AS VOGAIS MÉDIAS PRETÔNICAS NA FALA DE GAÚCHOS EM SITUAÇÃO DE CONTATO DIALETAL COM TERESINENSES

  • Thiago de Souza Amorim UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ
  • Catarina de Sena Sirqueira Mendes da Costa UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ

Resumo

Este estudo tem como objetivo investigar se os gaúchos que residem em Teresina (PI) estão acomodando a realização da abertura das vogais médias pretônicas /e/ e /o/, a fim de verificar, por intermédio de uma análise quantitativa, se os fatores linguísticos e extralinguísticos inerentes ao contexto de realização dessas vogais estão contribuindo ao processo de acomodação. Para tanto, o artigo teve como suporte uma metodologia ancorada na perspectiva da sociolinguística variacionista laboviana, a qual preconiza o uso de uma abordagem quantitativa para o tratamento dos dados, os quais foram coletados com 6 (seis) informantes gaúchos.   

Biografia do Autor

Catarina de Sena Sirqueira Mendes da Costa, UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ

Possui mestrado em Linguística pela Universidade Federal de Santa Catarina (1979) e doutorado em Linguística pela Universidade Estadual de Campinas (1989). Atualmente, é professora Classe Associado, Nível III, da Universidade Federal do Piauí, lotada no Departamento de Letras; e professora do quadro permanente do Mestrado Acadêmico em Letras. É sócio efetivo da ABRALIN (Associação Brasileira de Linguística) e do GELNE ( Grupo de Estudos Linguísticos do Nordeste). Coordena o Grupo de Pesquisa LES ( Linguagem, Escola e Sociedade) no CNPq. Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em Sociolinguística e com atuação em: variação linguística, alfabetização, oralidade, letramentos, pesquisa colaborativa, etnografia da comunicação e sociolinguística interacional.

Publicado
2019-05-31