DECOLONIZAR A COGNIÇÃO HISTÓRICA

EM BUSCA DE OUTRAS EPISTEMES PARA O ENSINO DE HISTÓRIA

  • Rafael Gonçalves Borges Instituto Federal de Goiás

Resumo

O presente texto consiste em um primeiro esforço de aproximação entre duas perspectivas teóricas com as quais nos identificamos e que se apresentam como linhas de pesquisa e atuação bastante profícuas no cenário intelectual brasileiro. A primeira delas diz respeito às reflexões sobre o ensino de História a partir da Didática da História e sua preocupação em tematizar a consciência histórica como ponto de partida e chegada do ensino da disciplina, favorecendo a cognição e a literacia históricas. A segunda linha é a que parte do pensamento decolonial e de seu repertório conceitual para interpretar as sociedades e as práticas sociais do mundo pós-colonial. Desse lugar, problematiza-se quais possíveis contribuições podem ser oferecidas ao ensino de História enquanto prática e à Didática da História enquanto subdisciplina da ciência histórica, considerando-se o modo pelo qual epistemologias marginalizadas pelo pensamento Ocidental de matriz eurocêntrica influem na cultura histórica de sociedades não-modernas.

Publicado
2019-04-23