Luta pela Terra:

Assentamento Dois de Junho Olhos D'Agua-MG

Palavras-chave: Assentamento; terra;, luta

Resumo

O presente trabalho tem como foco de estudo o Assentamento Dois de Junho localizado no município de Olhos D’Água, Minas Gerais. Entendemos que o assentamento é um espaço social por demanda de terra e meios de sua permanência nestes espaços.  Desta forma, este estudo busca compreender se após a conquista da terra os moradores do Assentamento Dois de Junho tiveram assistência técnica e financeira para colocar a terra para produzir. O caminho metodológico utilizado consistiu em pesquisas bibliográficas, levantamento e coleta de dados em órgãos oficiais, observações de campo e entrevistas abertas, além dos registros fotográficos. Este estudo aproxima ao máximo de uma abordagem qualitativa, por retrata as relações estabelecidas entre os sujeitos da pesquisa e os espaços no qual estão inseridos.

Biografia do Autor

Suzana Graziele de Souza, UNIMONTES

Mestranda em Geografia pela Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES

Kátia Kelly Lacerda Freitas Trindade, Universidade Estadual de Montes Claros

Mestranda em Geografia pela Universidade Estadual de Montes Claros - UNIMONTES . Graduada em Administração de Empresas - Faculdades Integradas Pitágoras (2015). Pós-graduanda em Gestão Pública Municipal pela Universidade Federal de São João Del Rey (2018) e Pós - Graduada em Gestão e Logística Hospitalar pelo Instituto Prominas (2017). Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Logística, atuando principalmente nos seguintes temas: gestão em saúde, logística reversa, meio ambiente e logística.

Fabrícia Carlos da Conceição, UNIMONTES

- Doutoranda em Desenvolvimento Social pela Universidade Estadual de
Montes Claros – UNIMONTES.

Referências

JUNIOR, João Cleps. GOMES, Renata Mainenti, In: FEITOSA, Antônio Maurilio. A luta pela Terra no Norte de Minas e o Processo de Territorialização do Movimentos dos Trabalhadores Rurais Sem Terra MST Estudo da Brigada Camilo Torres.2008.

FERNANDES, Bernardo Mançano. A Formação do MST no Brasil. Petrópolis RJ:Vozes,2000.

FERNANDES, Bernardo Mançano, Marta Inez Medeiros, Júlio Cesar Suzuki. Geografia Agraria :Teoria e Poder.1ed.São Paulo: Expressão popular,2007.

FERNANDES, Bernardo Mançano. Contribuição Ao Estudo do Campesinato Brasileiro Formação E Territorialização DO Movimento Dos Trabalhadores Rurais Sem Terra- MST (1979 –1999) TESE apresentada no Curso de Pós – Graduação do Departamento de Geografia da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, como requisito para obtenção do título de Doutor.1999.

FERNANDES, Bernardo Mançano .O MST E AS REFORMAS AGRÁRIAS DO BRASIL , dezembro de 2008. NERA – Núcleo de Estudos, Pesquisas e Projetos de Reforma Agrária - Disponível em www.fct.unesp.br/nera.

FERRANTE, Vera Lucia Silveira Botta. Dulce Consuelo Andreata Whitaker. Retratos de Assentamentos. Araraquara,SP,2009.NUPEDORUNIARA.

FEITOSA, Antônio Maurilio. A luta pela Terra no Norte de Minas e o Processo de Territorialização do Movimentos dos Trabalhadores Rurais Sem Terra MST Estudo da Brigada Camilo Torres.2008.

GRAZIANO, da Silva. A Nova Dinâmica da agricultura Brasileira.2ºed.Campinas:Unicamp1998.

LEITE, S. Políticas Públicas e agricultura no Brasil. In: LESBAUPIN, I. (Org.). O Desmonte da nação : balanço do governo FHC. 3. ed. Petrópolis: Editora Vozes, 1999. p. 153-180.

MENDONÇA, Marcelo Rodrigues e Antônio Thomas Júnior. Trabalho e Dinâmicas Territoriais no campo: Os Povos Cerradeiros da Luta por um Território Livre. Revista pegada vol. 12.dez 2011.

MOURA, Margarida Maria.Camponeses.2ºed.SP.Atica 1988.

OLIVEIRA, Ariovaldo Umbelino. Modo Capitalista de Produção Agricultura e Reforma Agraria. SP. Labur edições 2007.

PANTA, Rômulo Luiz Silva , MOREIRA Ivan Targino .O TERRITÓRIO REFORMADO PELO CAPITAL FINANCEIRO: O CASO DOS ASSENTAMENTOS RURAIS DA REFORMA AGRÁRIA EM SAPÉ-PB. São Paulo,2014 in: Estudios Territoriales.

___________A Geografia das Lutas no Campo.6ºed.SP:Contexto 1994.

SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção 4. ed. 2. - São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2006.

WOOTMAM,K.Com Parente Não se Negocia. Anuário Antropológico 19887.RJ:Tempo Brasileiro.p.11,73 1990.

Publicado
2019-04-20
Como Citar
Souza, S. G. de, Trindade, K. K. L. F., & Conceição, F. C. da. (2019). Luta pela Terra:. Revista Tocantinense De Geografia, 8(14), 58-72. https://doi.org/10.20873/https://doi.org/10.20873/uft.2317-9430.2019v8n14p58