COMUNIDADE E IDENTIDADE: A LIGA SOCIAL CONTRA O MOCAMBO E A CONSTRUÇÃO DE UM SENTIDO DE COMUNIDADE E IDENTIDADE NA PERIFERIA DA CIDADE DO RECIFE NAS DÉCADAS DE 1930 E 1940

Resumo

O presente artigo trata sobre a questão da ocupação urbana na cidade do Recife nas décadas de 1930 e 1940, ocupação esta marcada pela presença do mocambo, construção simples de barro e palha habitada por famílias pobres. Para combater este tipo de construção, bastante marcante na cidade, foi criado durante o governo do interventor Agamenon Magalhães o projeto Liga Social Contra o Mocambo, que pretendia a construção e financiamento de casas populares. Porém, este projeto contribuiu para a expulsão de várias famílias das áreas centrais da cidade que passaram a habitar as regiões de morro na periferia do Recife. Esta nova condição fez surgir um sentido de comunidade e formação de uma identidade na população que habita a periferia da cidade. Temos por objetivo entender como se deu a ocupação dos morros do Recife e como foi formada a identidade e o sentido de comunidade desta camada social, para isso utilizamos o conceito de Zygmunt Bauman (2013) de identidade e de comunidade. Como metodologia realizamos a análise e cruzamento das fontes bibliográficas e jornalísticas contidas nos jornais Folha da Manhã e Jornal Pequeno, também foi utilizada fonte oral e iconográfica.

Publicado
2016-02-05