NA TERRA DE MAKUNAIMA, TEM FESTA E GLOBALIZAÇÃO:

UMA ANÁLISE DO FESTIVAL FOLCLÓRICO DE CARACARAÍ – RR

  • Gabriel Augusto Nogueira dos Santos Universidade Federal do Amazonas
Palavras-chave: folclore, amazônia, Caracaraí, Roraima

Resumo

Os fluxos e fixos do processo de Globalização no mundo exercem diversas influências, percebidas principalmente na economia e tecnologia. O aspecto do Folclore tem ganhado conotações diferenciadas a partir disso, principalmente na Amazônia. O objetivo do artigo é mostrar o impacto dessas redes de fluxos na cultura do município de Caracaraí em Roraima, a partir das suas inspirações. A metodologia é baseada em uma pesquisa documental a partir dos registros e relatos dos brincantes das agremiações, além de trabalhos já desenvolvidos sobre a temática. Nota-se, portanto, a inspiração dos festivais já consagrados na Amazônia como Parintins, Barcelos e Manacapuru e a presença dos agentes educacionais, na criação e manutenção da cultura popular, a partir das proposições e envolvimentos com o poder público na valorização do espetáculo

Biografia do Autor

Gabriel Augusto Nogueira dos Santos, Universidade Federal do Amazonas

Graduado em Geografia (Modalidade Bacharelado) e Mestrando em Geografia pela Universidade Federal do Amazonas. Além disso, é graduando em Tecnologia em Logística pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas, membro do grupo de pesquisa Geografia da Amazônia: Ambiente e Cultura, do Grupo de Estudos em Transportes e Logística pela UFAM. Tem como linhas de pesquisa, os seguintes temas: Geografia Urbana, Geografia dos Transportes, Economia e Planejamento dos Transportes, Sistemas de Transportes, Políticas Públicas, Folclore e Cultura, com ênfase nos aspectos da Amazônia Brasileira.

Referências

AUGUSTO, Amélia. Metodologias quantitativas/metodologias qualitativas: mais do que uma questão de preferência. Fórum Sociológico, 2014, v.24, n.1, p.73-77.

BRASIL. Discurso do Deputado Francisco Rodrigues em 01/06/2006. Disponível em: <https://www.camara.leg.br/internet/sitaqweb/TextoHTML.asp?etapa=3&nuSessao=091.4.52.O&nuQuarto=71&nuOrador=1&nuInsercao=0&dtHorarioQuarto=17:30&sgFaseSessao=CP%20%20%20%20%20%20%20%20&Data=01/06/2006&txApelido=FRANCISCO%20RODRIGUES&txFaseSessao=Comunica%C3%A7%C3%B5es%20Parlamentares%20%20%20%20&dtHoraQuarto=17:30&txEtapa=Com%20reda%C3%A7%C3%A3o%20final> - Acesso em: 25/09/2018.

CARNEIRO, Fausto. Cidade de Roraima faz 'miniboi-bumbá' com cobra e gavião. Disponível em: < http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL931289-5598,00-CIDADE+DE+RORAIMA+FAZ+MINIBOIBUMBA+COM+COBRA+E+GAVIAO.html> - Acesso em: 26/09/2019

CLAVAL, Paul. “A cultura ribeirinha na Amazônia: perspectivas geográficas sobre o papel de suas festas e festejos”. In: KOZEL, Salete; SILVA, Josué Costa; FILIZOLA, Roberto; GIL FILHO, Sylvio Fausto. (Orgs.). Expedição Amazônica: Desvendando espaço e representações dos festejos em comunidades amazônicas. "A festa do boi-bumbá: um ato de fé". Curitiba: SK Editora, 2009, p. 35-62.

GUNTHER, Hartmut. Pesquisa qualitativa versus pesquisa quantitativa: esta é a questão. Psicologia: teoria e pesquisa. Brasília, 2006, v. 22, n. 2, p. 201-209.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Manual técnico da vegetação brasileira: sistema fitogeográfico, inventário das formações florestais e campestres, técnicas e manejo de coleções botânicas, procedimentos para mapeamentos. Rio de janeiro: IBGE- Diretoria de Geociências, 2012. 271p.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Conheça Cidades e estados do Brasil. Disponível em: < https://cidades.ibge.gov.br/> - Acesso em: 26/09/2018

LUZ, Filipe Silva Brito da; MARTINS, Olavio Douglas Cavalcante; OLIVEIRA, Rayfson Souza de; VERAS, Antônio Tolrino de Rezende. Dinâmica territorial urbana de Caracaraí-RR. In: Anais... IV SIMPÓSIO - CIDADES MÉDIAS E PEQUENAS DA BAHIA, 2014, Barreira - BA. p.1-9.

MACHADO, Amanda Nina Ramos. O Festival do Cará: Culturas e Manifestações Populares em Caapiranga – AM. 2011, 58p. Monografia (Bacharelado em Ciências Sociais) – Instituto de Ciências Humanas e Letras, Universidade Federal do Amazonas, Manaus.

NOGUEIRA, Wilson de Souza. A espetacularização do imaginário amazônico no boi-bumbá de Parintins. 2013. 244 f. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Sociedade e Cultura na Amazônia - Universidade Federal do Amazonas, Manaus.

SANTOS, Gabriel Augusto Nogueira dos; MELO, Fernando Monteiro. Resistência Camponesa e Patrimônio: uma análise do Festival Folclórico do Cará em Caapiranga – AM. In: Anais... XVIII Seminário Interdisciplinar de Pesquisa e Pós-graduação em Educação, 2019, Manaus-AM. p.1-15.

PREFEITURA MUNICIPAL DE CARACARAÍ. Lei n. 447, de 18 de junho de 2007. Dispõe sobre a criação do Festival

Folclórico do Município de Caracaraí-RR e dá outras providências. Caracaraí, RR, 18 jun. 2007.

RAPOZO, Guty. Histórico do Festival Folclórico de Caracaraí. Boa Vista, 2019, 10p.

SILVA, Francilene Cardoso da; DINIZ NETO, Sebastião Lima; MONTEIRO, Azenilson Hortêncio; SANTI, Vilso Junior. Diagnóstico da situação da cultura no município de Caracaraí- RR. In: LÍRIO, Flávio Corsini; LEVINO, Selmar de Souza Almeida. (Org.). Panorama Cultural de Roraima. 1ed.Boa Vista - RR: Editora da UFRR, 2016, v. 1, p. 73-83.

SILVA, Joelson Vaz da. Festival Folclórico de Caracaraí. 2016, 17f (Artigo) – Curso de Licenciatura em Música – Universidade Federal de Roraima, Boa Vista.

TRINDADE, Paulo de Lima. Criação do Festival Folclórico da cidade de Caracaraí - Roraima. 2017, 61 f. Monografia (Graduação) – Curso de Licenciatura em História – Universidade do Estado de Roraima, Caracaraí.

Publicado
2020-05-23
Como Citar
Santos, G. A. N. dos. (2020). NA TERRA DE MAKUNAIMA, TEM FESTA E GLOBALIZAÇÃO:. Revista Tocantinense De Geografia, 9(18), 40-54. https://doi.org/10.20873/uft.2317-9430.2020v9n18p40