GEOTECNOLOGIAS E A CARTOGRAFIA SOCIAL PARA A REPRESENTAÇÃO DE TERRITÓRIOS EM CONFLITOS AMBIENTAIS NO NORTE DO TOCANTINS

  • VINÍCIUS GOMES DE AGUIAR UFT

Resumo

Comunidades tradicionais que ocupam historicamente seus territórios, apropriam-se dos recursos naturais para a produção econômica, segurança alimentar e o desenvolvimento dos hábitos culturais. A diversidade de espaços, assim como as infinidades de formas para que ocorra a sua representação espacial, induziram a organização da cartografia social, que envolve a participação dos grupos locais e está relacionado com a troca dialética entre a comunidade e pesquisadores, como o que ocorreu na comunidade Ilha Verde, em Babaçulândia (TO). Sendo assim, o objetivo deste trabalho é discutir as diferentes possibilidades de se utilizar as geotecnologias nos trabalhos envolvendo a cartografia social em comunidades tradicionais.

Biografia do Autor

VINÍCIUS GOMES DE AGUIAR, UFT

Doutorado em Geografia pela Universidade Federal de Goiás (2015) e docente do curso de licenciatura em Geografia da Universidade Federal do Tocantins, é membro do Neuza - Núcleo de Pesquisa e Extensão em Saberes e Práticas Agroecológicas - e atua como professor colaborador do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Cultura e Território (PPGCult).

Publicado
2019-10-18