O USO DA MÍDIA ELETRÔNICA PELOS XAVANTE E PELOS POSSEIROS DA SUIÁ NO CASO DA LUTA PELA TERRA MARÃIWATSÉDÉ (1960-2012)

  • Juliana Cristina da Rosa Universidade Federal do Mato Grosso Programa de Pós Graduação em História

Resumo

Este artigo tem como problemática analisar como os meios de comunicação, sobretudo as mídias eletrônicas, foram utilizadas pelos indígenas Xavante de Marãiwatsédé como forma de contar e divulgar sua “versão da história” pautada na memória e numa narrativa sobre a deportação que sofreram da Terra Indígena (TI) Marãiwatsédé em 1966. Ademais, compreender o uso das mídias eletrônicas por parte de posseiros e grileiros, que permaneceram nas terras de 1992 a 2012, e utilizaram sites e vídeos como forma de argumentar em favor da sua permanência na área. Essas ferramentas foram fundamentais para a consolidação da batalha midiática e jurídica travada entre os Xavante e os Posseiros da Suiá. 

##submission.authorBiography##

##submission.authorWithAffiliation##

Cientista Social, mestre e doutoranda em História pelo PPGHis UFMT. Pesquisadora do Núcleo de Estudos Rurais e Urbanos (NERU).

Publicado
2017-01-13
Como Citar
DA ROSA, Juliana Cristina. O USO DA MÍDIA ELETRÔNICA PELOS XAVANTE E PELOS POSSEIROS DA SUIÁ NO CASO DA LUTA PELA TERRA MARÃIWATSÉDÉ (1960-2012). Escritas: Revista do Curso de História de Araguaína, [S.l.], v. 8, n. 2, p. 28-46, jan. 2017. ISSN 2238-7188. Disponível em: <https://sistemas.uft.edu.br/periodicos/index.php/escritas/article/view/2600>. Acesso em: 18 out. 2017.

Palavras-chave

Posseiros da Suiá; Xavante; Mídias Eletrônicas; Luta pela Terra.