HISTÓRIA DA ÁFRICA ANTIGA PELA ARQUEOLOGIA E HISTÓRIA: PENTEADOS NÍLOTICO-ETÍOPES EM SALA DE AULA

  • Maristane Sousa Rosa Sauimbo UEMASUL
  • Danielly Morais Rocha

Resumo

RESUMO

Um conflito bem posto aos historiadores contemporâneos e um terreno movediço é abordar a “melano-pigmentação” de povos nilóticos de Norte e Sul na Antiguidade africana. Para além das querelas, nosso artigo aborda o tear dos penteados africanos, pelo viés cultural, para o ensino-aprendizagem de História da África Antiga em sala de aula. Muito mais que paradigmas raciais, este estudo busca comparar técnicas de manipulação dos cabelos entre sociedades dinásticas do Nilo e a sociedade pastoril do povo Afar na moderna Etiópia, considerando os cabelos, como um reflexo dos aspectos materiais da cultura africana que perpassam o passado remoto do continente.

Biografia do Autor

Maristane Sousa Rosa Sauimbo, UEMASUL

Um conflito bem posto aos historiadores contemporâneos e um terreno movediço é abordar a “melano-pigmentação”,  de povos nilóticos de Norte e Sul na Antiguidade africana. Para além das querelas, nosso artigo aborda o tear dos penteados africanos, pelo viés cultural, para o ensino-aprendizagem de História da África Antiga em sala de aula. Muito mais que paradigmas raciais, este estudo busca comparar técnicas de manipulação dos cabelos entre sociedades dinásticas do Nilo e a sociedade pastoril do povo Afar na moderna Etiópia, considerando os cabelos, como um reflexo dos aspectos materiais da cultura africana que perpassam o passado remoto do continente.

Publicado
2018-02-06