DO MUNDO DO TRABALHO ÀS QUESTÕES RACIAIS

O CAIPIRA EM CORNÉLIO PIRES E MONTEIRO LOBATO

  • Beatriz Rodrigues UNESP / Doutoranda em história

Resumo

Este artigo apresenta a imagem do caipira que foi traçada por dois escritores: Cornélio Pires e Monteiro Lobato, bem como as discussões, diretas ou não, entre ambos no começo do século XX. A representação do homem rural por Monteiro Lobato, sobretudo por meio do personagem Jeca Tatu, é bastante conhecida. Analisaremos os pormenores do seu trabalho no que diz respeito a tal representação procurando traçar um paralelo, que ora aproxima, ora afasta sua obra da produção de Cornélio Pires. Menos conhecido que Lobato, Pires teceu um perfil complexo e heterogêneo para o caboclo procurando valorizá-lo sempre que possível. O trabalho de ambos será analisado por meio de sua historicidade e por conta disso, dois aspectos importantes serão destacados: os relativos ao trabalho e às questões raciais.

Publicado
2019-04-23