Caracterização do Parque Estadual do Lajeado- PEL através do plano de manejo e os componentes geoambientais enquanto unidade de conservação.

  • Wagner Lemos Martins Universidade Federal do Tocantins
  • Marciléia Oliveira Bispo Universidade Federal do Tocantins/Programa de Mestrado de Geografia- PPGG
Palavras-chave: Parque Estadual, Caracterização, Plano de Manejo

Resumo

Esse artigo teve como objetivo trabalhar uma caracterização do Parque Estadual do Lajeado – PEL, realizando pesquisas bibliográficas ao plano de manejo elaborado para dinamizar o planejamento de uma unidade de conservação, o mesmo têm como diretrizes as variações do meio ecológico e a participação da sociedade, visando relacionar o meio natural ao espaço ocupado e a utilização e conservação dos recursos naturais. Outra metodologia utilizada foi a representação cartográfica dos aspectos físicos do PEL e por imagem de satélite.  Nesse estudo foi possível presenciar as atividades do órgão que faz a gestão do Parque e também conhecer algumas ações que foram desenvolvidas como compensação para mitigar impactos ambientais. Possibilitou também conhecer toda estrutura da legislação que trata das unidades de conservação no Brasil, para daí aprofundar no tema e caracterizar a unidade Parque Estadual do Lajeado -PEL, o qual derivou de grandes latifúndios e se tornou uma unidade de notável relevância para o Estado do Tocantins.

Biografia do Autor

Wagner Lemos Martins, Universidade Federal do Tocantins

Possui graduação em Geografia pela Fundação Universidade Federal do Tocantins (2010) é Especialista em Educação Ambiental com ênfase em Espaços Educativos Sustentáveis (UFT) Mestrando no Programa de Pós Graduação em Geografia (PPGG) pela Universidade Federal do Tocantins- UFT Campus Porto Nacional. Atuou como supervisor e coordenador de avaliações no Programa PROJOVEM Urbano e Agente de Mapeamento e Pesquisa no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística -IBGE e Professor de Geografia na Educação Básica. Tem experiência em Administração Pública e Ensino de Geografia. É Servidor Técnico Administrativo em Educação da Universidade Federal do Tocantins.

Marciléia Oliveira Bispo, Universidade Federal do Tocantins/Programa de Mestrado de Geografia- PPGG

Possui graduação em Geografia (Licenciatura e Bacharelado) pela Universidade do Tocantins -UNITINS (1996), mestrado (2006) e doutorado (2012) em Geografia pelo Instituto de Estudos Sócio Ambientais -Universidade federal de Goias IESA/UFG. É professora Adjunta na Universidade Federal do Tocantins no curso de Geografia e no Programa de Pós-graduação em Geografia (mestrado) campus de Porto Nacional. Foi coordenadora Institucional do PIBID/UFT nos anos de 2016 a 2018. Atualmente (2019) esta como coordenadora da Pós-graduação em Geografia -Campus Porto Nacional e Docente orientadora na Residência Pedagógica no curso de Geografia, campus Porto Nacional. Tem experiência na área de Geografia, atuando principalmente nos seguintes temas: Ensino de Geografia, educação ambiental, formação de professores, meio ambiente e representações, território e comunidades tradicionais

Referências

BRASIL, Ministério do Meio Ambiente- Governo Federal, disponivel em :http: /www.mma.gov.br /areas-protegidas/sistema-nacional-de-ucs-snuc>Acesso em: 30 de set. 2017

BRASIL, Ministério do Meio Ambiente- Governo Federal. Conceito de Unidades de Conservação. Disponível em: http: /www.mma.gov.br /areas-protegidas/> Acesso em: 30 de set. 2018

BRASIL, Meio Ambiente e Recursos Hídricos- Gestão das Unidades de Conservação do Estado do Tocantins, disponível em: http://gesto.to.gov.br /site_media/upload/gestao/ documentos / PEL Plano de Manejo 2005.pdf> aceso em: 14 out. 2017.

COLEN, A.G.N, et. al; Elaboração de mapas de Geounidades do Parque Estadual de Lajeado no município de Palmas – TO, Anais XIII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, Florianópolis, Brasil, 21-26 abril 2007, INPE, p. 2455-2462.

Constituição Federal Brasil, 1989. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/ constituição/constituicao.htm Acesso em: 30 de set.2017.

LEITE, Simonní Elias Furtado. Transformações espaciais e conflitos de uso no entorno do Parque Estadual do Lajeado, Palmas - Tocantins.2017. 104f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Federal do Tocantins, Programa de Pós-Graduação em Geografia, Porto Nacional, 2017.

LIMA, A.M.T., ATAÌDES, A.G, BISPO E. S et al. Área de (des) proteção ambiental Serra do Lajeado – TO: degradação ambiental identificada por análise de cobertura vegetal e crimes registrados no período de 2001 a 2016. Gaia Scientia. volume 12, n.1: 259-272 Abril 2018.

RIBEIRO, J.F.; WALTER, B.M.T. Fitofisionomias do bioma Cerrado. In: Cerrado: ambiente e flora (1a edição), Editado por S.M. Sano, e S.P. Almeida, Planaltina, DF: EMBRAPA-CPAC, p. 89–166, 1998.

Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente. Plano de Manejo Parque Estadual do Lajeado .SEPLAN / DBO Engenharia. - Naturatins. - Goiânia, 2005. 286 f. il. color. Disponivel em: < http://seplan.to.gov.br/ > Acesso em: 30 de set. de 2017.

Publicado
2020-05-21
Como Citar
Martins, W. L., & Bispo, M. O. (2020). Caracterização do Parque Estadual do Lajeado- PEL através do plano de manejo e os componentes geoambientais enquanto unidade de conservação. Revista Tocantinense De Geografia, 9(18), 10-21. https://doi.org/10.20873/uft.2317-9430.2020v9n18p10