EDUCAÇÃO ANTIRRACISTA NO ENSINO DE GEOGRAFIA

PERSPECTIVAS DA DIVERSIDADE RELACIONAL NO TERRITÓRIO A PARTIR DO ESTÁGIO INVESTIGATIVO

  • Hudson Nascimento de Sousa Filho
  • Radu Armand Serbu
  • Reges Sodré da Luz Silva Dias Universidade Federal do Tocantins

Resumo

Esse trabalho teve por objetivo descrever as experiências de estágio investigativo II, onde foram realizadas observações e desenvolvido um projeto voltado para educação antirracista na perspctiva relacional do território. Na primeira parte analisa-se as observações de 8 aulas na escola campo, procurando apontar as concepções de território trabalhadas pela professora regente. Na segunda parte, descreve-se o projeto desenvolvido com o objetivo de compreender as principais características do racismo na cultura brasileira e tematizar caminhos de valorização dos sujeitos negros para uma educação étnico-racial e antirracista a partir de elementos culturais africanos estudados através da culinária e vestimenta deste povo. Considera-se que a concepção de território presente na sala de aula ainda é muito restritivista, pois pouco desenvolve sua faceta relacional. Dessa forma, afirma-se a necessidade de discutir uma educação antiracista no ensino de geografia, sustentada em concepções relacionais do território.

Biografia do Autor

Reges Sodré da Luz Silva Dias, Universidade Federal do Tocantins
Graduando em Geografia pela Universidade Federal do Tocantins - UFT. Bolsista PIBIC. Desenvolve pesquisa em Geografia Regional

Referências

BRASIL. Lei Federal nº 12.519, de 10 de Novembro de 2011. Institui o Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra. Disponível em: . Acesso em: 15 de Outubro, 2017.

______. Presidência da República. Secretaria - Geral. Índice de vulnerabilidade juvenil à violência e desigualdade racial 2014. Brasília: Presidência da República, 2015.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: geografia. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CAMPOS BRASIL, Colégio Estadual. Projeto político pedagógico (PPP). Araguaína: Diretória Regional de Educação de Araguaína, 2017.

CASTRO, Iná Elias de. Geografia e política: território, escalas de ação e instituições. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.

COUTINHO, Maria Tereza da Cunha. Psicologia da educação: um estudo dos processos psicológicos de desenvolvimento e aprendizagem humanos, voltado para a educação: ênfase na abordagem construtivista. Belo Horizonte: Editora Lê, 1992.

GOULART, Ligia beatriz; ANTUNES, Márcio Fenili. Território, territorialidade e diversidade. In: GIORDANI, Ana Claudia Carvalho [et al.] (orgs.). Curso de aperfeiçoamento produção de material didático para diversidade. 3. ed. Porto Alegre: Evangraf, 2014.

HAESBAERT, R. Identidades territoriais: entre a multiterritorialidade e a reclusão territorial (ou: do hibridismo cultural à essencialização das identidades). In: ARAÚJO, F. G. B.; HAESBAERT, R. Identidades e territórios: questões e olhares contemporâneos. Rio de Janeiro: Access, 2007, p. 33-56.

KAERCHER, Gládis Elise Pereira da Silva. Racismo e educação antirracista: desafios contemporâneos da escola na busca de uma educação que contemple a diversidade. In: TONINI, Ivaine Maria; KAERCHER, Nestor André; (org.). Curso de aperfeiçoamento produção de material didático para diversidade. Porto Alegue: Evangraf; UFRGS, 2011, p. 93-99.

______. Pedagogias da racialização ou dos modos como se aprende a “ter” raça e/ou cor. In: TONINI, Ivaine Maria; KAERCHER, Nestor André; (org.). Curso de aperfeiçoamento produção de material didático para diversidade. Porto Alegue: Evangraf; UFRGS, 2011a, p. 100-105.

KAERCHER, Nestor André. A Geografia é nosso dia-a-dia. In: CASTROGIOVANNI, Antonio Carlos. Geografia em sala de aula: práticas e reflexões. Porto Alegre: AGB – Seção Porto Alegre, 1998.

LIBÂNEO, José Carlos. Tendências pedagógicas na prática escolar. In: CIPRIANO, Carlos Luckesi. Filosofia da Educação. São Paulo: Cortez, 1994.

LUCKESI, Cipriano Carlos. Filosofia da Educação. São Paulo: Cortez, 1994.

MARX, Karl. Prefácio à contribuição à crítica da econômica política. 2º ed. São Paulo: Expressão Popular. 2008.

MORAES, Antonio Carlos Robert. Ratzel: Geografia. São Paulo: Editora Ática, 1990.

MOURA, Marinaide Ramos. O simbólico em Cassirer. Ideação, Feira de Santana, n. 5, p. 75-85, jan./jul. 2000.

P. BARBOSA. A violência contra a população de negros/as pobres no Brasil e algumas reflexões sobre o problema. Revista de Ciências Sociais, 2015.

PAULO NETTO, José. Introdução ao estudo do método de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M.S. Estágio e docência. São Paulo: Cortez, 2004.

RAFFESTIN, Claude. Por uma Geografia do poder. Tradução: Maria Cecília França. São Paulo: Editora Ática, 1993.

SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço: Técnica e Tempo, Razão e Emoção. – 4. ed. 9. reimpr. – São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2017.

SANTOS, Milton. O espaço do cidadão. São Paulo: Nobel, 1987.

VESENTINI, José Willian. Educação e ensino da Geografia: instrumentos de dominação e/ou libertação. In: CARLOS, Ana Fani Alessandri. (org.). A Geografia na sala de aula. 8ª ed. 3ª reimpressão. São Paulo: Contexto, 2009.

SOUZA, Laura Oliveira Carneiro de. Quilombos: identidade e história. Rio de Janeiro:
Nova Fronteira, 2012.

SOUZA, Vanilton Camilo de. Fundamentos teóricos, epistemológicos e didáticos no ensino de Geografia. Revista Brasileira de Educação em Geografia, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 47-67, jan./jun., 2011.
Publicado
2018-11-24