O SIGNO “RESISTÊNCIA” NAS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS DE 2018 NO BRASIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.20873/uft.2179-3948.2019v10n2p350

Palavras-chave:

Círculo de Bakhtin, vozes sociais, signo ideológico

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar, fundamentado no pensamento do Círculo de Bakhtin, a valoração do signo “resistência”, no qual se expressa a bivocalidade polêmica de luta de grupos e classes sociais em interação nas redes sociais. Signo ideológico e enunciado são os conceitos-chave mobilizados para amparar a reflexão acerca do embate de vozes sociais em jogo, em um momento de tensão específico: as eleições para a presidência da república, em 2018, no Brasil. Os objetos de análise são duas postagens de duas páginas do Facebook. O critério metodológico de escolha se voltou à expressividade da circulação excessiva que as tornou ícones dos valores que representam. A justificativa se centra na importância da linguagem no jogo social e do papel das redes no processo político desse evento. Os resultados focam na abertura plurissignificativa do signo “resistência”, tomado como arena que reflete e refrata posições sociais de sujeitos situados num lugar-tempo de tensão política.

Biografia do Autor

Luciane de Paula, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP

Luciane de Paula possui graduação em Letras (1997), pela UNESP - Araraquara, mestrado (2001) e doutorado (2007) em Linguística e Língua Portuguesa pela mesma universidade e pós-doutorado (2011) pela Université François Rabelais - Tours - France. Atualmente é professora do curso de Letras, Departamento de Linguística, da UNESP - Assis, do Programa de Pós-Graduação em Linguística e Língua Portuguesa da UNESP - Araraquara e do Programa de Mestrado Profissional em Letras - PROFLETRAS, do qual se encontra como coordenadora desde 2017. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Análise Dialógica do Discurso e atua, principalmente, nos temas voltados à verbivocovisualidade da linguagem, materializada em enunciados estético-midiáticos (canções, filmes, seriados, peças publicitárias, HQs, textos literários, entre outros). Atua como pesquisadora do Grupo SLOVO, da UNESP - CAr e coordena o GED, na UNESP - CAs. É Editora Associada da ALFA - Revista de Linguística da UNESP (Qualis A1) e membro do Conselho Superior do PROFLETRAS, como representante dos coordenadores das Unidades do Programa no país. Destacam-se as suas seguintes publicações: Série Bakhtin - Inclassificável, com quatro volumes, dentre inúmeros artigos publicados em periódicos indexados e capítulos de livros.

Fábio Augusto Alves de Oliveira, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP

Graduando em Letras Português/Francês pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho na unidade de Assis e integrante do GED - Grupo de Estudos Discursivos. Bolsista de Iniciação Científica (PIBIC). 

Referências

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. Introdução e tradução do russo Paulo Bezerra. 6.ed. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

BAKHTIN, M. Para uma filosofia do ato responsável. (Trad. Valdemir Miotello e Carlos Alberto Faraco). 3.ed. São Carlos: Pedro & João, 2017.

BAKHTIN, M. Os gêneros do discurso. Organização, tradução, posfácio e notas de Paulo Bezerra. São Paulo: Editora 34, 2016.

BOLSONARO OPRESSOR. Facebook. Disponível em <https://www.facebook.com/BolsonaroOpressorOficial/?tn-str=k*F>. Acesso em: 30 jan. 2019.

______. Facebook. Disponível em <https://www.facebook.com/BolsonaroOpressorOficial/photos/a.905069896346617/1054710761382529/?type=3&theater>. Acesso em: 30 jan. 2019.

______. Facebook. Disponível em <https://www.facebook.com/BolsonaroOpressorOficial/photos/a.905069896346617/1056605014526437/?type=3&theater>. Acesso em: 30 jan. 2019.

______. Facebook. Disponível em <https://www.facebook.com/BolsonaroOpressorOficial/photos/a.905069896346617/1055768574610081/?type=3&theater>. Acesso em: 30 jan. 2019.

MEDVIÉDEV, P. O método formal nos estudos literários: introdução crítica a uma poética sociológica. São Paulo: Contexto, 2012.

PAULA, L. ; FIGUEIREDO, H; PAULA, S. L. O marxismo no/do Círculo de Bakhtin. In: STAFUZZA, G. (Org.). Slovo - O Círculo de Bakhtin no contexto dos estudos discursivos. 1ed.Curitiba: Appris, 2011, v. 1, p. 79-98.

QUEBRANDO O TABU. Facebook. Disponível em <https://www.facebook.com/quebrandootabu/>. Acesso em: 30 jan. 2019.

______. Facebook. Disponível em <https://www.facebook.com/quebrandootabu/photos/a.575920612464330/2206309282758780/?type=3&theater>. Acesso em: 30 jan. 2019.

______. Facebook. Disponível em <https://www.facebook.com/quebrandootabu/photos/a.177940715595657/2168901539832888/?type=3&theater>. Acesso em: 30 jan. 2019.

RIBEIRO, M. Antipetismo e conservadorismo no Facebook. In: GALLEGO, E. O ódio como política: a reinvenção da direita no Brasil. São Paulo: Boitempo, 2018. p. 85-91.

VOLÓCHINOV, V. A construção da enunciação e outros ensaios. São Carlos: Pedro & João Editores, 2013.

VOLÓCHINOV, V. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. São Paulo: Editora 34, 2017.

Downloads

Publicado

2019-11-16

Como Citar

Paula, L. de, & Oliveira, F. A. A. de. (2019). O SIGNO “RESISTÊNCIA” NAS ELEIÇÕES PRESIDENCIAIS DE 2018 NO BRASIL. EntreLetras, 10(2), 350–371. https://doi.org/10.20873/uft.2179-3948.2019v10n2p350