NAS PÁGINAS DO TREZE DE MAIO

COTIDIANO E PATRIMÔNIO MARAJOARA ANTES DA BELLE ÉPOQUE

  • Luís Alberto Freire dos Santos Filho Universidade Federal do Pará
  • Agenor Sarraf Pacheco Universidade Federal do Pará

Resumo

A pesquisa objetiva reconstituir o cotidiano do arquipélago de Marajó para sondar possíveis evidências de patrimônios públicos, particulares e populares no momento anterior aos tempos da Belle Époque na Amazônia. O mapeamento e exercício analítico realizado nas matérias do jornal Treze de Maio, entre 1840 e 1861, revelaram a preocupação com patrimônio familiar, heranças, a crise na economia do gado e a emergência da economia da borracha; doenças como o cólera e as fugas de escravos para diferentes espaços marajoaras em tempos de escravidão. É sobre esses temas que circularam nas pautas do matutino, o qual parecia estar alinhado aos discursos em defesa do império brasileiro, que o artigo procurou retratar para o discutir cotidiano e patrimônio marajoara antes da Belle Époque.

Publicado
2018-10-16