilases produzidas pela linhagem PB-34 apresentam potencial para estudos futuros visando a produção de etanol a partir de materiais amiláceos.</p> Ana Letícia Silva Coelho Fernanda Oliveira Scariot Thiago Lucas de Abreu-Lima Solange Cristina Carreiro Copyright (c) 2020 Journal of Biotechnology and Biodiversity https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2020-08-15 2020-08-15 8 3 179 186 10.20873/jbb.uft.cemaf.v8n3.coelho Obtenção biotecnológica de xilitol a partir da casca de mandioca (Manihot esculenta) https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/JBB/article/view/8571 <p>O xilitol é um edulcorante com diversos benefícios para a saúde humana, como a anti cariogenicidade e a não necessidade de insulina para metabolização, portanto ele pode ser consumido por diabéticos, ele pode ser obtido de três formas: extração, produção por processo químico ou biotecnológico. Para obter o xilitol por via química ou biotecnológica é necessária a utilização de materiais que contenham celulose e hemicelulose, pois é a partir da hidrólise desses compostos que a xilose é liberada e depois reduzida a xilitol. Desta forma, esse trabalho teve como objetivo obtenção de xilitol a partir da xilose presente na casca de mandioca através da via biotecnológica, para isso a casca passou por processos de preparação antes da fermentação, como higienização, secagem, trituração e hidrólise, e então foi feita a fermentação com a utilização da levedura <em>Candida albicans<strong>. </strong></em>A concentração de xilose obtida através da metodologia utilizada foi de 0,27 g/L, além desse açúcar obteve-se 2,16 g/L de celobiose, 0,18g/L de glicose e 0,29 g/L de arabnose, já na etapa da fermentação a concentração de alguns produtos não foi detectada pelo leitor de cromatografia líquida. Portanto a casca mandioca possui açúcares fermentescíveis que podem ser utilizados na obtenção de produtos, sendo assim o seu descarte não é a única opção de direcionamento para esse subproduto.</p> Talessa Neves Pereira Aline Aires Aguiar Ernane Bastos Gerre Copyright (c) 2020 Journal of Biotechnology and Biodiversity https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2020-08-15 2020-08-15 8 3 187 191 10.20873/jbb.uft.cemaf.v8n3.pereira Artrópodes infestantes de plantas comercializadas em supermercados no Distrito Federal, Brasil https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/JBB/article/view/8554 <p>Os principais mercados brasileiros oferecem plantas ornamentais e frutíferas para a venda e muitas delas acabam sendo infestadas por insetos e outros artrópodes durante a comercialização. Esse trabalho reflete a importância de se conhecer as pragas que ocorrem nessas plantas, com o propósito de verificar um possível meio de disseminação desses animais para outras áreas. O presente trabalho foi realizado com visitas mensais em cinco supermercados escolhidos de forma aleatória situados no Distrito Federal, Brasil. As plantas foram identificadas e inspecionadas visualmente quanto à presença de insetos e outros artrópodes. Os espécimes coletados foram preservados em potes contendo álcool 70% e seus respectivos níveis de infestação e danos também foram observados e anotados. A identificação de cada exemplar coletado foi feita de acordo com livros e chaves específicas para cada grupo taxonômico encontrado. Como resultado, foram encontradas 65 plantas infestadas com insetos e ácaros. Destas, 48 continham insetos sugadores (Hemiptera) e 17 estavam com ácaro-rajado (<em>Tetranychus urticae </em>Koch). Apesar dos insetos encontrados serem relativamente comuns e já terem sido relatados associados a várias plantas ornamentais, esse é o primeiro trabalho que registra a ocorrência de artrópodes em ornamentais vendidas em estabelecimentos comerciais.</p> Marcelo Tavares de Castro Sandro Coelho Linhares Montalvão Copyright (c) 2020 Journal of Biotechnology and Biodiversity https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2020-08-15 2020-08-15 8 3 192 196 10.20873/jbb.uft.cemaf.v8n3.castro Adubação potássica em características agronômicas e pós-colheita de melancia https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/JBB/article/view/9148 <p>As adubações com potássio são essenciais para o desenvolvimento do fruto de melancia desde sua formação, amadurecimento, textura e palatabilidade. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da adubação potássica em características agronômicas e pós-colheita de melancia. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados com quatro repetições. Foram testados cinco doses de adubação potássica, os quais foram: 0; 60; 120; 180 e 240 kg ha<sup>-1</sup> K<sub>2</sub>O na forma de cloreto de potássio com concentração de 60% de K<sub>2</sub>O em adubação de base e em duas de cobertura. As demais exigências nutricionais da cultura foram feitas conforme a necessidade nutricional. A cultivar utilizada foi a Manchester®, utilizando-se seis plantas por parcela. A irrigação foi realizada com mangueiras gotejadoras. Para auxiliar no controle das plantas daninhas e umidade, foi utilizado o mulching. Avaliou-se a produtividade média total (em ton ha<sup>-1</sup>), peso médio dos frutos (em kg), espessura média da casca na região do pedúnculo (em cm), da região distal (em cm) e teor de açúcares totais (°Brix). A espessura média da casca na região do pedúnculo e na região distal não foi alterada pelas doses de potássio. Por ser um fruto que tem a quantidade de brix ou sólidos solúveis como fator importante, o maior valor 10,3°BRIX foi observado na dose de 107,22 Kg de K<sub>2</sub>O ha<sup>-1 </sup>sendo esta a mais indicada. O aumento da dose de potásio promove resposta quadrática para as características produtividade, peso médio de frutos e ºBrix. Já a espessura da casca não é afetada pelo aumento da dose de potássio. A produtividade máxima de frutos estimada em 35 ton ha<sup>-1 </sup>foi alcançada na dose de 156,83 Kg de K<sub>2</sub>O ha<sup>-1</sup>.&nbsp;</p> Taiuan Bruno Almeida Gomes Aline Torquato Tavares João Francisco Matos Neto Irais Dolores Pascual Reyes Milena Benetti João Victor Gonçalves Carline Fernanda Fonseca Pereira Ildon Rodrigues do Nascimento Copyright (c) 2020 Journal of Biotechnology and Biodiversity https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2020-08-15 2020-08-15 8 3 197 204 10.20873/jbb.uft.cemaf.v8n3.gomes Espacialização da evapotranspiração na bacia hidrográfica do rio Ipojuca - PE, Brasil https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/JBB/article/view/9259 <p>A evapotranspiração é um dos principais componentes do balanço de água, sendo de utilidade na quantificação das disponibilidades hídricas regionais. Objetiva-se caracterizar as condições climáticas de evapotranspiração na bacia hidrográfica do rio Ipojuca e realizar a sua interpolação, elaborando mapas representativos da distribuição mensal e anual além das variabilidades de altas e baixas evapotranspiração pelo método da krigagem. Utilizou-se de séries de dados mensais e anuais de precipitação e da temperatura média do ar no período de 1962 – 2018. O método da temperatura foi através do software ®Estima_T. Realizaram a classificação climática segundo Köppen e Thornthwaite<strong>. </strong>Os dados municipais estimados apresentaram boa acurácia de valores evaporativos e sua consistência é de 95% de confiabilidade. O desmatamento, as queimadas e o assoreamento dos rios, lagos, lagoas, riachos, córregos e dos lençóis d’água, vem deixando o solo nu sem cobertura vegetal nos períodos da não produtividade agrícola e reduzindo o nível de evapotranspiração na área estudada.</p> Wagner Rodolfo de Araújo Raimundo Mainar de Medeiros Manoel Vieira de França Copyright (c) 2020 Journal of Biotechnology and Biodiversity https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2020-08-15 2020-08-15 8 3 205 218 10.20873/jbb.uft.cemaf.v8n3.araujo Tratamentos térmicos para a superação de dormência em sementes de uma espécie arbórea brasileira https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/JBB/article/view/9678 <p><em>Enterolobium</em> <em>contortisiliquum</em> (<em>Vell.</em>) Morong., known as tamboril, is a promising species in the recovery of degraded areas. However, it presents integument dormancy in its seeds and it is necessary to find methods to overcome it. Therefore, the present study aimed to evaluate the dry heat efficiency on the viability and vigor of <em>E. contortisiliquum</em>&nbsp;seeds, as an alternative and practical method for overcoming dormancy. The experiment was conducted in the house of vegetation of the Specialized Agricultural Sciences Academic Unit of the Federal University of Rio Grande do Norte. The fruits, obtained from different matrices located in the municipality of Macaíba-RN, were manually processed. The heat treatments obtained through a drying oven during five minutes used: 60 (T1), 80 (T2), and 105ºC (T3), the mechanical scarification (T0) of the seeds were used as a mediating treatment of the efficiency of the others. The emergency, first emergency count, and the emergency speed index were evaluated. Observing the results obtained, the best performance corresponded to the scarified seeds. The thermal treatments in dry heat were not efficient to overcome the dormancy of <em>E. contortisiliquum </em>seeds when compared with the traditional method of mechanical scarification. However, the methodology presents practicality in its execution which can be considered advantageous. Therefore, new studies with different combinations of time and temperature for the species are encouraged.</p> Bruna Rafaella Ferreira Silva Fernanda Moura Fonseca Lucas Thalles Luiz Negreiros da Costa Tatiane Kelly Barbosa de Azevêdo Copyright (c) 2020 Journal of Biotechnology and Biodiversity https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2020-08-15 2020-08-15 8 3 219 224 10.20873/jbb.uft.cemaf.v8n3.silva Crescimento em altura de diferentes híbridos de eucalipto em diferentes idades https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/JBB/article/view/8667 <p><strong>&nbsp;</strong>O objetivo deste trabalho foi avaliar o crescimento em altura total em metros em dois períodos (25 e 89 meses) de híbridos Eucalyptus<em> urophylla </em>x<em> Eucalyptus camaldulensis</em> (VM 58), <em>Eucalyptus urophylla </em>x<em> Eucalyptus grandis</em> (GG100) e de sementes híbridas de <em>Eucalyptus</em><em>. urophylla x </em><em>Eucalyptus</em><em> grandis</em><em>.</em>&nbsp; O estudo foi realizado no sul do estado do Tocantins, em área da empresa PROJECTO no município de Aliança (TO). O dados foram obtidos a partir de inventário estratificado (por híbrido) contínuo, com parcelas retangulares de 27,5 x 28 m (770 m²) cada, distribuídas de forma sistemática em cada estrato. As variáveis dendrométricas avaliadas foram o CAP em cm (após convertido em DAP) e Altura total (Ht) em m. Os resultados obtidos com base no ganho em altura das árvores ao longo das duas idades avaliadas evidenciaram o desempenho superior do clone GG100 em relação aos demais materiais genéticos avaliados, incremento médio de 14,4 m de altura aos 25 meses e 20,7 m aos 89 meses de idade. O incremento médio periódico para as variáveis DAP (cm) e Ht (m) foi de 6,65 cm e 8,06m para híbridos <em>Eucalyptus urophylla </em>x <em>Eucalyptus camaldulensis</em> (VM 58); 9,4 cm&nbsp; e 6,44m para híbrido de <em>Eucalyptus urophylla</em> x <em>Eucalyptus grandis</em>&nbsp; (GG100) e de 9,61 cm&nbsp; e 8,36 m para sementes&nbsp; híbridas&nbsp; de&nbsp; <em>Eucalyptus. urophylla</em> x <em>Eucalyptus grandis</em> . Os híbridos de <em>Eucalyptus urophylla </em>x<em> Eucalyptus grandis</em> (GG100) e sementes de <em>Eucalyptus</em><em>. urophylla </em>x <em>Eucalyptus</em><em> grandis</em> obtiveram maior média de crescimento em altura total (m) sendo estes recomendados para plantios na região.</p> Jade Ferreira Figueiredo Maria Cristina Bueno Coelho Dayane Lucena Andrade Bruno Aurélio Campos Aguiar Yandro Santa Brigida Ataide Marcos Vinicius Cardoso Silva José Fernando Pereira Mathaus Messias Coimbra Limeira Copyright (c) 2020 Journal of Biotechnology and Biodiversity https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2020-08-15 2020-08-15 8 3 225 233 10.20873/jbb.uft.cemaf.v8n3.figueiredo Cochlospermum regium: conservação e atividade química e biológica https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/JBB/article/view/8257 <p>O <em>Cochlospermum regium</em> é uma importante espécie vegetal tanto para o meio florístico, quanto para a fitoterapia. A espécie apresenta desenvolvimento por sementes sendo necessário protocolos para quebra de dormência e altas taxas de porcentagem de germinação, visto que, é uma planta explorada diariamente no campo, onde a população e raizeiros buscam o órgão terrestre (rizoma ou xilopódio) para o preparo de garrafadas e pós para consumo, utilizado para aliviar e tratar numerosas formas infecciosas. Desta forma, o trabalho visou levantar dados bibliográficos de estudos dentre eles, artigos, livros, dissertações de mestrados sobre a conservação da espécie observando dados sobre a quebra de dormência e germinação, e sobre as atividades química e biológica exercida pelas inúmeras formas em que os órgãos vegetais de <em>C. regium</em> são utilizadas. Através das revisões foi possível verificar inúmeros protocolos de germinação e vários trabalhos onde visaram identificar as classes de compostos e suas atividades biológicas. Nesta revisão é possível observar que o <em>C. regium</em> é exaustivamente estudado possibilitando que novos fármacos e meios de conservação de alimentos através das ações antioxidantes e microbianas possibilitem o uso desta espécie vegetal. Além disso, os protocolos apresentados neste estudo, apresentam altas taxas de germinação, podendo auxiliar futuros projetos de reflorestamento e inclusão de <em>C. regium</em> em outros ambientes ou mesmo em outros biomas perpetuando a espécie.</p> Antonio Carlos Pereira de Menezes Filho Copyright (c) 2020 Journal of Biotechnology and Biodiversity https://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0 2020-08-15 2020-08-15 8 3 234 245 10.20873/jbb.uft.cemaf.v8n3.menezes