O ENSINO DE HISTÓRIA E CULTURA AFRO-BRASILEIRA E AFRICANA SOB PERSPECTIVAS TEÓRICAS E PRÁTICAS:

A LEI 10.639/03 REVISADA APÓS 15 ANOS

  • Talitta Tatiane Martins Freitas Universidade Federal de Mato Grosso
  • Amanda Souza Santos Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Resumo

O presente artigo tem como objetivo pensar a implementação da lei 10.639/03 que prevê a obrigatoriedade do ensino de História da África e de cultura afro-brasileira nos centros de ensino brasileiros. Busca-se compreendê-la como fruto de uma demanda social que não apenas serve a um grupo específico, mas que contribui de maneira veemente com o processo de ensino-aprendizado voltado para a criticidade, autonomia do educando, para o exercício pleno da cidadania, bem como para a formação de uma sociedade aberta às diversidade culturais, religiosas, étnicas e sociais. Para tanto, buscou-se compreender as especificidades desse dispositivo legal, percebendo-o dentro do processo de lutas sociais que o origina e o legitima, bem como perceber o papel da formação inicial e continuada na constituição de um corpo docente que consiga lidar com essas questões no seu cotidiano escolar.

Biografia do Autor

Amanda Souza Santos, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Graduada em História pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – UFMS

Publicado
2019-04-23