UMA EXPERIÊNCIA DE CARTOGRAFIA SOCIAL

COM O POVO INDÍGENA APINAJÉ DO ESTADO TOCANTINS

Autores

  • Rosemberg Ferracini UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO https://orcid.org/0000-0003-1203-8893
  • Jeovane Gomes Nunes Universidade Federal do Tocantins

DOI:

https://doi.org/10.20873/rtg.v11n24p141-159

Palavras-chave:

Cartografia Social, Povos Indígenas, Mapas, Território

Resumo

O presente artigo almeja relatar a importância da construção coletiva de mapas e maquetes, como forma de empoderamento de informação a respeito do território de comunidades tradicionais ou povos originários. Fato que esses povos são esquecidos pelo estado, o que acaba por terem seus direitos essenciais negados e suas terras invadidas. Como forma de aprendizado nosso estágio possibilitou na construção de elementos espaciais para fortalecimento em suas terras. Aprendemos e demonstraremos a importância do significado da terra e sua importância para os Apinajés. Por tanto, em termos gerais, objetiva-se demonstrar a cartografia social no povo indígena Apinajé do estado do Tocantins. Assim, podemos provar o sentido que o mapeamento serve para a garantia, permanência, posse, manejo do uso do território e fortalecimento da cultura.

Biografia do Autor

Rosemberg Ferracini, UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO

Doutor em Geografia Humana USP. Professor de Geografia com pesquisas na área de Ensino, Metodologia de Ensino, África e africanidades. Possui experiência no ensino  médio, fundamental e superior.

Jeovane Gomes Nunes , Universidade Federal do Tocantins

Graduado em Geografia UFT, professor na rede estadual e pesquisador e ativista indígena.

Referências

ACSELRAD, Henri. et al. (org). Guia Para Experiência de Mapeamento Comunitário. Rio de Janeiro, Versão brasileira: ETTERN/IPUR/UFRJ, 2013.

ACSELRAD, Henri (organizador) Aurélio Vianna Jr. [et al.] Cartografia social e dinâmicas territoriais: marcos para o debate/RJ: UFRJ, Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional, 2010.

ALMEIDA, Alfredo Wagner Berno de. Mapas com vida própria.

Dos índios artesãos de Manaus aos quilombolas do Maranhão, populações

tradicionais retratam sua situação geográfica e social com auxílio de GPS.

DOS SANTOS, D. (2017). CARTOGRAFIA SOCIAL: o estudo da cartografia social como perspectiva contemporânea da Geografia. InterEspaço: Revista De Geografia E Interdisciplinaridade, 2(6), 273–293.

GIRALDIN, Odair. Axpên Pyràk. História, Cosmologia, Onomástica e Amizade Formal Apinajé. Tese de doutorado. Campinas: Unicamp, 2000.

SOUZA, Marcelo José Lopes de. O território: sobre espaço e poder, autonomia e desenvolvimento. In: CASTRO, Iná Elias de (orgs.) Geografia: conceitos e temas. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2000. pp. 77-116.

Sites Consultados

A cartografia social vem se consolidando como instrumento de defesa de direitos: http://www.mobilizadores.org.br/entrevistas/cartografia-social-vem-se-consolidando-com-instrumento-de-defesa-de-direitos/ acesso no dia 02 /10/2018

Alternativas para pequena agricultura no Tocantins (APA-TO); disponível em http://novacartografiasocial.com/

Blog: Associação união das aldeias Apinajé (PEMPXÀ) disponível em: http://uniaodasaldeiasapinaje.blogspot.com/

Cartografias colaborativas: http://culturadigital.br/cartografiacolaborativa/c/artigos/ acesso em 02 /10/2018.

Conselho indigenista missionário (CIMI); disponível em: https://cimi.org.br/

Fundação Nacional do Índio (FUNAI); disponível em: http://www.funai.gov.br/

GORAYEB, Adryane; MEIRELES, Jeovah. Cartografia social vem se consolidando com instrumento de defesa de direitos. Disponível em: http://www.mobilizadores.org.br/coep/Publico/consultarConteudoGrupo.aspx?TP=V&CO;acesso em 02/10/2018.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Informações sobre os municípios brasileiros quanto à população, economia e cartografia dentre outros. Disponível em http://www.ibge.gov.br. Acesso em 12/05/2020.

Imagens de satélites Landsat 8: USGS: Science for a changing world: Earth Explorer. https://earthexplorer.usgs.gov/ acesso em 08/10/2020.

INSTITUTO CIÊNCIA HOJE. Projeto faz cartografia de comunidades tradicionais

brasileiras, 27 jul. 2012. Disponível em: http://www.palmares.gov.br: projeto-fazcartografia-de-comunidades-tradicionais-brasileiras/. Acesso em 06/10/2020.

PNCSA, Projeto Nova Cartografia Social da Amazônia. Site institucional.

Disponível em: <http://novacartografiasocial.com/>.acesso 06/10/2020.

Projeto nova cartografia social (boletim informativo, comunidades quilombolas do jalapão) APA-TO disponível em: http://novacartografiasocial.com/ acesso 06/10/2020

Projeto nova cartografia social (quilombolas da ilha de são Vicente) http://novacartografiasocial.com/ acesso no dia 01 /01/2020.

Rede mobilizadora: A cartografia social vem se consolidando como instrumento de defesa de direitos; http://www.mobilizadores.org.br/entrevistas/cartografia-social-vem-se-consolidando-com-instrumento-de-defesa-de-direitos/ acesso em 10/11/2020.

Secretaria da Fazenda e Planejamento SEPLAN:

http://seplan.to.gov.br/zoneamento/bases-vetoriais/base-de-dados-geograficos-do-tocantins-atualizacao-2012/#sthash.GgrsXz3l.dpuf; Acesso em 12/05/2018.

TOPODATA - Banco de Dados Geomorfométricos do Brasil – DSR/INPE; http://www.dsr.inpe.br/topodata/ acesso em 03/07/2017.

Downloads

Publicado

2022-07-22

Como Citar

FERRACINI, R.; NUNES , J. G. UMA EXPERIÊNCIA DE CARTOGRAFIA SOCIAL: COM O POVO INDÍGENA APINAJÉ DO ESTADO TOCANTINS. Revista Tocantinense de Geografia, [S. l.], v. 11, n. 24, p. 141–159, 2022. DOI: 10.20873/rtg.v11n24p141-159. Disponível em: https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/geografia/article/view/14367. Acesso em: 3 fev. 2023.